Gelo quebrado e boa vontade em Brasília

 

dino dilma
O sorriso largo selou a aliança de Dilma com Dino

A incursão do governador Flávio Dino (PCdoB) em Brasília mandou para o cesto a impressão, reforçada por ataques de adversários, de que ele estaria amargando a condição de pária aos olhos do Palácio do Planalto e de todos os segmentos do governo da presidente Dilma Rousseff. O governador foi recebido pela presidente – conversaram por longo tempo – e pelos ministros Aloísio Mercadante (Casa Civil), Cid Gomes (Educação) e José Eduardo Cardozo (Justiça) e pelo secretário executivo do Ministério da Integração, Carlos Vieira, se não com trombetas festivas, com boa vontade suficiente para avaliar que a viagem foi bem sucedida. A eles apresentou e entregou projetos, propostas e reivindicações, fez relatos de como encontrou o Maranhão e as medidas que adotou até agora para assumir o controle nas áreas específicas de cada pasta, e trocou informações e impressões acerca do cenário nacional.

Havia no meio político do Maranhão, até mesmo em alguns segmentos do governo, a suspeita de que Flávio Dino estaria “queimado” na cúpula do PT e do Governo Federal. Alguns mais apressados chegaram a afirmar que a presidente Dilma não queria conversa com o governador do Maranhão, tendo inclusive mandado avisá-lo de que, pelo menos por enquanto, seria ele persona non grata em territórios do Governo Federal. A oposição chegou mesmo a espalhar o boato segundo o qual o governador poderia até mesmo cerrar fileira com o PSDB e o DEM e colocar o seu peso politico contra o Palácio do Planalto. Mas nada disso se confirmou. Muito ao contrário. Dino estava apenas aguardando o momento mais adequado para desembarcar em Brasília.

Três fatos contribuíram decisivamente para a criação dessa atmosfera desfavorável ao governador do Maranhão em relação à presidente da República. O primeiro foi a aliança de Dino, candidato a governador pelo PCdoB, partido linha de frente da candidatura presidencial à reeleição, com os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB), de um lado, e Eduardo Campos (PSB), de outro. A segunda foi a não ida de Flávio Dino à posse da presidente em Brasília, preferindo permanecer em São Luís para protagonizar a sua própria festa de posse. E, finalmente, a não ida do governador a Brasília nos primeiros momentos do governo, andando na contramão até de governadores de oposição. Os três fatos, amplificados por vozes oposicionistas como sintomas de uma suposta rejeição presidencial, foram interpretados com preocupação por apoiadores, adversários responsáveis e independentes como prenúncios de que de que o caminho do governador até o Planalto seria longo, pedregoso e traumático.

O clima de distanciamento do governador em relação a Brasília permaneceu durante os primeiros 40 dias do novo governo, mas começou a ser revertido na última semana, com sinais, cada vez mais claros, de que de que o passo decisivo para a quebra do gelo fosse dado pelo governador do Maranhão. A viagem à Capital do país confirmou a expectativa de que fora criada quando a agenda começou a circular.

O governador Flávio Dino não chegou a Brasília de cabeça baixa e com o pires na mão. Chegou como quem tem cartas importantes e decisivas no bolso do colete para ser tratado de maneira decente. Para começar, não rejeitou a candidatura da presidente Dilma durante a campanha, ao contrário, declarou-lhe apoio aberto, causando, em alguns momentos, irritação nos seus aliados tucanos e socialistas. Enfrentou, por isso, uma pesada artilharia de adversários, que o acusaram de fazer jogo triplo e fizeram de tudo para incompatibilizá-lo com a presidente-candidata. Ele tinha poder de fogo eleitoral suficiente para dispensar Aécio Neves e Eduardo Campos, mas preferiu manter o apoio furta-cor ao tucano, apostando que teria condições de vencer as restrições da presidente Dilma no porvir. O resultado apertado da eleição presidencial demonstrou que sua estratégia de não hostilizar Aécio Neves estava certa. A mesma situação valia para Eduardo Campos, com a vantagem de que o ex-governador de Pernambuco fora aliado de primeira hora do governo só dele se afastando quando não foi escolhido candidato da aliança PT/PMDB/PSB e companhia.

O desfecho das eleições mostrou duas situações: a presidente Dilma e o comando do PT torceram o nariz para o governador eleito do Maranhão, que, por sua vez, saiu das urnas com 63,5% dos votos, proporcionalmente o maior cacife do país, e no comando de uma base parlamentar formada por um senador e nove deputados federais. Esse poder de fogo relativamente grande é reforçado pelas obrigações que a presidente Dilma tem para com o Maranhão, que lhe deu 69,5% dos seus votos, o segundo maior percentual do país.

O mal-estar pós-eleitoral e os maremotos petrolíferos – que ameaçam se transformar em tsunamis – que ameaçam o Palácio do Planalto colocam o governo do PT em estado de alerta. Flávio Dino desembarcou em Brasília no momento em que a presidente Dilma se encontra numa trincheira defensiva – corrupção na Petrobras, zumzum sobre impeachment, inflação alta e insatisfação geral no país -, carecendo de apoio político, institucional e, principalmente, parlamentar, para enfrentar o vendaval que ameaça seu governo e até mesmo seu mandato, não podendo se dar ao luxo de esnobar aliados. A receptividade dos ministros, a começar pelo chefe da Casa Civil, demonstra que o governador do Maranhão é um aliado a ser afagado, pelos mais diversos motivos.

Por outro lado, não se diga que o governador se movimentou para aproveitar esse momento de fragilidade da presidente e do governo dela. Mas não há como não avaliar que tal situação o favorece e facilita o diálogo do Palácio dos Leões com o Palácio do Planalto, principalmente num momento em que um precisa muito do outro.

 

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Estrela no ar

Menos de um mês depois de assumir o mandato, a deputada Eliziane Gama (PPS) já caminha célere para alcançar o estrelato na Câmara Federal, e com um dado de relevância: cresce como voz oposicionista. Ontem, ao anunciar na tribuna que foi designada pelo seu partido para integrar a CPI que investigará as falcatruas na Petrobras, Eliziane Gama foi dura com a corrupção e com o Governo Federal e avisou que sua atuação na CPI será implacável para apurar as denúncias que deram origem à Operação Lava-Jato. Mar no tom em que vem se pronunciando, a deputada dificilmente terá um relacionamento produtivo com a Esplanada dos Ministérios.

Estrela no ar II

Quando batia forte ontem na corrupção que vem desgraçando a Petrobras, a deputada Eliziane Gama foi festejada por deputados oposicionistas e governistas, num indicativo de que sua postura e seu discurso a levarão rapidamente ao estrelato. Um dos vice-líderes do Governo, o deputado Zé Geraldo (PT-PA) elogiou a firmeza com que ela vem se manifestando. Rubens Bueno (PPS-PR), declarou estar orgulhoso de ter a deputada maranhense no seu partido e afirmou que ela já é uma das estrelas nacionais do PPS. Na mesma direção se manifestaram os deputados Morone Torgan (DEM-CE), Heráclito Fortes (PSB –PI), Arnaldo Jardim (PPS-PA) e até Waldir Maranhão (PP-MA).

 

Postura dúbia?

A Editora Abril, que domina o mercado de revistas no país, mantém a linha de bater no ex-presidente José Sarney. Não bastasse a pancadaria mantida por Veja, o grupo dos Civita disparou um petardo cruel contra o ex-presidente na versão de 2015 do Almanaque Abril, que circula desde meados de janeiro. Na retrospectiva que fez do ano passado, o Almanaque Abril elegeu como “foto do ano” a imagem do então senador votando no Amapá. No texto, o Almanaque afirma, categórico, que a foto revela que Sarney votou no tucano Aécio Neves, “traindo”, portanto, a presidente Dilma Rousseff, a quem declarara apoio. O texto que sustenta a foto diz que “a cena contraditória, além de desnudar a postura sempre dúbia de um dos mais influentes políticos brasileiros das últimas décadas, revela também a fragilidade das alianças partidárias no Brasil”.

 

Motivo para sorrir

Em meio às agruras que lhe vêm tirando o sono, como a escolha da “foto do ano” do Almanaque Abril, o futuro incerto da Fundação da Memória Republicana e a contagem regressiva para a instauração de inquérito para apurar a denúncia de suborno no pagamento de precatório no Governo Roseana Sarney e a revelação lista de políticos envolvidos na corrupção na Petrobras, que pode incluir a ex-governadora e o senador e ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), Sarney tem pelo menos um motivo para se alegrar. Trata-se do desempenho do seu neto, deputado Adriano Sarney (PV) na Assembleia Legislativa. Ontem, o jovem deputado fez um discurso de gente grande, e se continuar atuando nessa linha, vai se destacar no cenário politico estadual.

 

Mudança no TRE

O desembargador Antônio Guerreiro Júnior assumiu ontem a presidência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MA), tendo como vice-presidente e corregedor o desembargador Lourival Serejo. Ao se tornar presidente da Justiça Eleitoral, Guerreiro Júnior consagrará sua carreira na magistratura maranhense, na qual começou como juiz, galgou todos os degraus – juiz, desembargador, corregedor geral, vice-presidente e presidente do Tribunal de Justiça, vice-presidente, corregedor e agora presidente da Justiça Eleitoral. A julgar pelo trabalho que realizou no comando do Poder Judiciário, Guerreiro Júnior poderá fazer uma gestão bem sucedida na Justiça Eleitoral.

 

São Luís, 25 de fevereiro de 2015.

 

30 comentários sobre “Gelo quebrado e boa vontade em Brasília

  1. OLÁ, CORRÊA. PASSANDO PARA TE DESEJAR TODA A SORTE DO MUNDO COM ESTA SUA COLUNA. GOSTEI DAS ANÁLISES. LIVRES, LEVES E SOLTAS. ESCRITAS COMO ALGUÉM QUE SE DIVERTE MUITO COM O QUE ESTÁ FAZENDO. SEREI UM LEITOR FREQUENTE, PODE TER CERTEZA. UM ABRAÇO, GRANDE MESTRE.

  2. Que bom saber que teremos seus textos todos os dias, querido chefe (não consigo chamá-lo de outro jeito). Parabéns! O senhor é um dos jornalistas mais competentes que eu conheço e uma das minhas principais fontes de inspiração. Saudades!!!!

  3. Corrêa,

    É uma grande alegria ter a sua grande inteligência e lucidez a serviço do Maranhão. Seja bem vindo à blogosfera.
    Saudações amigas, ak.

    PS. Aproveita e cria um twitter.

  4. Caro Jornalista Ribamar Corrêa, bom dia
    Hoje, via Blog do Zeca Soares, tomei conhecimento deste novo espaço na rede, comandado por você.
    Desejo, que com independência, você como bem formado e informado possibilite-nos aqui com seus post um ambiente de imparcialidade, bem como, acate todos os comentários responsáveis, principalmente os que te fação contraponto.
    Registro que seu endereço já esta salvo entre meus favoritos, sou a partir de hoje seu leitor diário neste espaço e, o acompanharei enquanto você fizer por onde merecer minha confiança, renovando-a diariamente com um trabalho serio.
    Parabéns pela iniciativa, no desejo de sucesso, saúde e vida longa
    atenciosamente Adm. José Pereira de Oliveira Filho CRA 0296 MA

  5. Parabéns mestre! Sucesso nessa nova etapa. Um blog que já nasce com o nome sucesso cravado nas suas entrelinhas…O Maranhão e o Brasil só tem ganhar com suas análises perspicazes e com o olhar experiente de quem dedica uma vida ao Jornalismo, esse vicio que impregna as veias.

  6. Parabéns pela iniciativa.

    Serei um leitor atuante de sua página, espero que estejas preparado para receber as minhas críticas e também os elogios. Espero que posso também colaborar com novidades de informações sobre política, sociedade e muito mais…

    Seja bem vindo e sucesso..

  7. A rede mundial acaba de pescar um peixe grande. Creio firmemente na sua contribuição qualitativa e quantitativa para a informação nossa de cada dia.

  8. Prezado jornalista, bom dia

    Até que enfim, eu vi comentários inteligentes e imparciais, dando credibilidade e imparcialidade ao noticiado…PARABÉNS MESMO….que sirva de lição pra esse montão de Blogs do Maranhão que só defende interesses de Clãs e nunca o da sociedade sofrida do Maranhão….indiferente de quem esteja no comando Estadual e Municipal e etc……

  9. Prezado Ribamar Corrêa,
    Como conterrâneo e amigo de infância, que estudamos no Colégio Diocesano do saudoso Pe Aderson, desejo-lhe sucesso nessa nova empreitada, na certeza de que serás um blogueiro diferenciado, prezando pela ética e isenção nas opiniões externadas nas matérias publicadas.
    Abraços.

  10. Caríssimo amigo,

    Parabéns pela iniciativa. Um jornalista de sua estirpe jamais poderia ficar ausente dos grandes debates atuais e dos que estão por vir.
    Serei leitor assíduo.

    Grande abraço

    Fernando Junior
    Escutec Pesquisas de Opinião Ltda.

  11. Caro José,
    Como amigo de longas datas, desde a época do antigo ginasial, fiquei atônito diante do seu afastamento repentino das páginas de O Estado do Maranhão. Portanto, é com satisfação que revejo novamente seus textos, nos quais a análise reveladora, imparcial e criteriosa dos fatos mantem em nível elevado o jornalismo político do Maranhão. Serei leitor assíduo do espaço. Forte abraço!

  12. Caro Ribamar Corrêa,

    Parabéns pela iniciativa! Ela muito pode contribuir para desvelar os bastidores do poder e ajudar o Maranhão a continuar sua trajetória a caminho da construção de um Maranhão justo e solidário. Os ares do nosso ambiente midiático, com certeza, vão melhorar com sua intervenção. “Em tempo”, sua contribuição vai nos ajudar a enxergar a essência no meio do “mar de aparências” que prevalece no meio midiático maranhense. Boa Sorte! Abraços.

  13. Muito bem, Corrêa! Parabéns pela coluna, pela coragem de rever conceitos, de passar por cima da resistência a este mundo virtual, e por nos presentear com este espaço, onde – tenho certeza – sempre verei conteúdo de qualidade. Sucesso e vida longa ao Repórter Tempo! Grande beijo da fã e amiga

  14. Chefe! Eu dei um brado de felicidade ao saber da notícia do blog. É raro encontrar grandes jornalistas na rede e quase não temos boas referências de jornalismo político. Sei que agora essa lacuna foi suprida. Tenho certeza que haverá aqui sempre assuntos retratados com a grandeza do jornalismo, que o sr. sempre praticou. Fico no aguardo de mais textos. Um abraço!

  15. Quero parabenizar você Corrêa pelo excelente texto e pela disposição em continuar nas hostes dos grandes textos jornalísticos. Acho que é mais um veículo de comunicação moderno que, com toda certeza, contribuirá bastante para a blogosfera política desse nosso imenso Maranhão. Sinta-se à vontade para deixar a mente fluir e as ideias demarcarem território. Um forte abraço!

  16. Chefe Corrêa, muito bom ter suas considerações diárias aqui.
    Tua escrita é leitura indispensável para quem quer se manter informado.
    Muito sucesso nessa nova caminhada.
    Grande abraço!

  17. Muito bom. Imparcialidade de fato. É isso que falta aos blogueiros maranhenses.
    Apresentar os problemas e as soluções encontradas pelos políticos do nosso amado estado, independente de partido ou aliança política. Pois, afinal o mais importante é a sociedade maranhense.

  18. Muito bom. Imparcialidade de fato. É isso que falta aos blogueiros maranhenses.
    Apresentar os problemas e as soluções encontradas pelos políticos do nosso amado estado, independente de partido ou aliança política. Pois, afinal o mais importante é a sociedade maranhense

  19. Caro Ribamar Correa,
    Parabéns pelo blog e obrigada por nos proporcionar uma leitura inteligente e com jornalismo de primeira linha. Só podia vir de você! Sucesso sempre!

  20. Como é prazeroso ler um texto inteligente e imparcial. A partir de agora o seu blog fará parte da minha leitura diária. Parabéns pela iniciativa. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *