Edivaldo Jr. fecha quinto ano no comando de São Luís com cacife para ir bem mais longe

 

Edivaldo Jr.:caminhando embalado pela vizinhança do Palácio dos Leões
Edivaldo Jr.:caminhando embalado pela vizinhança do Palácio dos Leões

Parece contraditório, mas é raro um governante reeleito de São Luís  atravessar incólume o primeiro ano do segundo mandato. Via de regra, quando consegue a reeleição, passa a ser duramente cobrado, sendo empurrado impiedosamente do paraíso da vitória nas urnas ao purgatório das cobranças dos inconformados com buracos, transporte deficiente, escola insuficiente e saúde precária. Nesse contexto formado pela história recente da Capital, o prefeito Edivaldo Holanda Jr. (PDT) desponta, se não exatamente como um fenômeno, pelo menos como um caso à parte de gestor bem sucedido. Ao longo de 2017, o prefeito de São Luís enfrentou todas as agruras produzidas pela crise que complicou os investimentos públicos e encolheu a receita para cobri-los. Contou com o apoio possível e determinado do governador Flávio Dino (PCdoB), de quem é parceiro político de primeira linha, e soube garimpar recursos em Brasília, mesmo sendo de um partido que faz oposição dura ao Governo Michel Temer (PMDB).

Três fatos ocorridos nas últimas três semanas mostraram com clareza resultados da eficiente movimentação política e institucional do prefeito Edivaldo Jr.. O primeiro foi a aprovação pela Câmara Municipal, com os votos de 25 dos 31 vereadores, da Lei 241/17, que autoriza o Município a contratar com a Caixa Econômica Federal empréstimo no valor de R$ 240 milhões, recursos do programa de crédito Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), destinado a bancar projetos de saneamento e infraestrutura nas regiões urbana e rural de São Luís. O segundo fato foi a assinatura de um convênio firmado pela Prefeitura com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) para a restauração completa da Praça Pedro II, que é o símbolo urbano maior da importância de São Luís. E o terceiro fato foi a reabertura do Teatro Arthur Azevedo inteiramente restaurado. Nos três exemplos, prefeito Edivaldo Jr. teve participação decisiva.

O prefeito de São Luís teve um ano excepcional, apesar do sufoco financeiro que inibiu os investimentos. Deu passos significativos para melhorar o transporte de massa, agilizou significativamente o fluxo de veículos onde antes havia estrangulamento realizando obras simples e baratas a partir de projetos inteligentes de engenharia de trânsito, avançou bem na rede de educação com escolas de bom padrão e climatizadas, manteve de pé e funcionando o sempre complicado sistema municipal de saúde, espalhou cerca de 200 quilômetros de asfalto na malha viária da cidade, e conseguiu embalar a máquina administrativa pagando em dia os barnabés, tudo isso graças a uma gestão financeira draconiana, mas com resultados. O prefeito Edivaldo Jr. ainda se debate problemas que ainda desafiam a eficiência da sua gestão, como limpeza pública e saneamento, por exemplo, mas que estão equacionados, segundo um prócer da sua equipe, prevendo que a coleta do lixo será ampliada e que a infraestrutura será melhorar com os investimentos que serão feitos com os recursos do empréstimo a ser firmado com a Caixa.

A impressão geral é a de que depois de anos se debatendo com os problemas mais traumáticos, o prefeito Edivaldo Jr. conseguiu impor o seu domínio pleno sobre a máquina municipal e, por meio dele, vem encarando os desafios. E o faz com a sobriedade e os movimentos de um político experimentado, que foge do alarde e da exposição fácil e sem contar vantagem. Esse comportamento é por muitos confundido com timidez, mas é na verdade uma estratégia bem urdida de evitar exposições desnecessárias. E nesse embalo, o mais jovem prefeito da história de São Luís vai se firmando como um quadro político confiável, que a cada dia acumula cacife para dar passos mais largos, entre eles o de disputar ao Governo do Estado depois de concluir o mandato municipal. Tem, como todo mundo, pontos fracos que precisa corrigir, mas parece disciplinado o suficiente para fazê-lo, do contrário, não teria suportado o peso dos problemas que encontrou quando se mudou para o Palácio de la Ravardière.

Depois de fechar o quinto dos oitos anos de mandato com sua gestão firmada numa linha ascendente, e se não vier a cometer erros primários, o prefeito Edivaldo Jr. tem as condições necessárias para fechar seus oito anos credenciado para encarar mais anos de mandato numa escala acima.

 

PONTO & CONTRAPONTO

Astro de Ogum pode ser condenado a bancar restauração de mudanças que fez no prédio da Câmara

Astro de Ogum faz juramento que, segundo o MPF, andou descumprindo como presidente
Astro de Ogum faz juramento que, segundo o MPF, andou descumprindo como presidente da Câmara Municipal

Enquanto o chefe do Poder Executivo de São Luís fecha articula acordos para preservar o patrimônio histórico ano em alta, o chefe do Poder Legislativo municipal entrou de recesso denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF). Não por um deslize grave, mas por uma decisão que desrespeitou as regras de preservação do patrimônio histórico. É que, por ignorância ou simples uso do poder sem critérios, o vereador Generval Martiano Moreira Leite, conhecido como Astro de Ogun (PMN), que preside a Câmara Municipal de São Luís, promoveu alterações na fachada e na estrutura do Palácio Pedro Neiva de Santana, sede do Legislativo da Capital, uma joia de estilo neoclássico encravada na Praia Grande e que é tombado pelo Iphan, pertence à Receita Federal e é cedido por comodato para uso dos vereadores de São Luís.

No afã de mostrar serviço aos seus pares – por gratidão pelo mandato presidencial que lhe deram ou já em campanha para renová-lo no ano que vem, Astro de Ogun, provavelmente sem consultar seus búzios e, por isso, não foi informado de que o imóvel é tombado pelo patrimônio histórico, resolveu promover mudanças radicais na estrutura e na estética do prédio. Instalou um letreiro em espaço proibido, substituiu o revestimento de pisos e paredes, instalou forro em PVC, trocou luminárias, mudou esquadrias que não podiam ser mudadas e pintou o prédio com cores impróprias, segundo relatório do MPC.

No seu relatório, o MPF afirma que o presidente Astro de Ogum é o responsável direto pelas intervenções, que não se limitaram à manutenção da integridade física ou estrutural do imóvel, mas modificaram uma parcela significativa da fachada, o que prejudica gravemente o seu valor histórico e cultural. O relatório afirma que Astro de Ogun não obedeceu a ordem judicial que proibiu modificações no imóvel sem prévia autorização do Iphan.

Pelo conjunto da “obra” e para constrangimento dos 30 vereadores, o presidente Generval Martiano Moreira Leite pode ser condenado a bancar – do próprio bolso e sem envolver um único centavo do dinheiro público que administra – a reparação dos danos causados à integridade estrutural e estética do Palácio Pedro Neiva de Santana.

 

Disputa pelo comando nacional do PSB causa expectativa no Maranhão

Bira do Pindaré e Roberto Rocha, disputa pelo controle do PSB no Maranhão
Bira do Pindaré e Roberto Rocha, disputa pelo controle do PSB no Maranhão

É de expectativa o clima dentro do braço maranhense do PSB, por conta da eleição que definirá o comando nacional do partido, no próximo ano. A situação é mais ou menos a seguinte: se o grupo do Recife, comandado por Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, vencer a disputa, a secção do PSB no Maranhão permanecerá com o deputado estadual Bira do Pindaré, mas se o grupo vitorioso for o do vice-governador de São Paulo, Márcio  França, é quase certo que o PSB do Maranhão será entregue a alguém indicado pelo senador Roberto Rocha. O grupo do Recife quer o partido na linha de ação atual e dá todo apoio ao deputado Bira do Pindaré, garantindo, por exemplo, a permanência do deputado estadual Rogério Cafeteira e do prefeito de Tuntum e presidente da Famem Cleomar Tema. Já o grupo de São Paulo fecha totalmente com o senador Roberto Rocha, que terá forte influência se o partido ficar na órbita do PSDB.

São Luís, 26 de Dezembro de 2017.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *