Indefinição na corrida ao Senado: Lobão e Sarney Filho lideram e Weverton e Eliziane estão empatados

 

Edison Lobão e Sarney Filho na frente, seguidos de Weverton Rocha e Eliziane Gama; Zé Reinaldo, Waldir maranhão e Alexandre Almeida lutam no segundo time

Os números encontrados pela pesquisa Exata/JP na investigação sobre a quantas anda a corrida pelas duas vagas de senador confirmam a previsão desta Coluna, feita nas primeiras semanas deste ano, de que a disputa senatorial será mais intensa e imprevisível do que a medição de forças pelo Palácio dos Leões. Pelos números, se a as eleições fossem agora, o senador Edison Lobão (MDB) e o deputado federal Sarney Filho (PV)  eleitos, o primeiro com 24% dos votos e o segundo com 23%. Os deputados federais Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) teriam cada um 20% dos votos, enquanto o deputado federal José Reinaldo (PSDB) sairia das urnas com 16%, seguido do deputado federal Waldir Maranhão (PSDB) com 11%, do deputado estadual Alexandre Almeida (PSDB) com 9%, e dos candidatos do PSTU Preta Lú com 4% e Saulo Arcangeli com 2%. E para entornar ainda mais o caldo, a pesquisa informa que nada menos que 71% dos entrevistados eleitores responderam que pretendem votar nulo ou em branco, ou disseram que ainda não sabem em quem votarão para as duas vagas de senador. Ou seja, no momento, a corrida senatorial indica rumos, mas encontra-se rigorosamente indefinida, podendo o atual desenho ser consolidado por inteiro ou em parte, ou ainda ser radicalmente modificado durante a campanha.

Para começo de conversa, não há como ignorar o surpreendente do desempenho do senador Edison Lobão até aqui. Um político de 80 anos, com vitórias eleitorais ininterruptas desde 1978, quando abriu a carreira  como deputado federal, governador, senador, presidente do Senado e ministro de Minas e Energia nos dois Governos de Lula da Silva, mas também enfrentando um bombardeio de acusações – nenhuma confirmada até aqui – no escândalo da Petrobras. Edison Lobão iniciou esse projeto de reeleição num cenário em que a impressão dominante era a de que o seu caminho seria a aposentadoria. Só que entrou em campo um Lobão no auge da experiência, hábil no trato com políticos e eleitores e que faz política durante pelo menos 18 horas de cada dia, que visita Lula na prisão. Daí o resultado da pesquisa, que não é definitivo, mas tem consistência suficiente para ele se movimentar como um dos favoritos.

Sarney Filho alcança a condição de favorito à outra cadeira lastreado em 10 mandatos parlamentares – um de deputado estadual e nove de deputado federal -, movimentando-se sempre à margem dos planos centrais do Grupo Sarney, todos voltados para a irmã Roseana Sarney (MDB). Foi com essa ação paralela que abriu caminho próprio, comandou  duas vezes o Ministério do Meio Ambiente e cultivou aliados fiéis na política estadual. Entendeu que chegou a hora de dar um salto mais alto, deu um murro na mesa familiar e impôs seu projeto de chegar ao Senado, deixando José Sarney e Roseana Sarney sem condições de dizer não. Os 23% a seu favor encontrados pela pesquisa Exata/JP não são definitivos, mas indicam que está no jogo no campo do favoritismo.

Os percentuais mais surpreendentes da pesquisa são os 20% de Weverton Rocha e os 20% de Eliziane Gama. Nas primeiras pesquisas, o candidato do PDT apareceu atrás até mesmo de Zé Reinaldo, enquanto a candidata do PPS surfava na liderança, deixando todos para trás. Os últimos levantamentos mostram que os dois estão fazendo movimentos inversos, com ele ganhando corpo e exibindo os resultados do seu trabalho político, e ela parecendo ameaçada por uma perigosa tendência de queda, correndo o risco de ver seu projeto fragilizado por falta de suporte político e partidário, como aconteceu na incrível reviravolta que a atingiu na corrida para a Prefeitura de São Luís em 2016. O crescimento de Weverton Rocha é o resultado dois fatores: o seu excepcional desempenho como deputado federal e o intenso e obstinado trabalho político que vem fazendo para consolidar seu projeto senatorial. Eliziane Gama, também dona de uma carreira parlamentar brilhante, tem se movimentado, parece perigosamente dependente da massa evangélica, que, todos sabem, nem sempre é fiel aos seus.

A pesquisa mostra o grande poder de fogo do ex-governador Zé Reinaldo, que apesar de todos os problemas, encrencas, intrigas, conflitos e bolas fora que marcaram sua candidatura nos últimos meses, ele aparece com 16% de intensões de voto. Ele tem agora o desafio de abater três concorrentes – exatamente pela lógica Sarney Filho, Weverton Rocha e Eliziane Gama para realizar o sonho de ser senador.

Tudo indica que esse primeiro time será confirmado durante a campanha, podendo haver – e certamente haverá – mudanças de posição ao longo da campanha, sendo precipitada qualquer afirmação como definitiva.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Eduardo Braide se mantém fiel à estratégia de agir em silêncio

Eduardo Braide mantém mistério sobre seu rumo

Fiel até aqui à estratégia de manter silêncio sobre seus próximos passos e alimentar o mistério sobre seu futuro, o deputado Eduardo Braide marcou a convenção do seu partido, o PNM para o dia 2 de Agosto, no Auditório Fernando Falcão, da Assembleia Legislativa. Ao contrário de outros políticos com visibilidade, ele não anunciou formalmente até agora se será ou não candidato a governador, a deputado federal ou à reeleição. Depois de ter sido apontado como o nome que poderia enfrentar o governador Flávio Dino e em seguida como possível vice se Roseana Sarney, ele agora é visto com a possibilidade de fazer um acordo com Maura Jorge, podendo ser o seu vice ou ser o candidato a governador tendo-a como companheira de chapa. Claro que é uma especulação, porque dificilmente o Eduardo Braide que vem se destacando no cenário político estadual entraria numa aventura sem pé nem cabeça como essa, mesmo levando em conta a máxima segundo a qual na política do Maranhão boi voa de asa quebrada.

 

Cleide Coutinho e José Gentil farão disputa de prestígio em Caxias

Cleide Coutinho e José Gentil: disputa intensa por mais votos em Caxias

Um dois embates mais duros e intensos previstos no Maranhão na guerra por cadeiras na Assembleia Legislativa se dará em Caxias. De um lado estará a ex-deputada Cleide Coutinho (PDT), que defenderá nas urnas o legado político construído pelo seu marido, o ex-deputado Humberto Coutinho, que morreu em janeiro como presidente do Poder Legislativo. Do outro estará o ex-deputado estadual José Gentil (PRB), político traquejado, que conhece o caminho das pedras na política estadual desde o Governo Luis Rocha, no início dos anos 80 do século passado, e que tem como principal cabo eleitoral ninguém menos que o prefeito da Princesa do Sertão, Fábio Gentil. Pelo que se ouve nos bastidores da corrida eleitoral, será um embate de “gente grande”. Muitos acreditam que a verdadeira disputa entre esses candidatos não tem por objetivo a eleição de um e a não eleição do outro, mas que terá mais votos em Caxias. Trata-se também de uma guerra de prestígio político e eleitoral, na qual um voto a mais fará a diferença e sagrará o campeão. É aguardar.

São Luís, 26 de Julho de 2018.

2 comentários sobre “Indefinição na corrida ao Senado: Lobão e Sarney Filho lideram e Weverton e Eliziane estão empatados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *