Flávio Dino vai para a convenção com chapa definida e embalado pelo favoritismo; Roseana Sarney tenta mudar cenário

 

Flávio Dino, Odívio Neto e Ramon Zapata já tem vice, enquanto Roseana Sarney, Roberto Rocha e Maura Jorge ainda procuram seus companheiros de chapa

Chegou o momento da verdade para os candidatos às eleições de Outubro, em especial aos aspirantes do Governo do Estado. As convenções vão definir exatamente a estrutura partidária e o peso político que levarão os aspirantes a governador, senador, deputado federal e deputado estadual a mostrar suas musculaturas eleitorais nos próximos dois meses, no que será a primeira corrida pelo voto movida por novas regras, entre elas um período de campanha mais curto (45 dias) e o financiamento público. O governador Flávio Dino (PCdoB), a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), a ex-prefeita de Lago da Pedra Maura Jorge (PSL), o senador Roberto Rocha (PSDB), o professor universitário Odívio Neto (PSOL) e o servidor público Ramon Zapata (PSTU) serão confirmados para disputar o Governo do Estado num cenário marcado pela previsibilidade, conforme avisaram as pesquisas divulgadas até aqui. Nesse ambiente, é possível fazer uma leitura panorâmica da posição dos líderes com boa possibilidade de acerto, a começar pelo indicativo segundo o qual o governador Flávio Dino vai para sua convenção neste sábado (28) com indicação certa e condições políticas e partidárias para entrar em campanha como franco favorito, podendo liquidar a fatura em turno único. Terá como principal adversário a ex-governadora Roseana Sarney, dona de indiscutível prestígio político e expressivo cacife eleitoral, mas aparentemente sem instrumentos necessários para virar o jogo. E pelo que está desenhado, os demais candidatos honrarão a disputa com sua participação, lustrando seus nomes para embates futuros.

Flávio Dino chega à convenção com grande poder de fogo e congregando 14 partidos porque soube construí-lo. Primeiro fazendo um Governo com forte viés social, com elevado grau de transparência e nitidamente marcado pelo uso correto dos recursos públicos, dado reconhecido formalmente por órgãos de controle e fiscalização, tornando a pancadaria adversária apenas uma animada e lícita ciranda de factóides até aqui sem consequências. E depois, fazendo uma construção política inteligente, fortemente pragmática e com a transparência possível, conseguindo reunir, em torno do seu projeto de reeleição e de poder, um espectro partidário que vai da esquerda à direita, num pluralismo perfeitamente ajustado às democracias liberais da atualidade. Não há até aqui registro de alguma incoerência grosseira, marmelada ou falcatrua praticada pelo governante ou pelo militante político Flávio Dino ou pelo seu Governo, por maior que sejam os esforços oposicionistas para derrubar a sua guarda nesse campo. E é exatamente pela inexistência de “porens” e “senões” que o governador chegará à convenção como candidato incontestável.

Sem adversário ou concorrente no MDB ou em qualquer partido do seu campo político-partidário – PV, PSD, PSC, PRTB, Podemos, entre outros -, e ainda em busca de um companheiro de capa, a ex-governadora Roseana Sarney irá para a sua convenção neste Domingo (29) para ser consagrada sem contestação. A emedebista tem lastro para comandar o processo no seu campo e sair da reunião partidária para entrar imediatamente em campanha. Outrora à frente da máquina pública estadual e no plano federal, embalada pelo prestígio de presidentes (Lula da Silva, Dilma Rousseff, do PT, e Fernando Henrique Cardoso, do PSDB), e tendo como suporte a força política do ex-presidente José Sarney, Roseana Sarney chega à convenção numa situação inversa, ainda forte eleitoralmente, mas sem o gás da máquina, sem os fluídos emanados do Palácio do Planalto e sem a parceria de um candidato presidencial pelo menos viável, o que a leva a ter somente metade das intenções de voto dadas a Flávio Dino, segundo a pesquisa mais recente.

O senador Roberto Rocha será confirmado candidato do seu partido em convenção marcada para o dia 4 de Agosto, podendo até lá definir seu candidato a vice, e Maura Jorge deve receber sinal verde do seu partido, cuja convenção ainda não tem data definida. Ambos atrelados a candidatos presidenciais fortes – Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSL), respectivamente -, os dois aspirantes ao Governo do Estado entraram em ritmo de campanha cientes de que suas chances nessa corrida são mínimas e remotas, mas também que sua participação funciona como fator de legitimação do processo eleitoral deste ano. Os dois vão para as convenções sem vice, que só será definido durante as reuniões do PSDB e do PSL. Há quem aposte que Roberto Rocha e Maura Jorge poderão funcionar como fatores de desequilíbrio, contribuindo para levar a eleição para o segundo turno, mas a julgar pelo que informou a pesquisa Exata/JP,  só uma reviravolta de proporção inimaginável, portanto improvável, poderá mudar o curso dessa disputa.

E numa realidade à parte, os candidatos da ultraesquerda, Odívio Neto (PSOL) e Ramon Zapata (PSTU) já estão com chapas definidas. O primeiro terá como vice a professora universitária Gigia Helena, e o segundo tendo a também professora universitária Nicinha Durans.

É esse, sem tirar nem por, o cenário em que serão realizadas as convenções.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Ribinha Cunha, empresário tocantino entre Roseana Sarney e Roberto Rocha

Roseana Sarney e Roberto Rocha disputam Ribinha Cunha para vice

O empresário Ribinha Cunha (PSC) caminha para ficar de fora da lista de potenciais candidatos a vice nas chapas de Roseana Sarney e Roberto Rocha, pelos quais está sendo disputado. Tendo como projeto prioritário candidatar-se a prefeito de Imperatriz em 2020, Ribinha Cunha sabe que se for o vice de Roseana Sarney, terá muitas dificuldades para se tornar adversário do Assis Ramos, que é do MDB, aliado de proa, portanto, de Roseana Sarney. Já em relação ao projeto de Roberto Rocha, ele terá o apoio, que pode ser decisivo, do ex-prefeito Sebastião Madeira, que o apoiou na corrida à Prefeitura em 2016, colocando-o em boa posição. Se abraçar o projeto tucano, Ribinha Cunha entrará em rota de colisão com a ex-governadora Roseana Sarney, cujo Governo o prestigiou no plano empresarial. Se abraçar o projeto da emedebista, ele se distanciará do ex-prefeito Sebastião Madeira, a quem deve sua projeção política até aqui. Esse clima de indefinição envolve também o seu irmão, deputado estadual Leo Cunha (PSC), que sempre foi aliado do Grupo Sarney, embora atualmente vote na base do governador Flávio Dino na Assembleia Legislativa. Leo Cunha estaria inclinado a apoiar o irmão numa eventual aliança com Roseana Sarney, mas também não descarta avalizar sua candidatura na chapa

dos tucanos. Vale aguardar até amanhã.

 

Cleomar Tema se afasta da presidência da Famem para coordenar campanha de Daniella Tema

Cleomar Tema entre os prefeitos Djalma Mello e Miltinho Aragão, na Famem

Num gesto revelador da sua postura política, o prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB), licenciou-se por 60 dias da presidência da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem), para se dedicar à coordenação da campanha de Daniella Tema à Assembleia Legislativa. Nesse período, a entidade municipalista será comandada pelos prefeitos de Arari, Djalma Mello, primeiro-vice-presidente, e de  São Mateus,  Miltinho Aragão (PSB), segundo-vice-presidente. Cleomar Tema dá um bom exemplo de  correção política e administrativa ao ausentar-se do comando da entidade para cuidar de um projeto político e eleitoral da sua mulher e aliada política, que vem se destacando entre os pré-candidatos à Assembleia Legislativa. O projeto, que inicialmente tratava-se de uma simples postulação da jovem nutricionista, está ganhando peso de um projeto político maior dado o volume que a pré-candidatura vem ganhando, principalmente em Tuntum e Presidente Dutra, que são as suas duas bases políticas e eleitorais mais importantes. O presidente agora licenciado temia  que permanecendo no comando da entidade poderia criar embaraços desnecessários. Sua decisão foi avaliada por todos os seus colegas de entidade, principalmente os da diretoria.

 

São Luís, 27 de Julho de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *