Ibope mostra que, mesmo com vantagem menor, Flávio Dino venceria no primeiro turno único se a eleição fosse agora  

 

Cenário da corrida ao Governo do Estado mostrado ontem pela TV Mirante

Aguardada com grande expectativa pelos que estão envolvidos com a corrida para o Governo do Estado e para o Senado, a primeira pesquisa Ibope/TV Mirante, divulgada ontem à noite, confirmou a tendência das outras pesquisas de que, se a eleição fosse agora, o governador Flávio Dino (PCdoB) seria reeleito em turno único, com mais da metade dos votos válidos. O resultado da pesquisa é o seguinte: Flávio Dino 43%, Roseana Sarney (MDB) 34%, Roberto Rocha (PSDB) 3%, Maura Jorge (3%), e Ramon Zapata (PSTU) 1% – Odívio Neto (PSOL) não pontuou. Mais ainda: 8% disseram anularão o voto ou que votarão em branco, e 7% de indecisos. Quando se subtrai brancos e nulos, Flávio Dino obtém a maioria dos votos válidos e vence a eleição em primeiro turno, com vantagem não tão expressiva, mas segura.

No geral, a pesquisa Ibope repetiu basicamente os números das pesquisas feitas pelo DataIlha e o Exata, reduzindo apenas o percentual dado ao governador. Nas pesquisas feitas pelos dois institutos maranhenses, foram encontrados números semelhantes em relação à Roseana Sarney (entre 27 e 33%), Roberto Rocha (3%), Maura Jorge (3%) e Ramon Zapata, 1% das intenções de voto. O registro destoante na comparação dessa pesquisa com outras já divulgadas por institutos maranhenses é a posição do governador Flávio Dino, com vantagem reduzida em 10 pontos percentuais em relação às outras pesquisas. Pelo cenário apresentado pelo Ibope, o governador tem confirmada sua liderança, com a diferença, em condições, portanto, de vencer a eleição já no primeiro turno.

A ex-governadora Roseana Sarney aparece no patamar em que apareceu em todas as pesquisas divulgadas até aqui, ocupando uma faixa que vai de 25% a 34% das intensões de voto. Primeira de uma série de quatro, segundo fonte do Sistema Mirante, a pesquisa Ibope reforça que a corrida já tem forma definitiva e que o caminho é mesmo a polarização da emedebista com o comunista, mas sem um dado que indique a possibilidade de ela virar o jogo.  Trata-se de uma diferença de 10 pontos percentuais, muito difícil de reverter, ainda que levando em conta todas as variáveis proporcionadas pela margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Nesse cenário, os 7% de indecisos terão papel fundamental. Se a maioria deles pender para o governador Flávio Dino, ele consolidará sua tendência de liquidar fatura em turno único. Se a maioria desses votos for para a ex-governadora Roseana Sarney, ela poderá levar a decisão para um segundo turno por uma margem apertada. Isso num contexto em que Roberto Rocha e Maura Jorge permaneçam estacionados medindo força por uma fatia de 6% dos votos, Ramon Zapata não sair de 1% e Odívio Neto não conseguir um naco qualquer do grande bolo.

O item rejeição também favorece o governador Flávio Dino, que é o único candidato que tem o percentual de preferências (43%) maior do que o de rejeição (30%). Roseana Sarney recebe a pancada maior: uma rejeição bem maior (41%) do que a preferência (34%), o mesmo acontecendo com Roberto Rocha (3% de preferência para 19% de rejeição), Maura Jorge (3% para 14%) e Ramon Zapata (1% para 13%). Nesse cenário revelado pela pesquisa, o embalo da ex-governadora Roseana Sarney é inibido por uma rejeição desconcertante, enquanto que o governador Flávio Dino tem margem para avançar pela via de uma preferência maior do que a rejeição.

Finalmente, vale anotar que o Ibope encontrou 84% do eleitorado em tese já decidido, restando apenas os que não querem votar (8% de brancos e nulos) e os 7% de indecisos. Os próximos passos da corrida às urnas definirão o destino desses dois grupos.

Em Tempo: A pesquisa ouviu 1008 eleitores, entre os dias 17 e 23 de Agosto, tem margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, intervalo de confiança de 95% está registrada no TRE-MA sob o número 0052/2018.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 Ibope informa que Edison Lobão e Sarney Filho lideram corrida ao Senado

 Edison Lobão e Sarney Filho lideram a corrida para as duas vagas no Senado, seguidos de Eliziane Gama, José Reinaldo, Weverton Rocha e Alexandre Almeida

O senador Edison Lobão (MDB) e o deputado federal Sarney Filho (PV) estão na frente na corrida senatorial, segundo o levantamento do Ibope.  O primeiro com 27% e o segundo com 26%. Na “cola” deles está a deputada federal Eliziane Gama (PPS) com 17%, seguida do deputado federal José Reinaldo Tavares (PSDB) com 13%, o deputado federal Weverton Rocha (PDT) com 11%, o deputado estadual Alexandre Almeida (PSDB) com 6%, a militante social Preta Lu (PSTU) com 3%, o professor Saulo Pinto (PSOL) com 3%, Saulo Arcangelli (PSTU) com 2%, e Iêgo Bruno (PSOL) com 1%. A pesquisa segue a tendência das outras pesquisas, exceto no caso de Weverton Rocha, que vem aparecendo em posições melhores entre os candidatos ao Senado. Nesse ambiente, destacam-se também as posições de Eliziane Gama em terceiro lugar, e José Reinaldo na quarta posição. Essa pesquisa deve mudar o tom e a movimentação da campanha para as duas cadeiras no Senado. E o motivo é óbvio: 20% dos entrevistados responderam que ainda não sabem em quem votar para a primeira vaga e 31% não escolheram candidato para a segunda vaga. E em meio a isso, 37% disseram que não votarão em nenhum deles.

 

MDB vai montar comitê de campanha para Henrique Meirelles em São Luís

O candidato Henrique Meirelles vai ganhar comitê em São Luis montado pelo MDB

O MDB vai instalar em São Luís um comitê de campanha para o candidato do partido a presidente da República, Henrique Meirelles. A decisão foi tomada depois que assessores do presidenciável emedebista fizeram contato com o comando do MDB no estado para recomendar a instalação do comitê. Com a providência é provável que a candidata do MDB ao Governo do Estado, Roseana Sarney, incorpore a candidatura do ex-ministro da Fazenda do Governo Michel Temer ao seu discurso de campanha, afastando-se de vez da tentação de incursionar no interior defendendo a candidatura do ex-presidente Lula da Silva, como fez há algumas semanas. Além do mais, o PT, com o aval de Lula da Silva e da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), selou uma aliança com o governador Flávio Dino, que será consolidada definitivamente com a presença, hoje e amanhã, no Maranhão do companheiro de chapa do líder petista, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, que deverá ser o candidato do PT a presidente se a Justiça Eleitoral entender que o ex-presidente é mesmo ficha-suja e por isso não possa ser candidato.

São Luís, 23 de Agosto de 2018.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *