Ibope e Exata apontam polarização entre Flávio Dino e Roseana Sarney, mas indicam que ele pode vencer em turno único

 

Flávio Dino e Roseana Sarney: pesquisas indicam polarização, mas com larga vantagem do governador

Examinadas com algum cuidado, sem paixão, pelo veio da isenção e o senso da verdade, as pesquisas Ibope/TV Mirante, que chegou ao conhecimento público na noite de quinta-feira, e Exata/Jornal Pequeno, revelada na manhã de sexta-feira, em meio ao impacto causado pela primeira, diferem nos percentuais de preferência dados ao governador Flávio Dino (PCdoB), candidato à reeleição, e à ex-governadora Roseana Sarney (MDB), mas estão assentadas sobre a mesma base em relação aos demais candidatos. Nos dois levantamentos, Flávio Dino lidera (Ibope 43% e Exata 52%) e, se a eleição fosse agora, ele seria reeleito no primeiro turno, com alguma folga, enquanto  Roseana Sarney (Ibope 34% e Exata 26%) ficaria em segundo lugar, seguida do candidato do PSDB, Roberto Rocha (Ibope 3% e Exata 5%) e a candidata do PSL, Maura Jorge (Ibope 3% e Exata 3%). Odívio Neto (PSOL) e Ramon Zapata (PSTU) praticamente não existiriam no embate.

A primeira conclusão óbvia: a disputa para o Governo do Estado está polarizada entre Flávio Dino e Roseana Sarney, com o dado decisivo que é uma larga vantagem do governador em relação à ex-governadora. A segunda conclusão: todas as pesquisas feitas até aqui (Ibope, DataIIha e Exata) encontraram o mesmo cenário com a liderança consistente de Flávio Dino e a segunda posição ocupada por Roseana Sarney. E a terceira conclusão: nenhuma pesquisa, incluindo a do Ibope, projetou a realização de segundo o turno. Além disso, todos os levantamentos desenharam até agora um cenário no qual o senador Roberto Rocha e a ex-prefeita candidata do PSL Maura Jorge não dão sinais de que têm cacife para reagir e pressionar os dois candidatos da ponta, numa evolução cristalina de um processo de polarização.

Nesse contexto, o indicativo de que o processo eleitoral pode ser encerrado em turno único é consistente, à medida que Flávio Dino lidera com o mesmo suporte de preferências quando os votos nominais são transformados em votos válidos. Tanto que ao divulgar a pesquisa do Ibope, a TV Mirante não converteu votos nominais em votos válidos e, mais sintomático ainda, não fez previsão para um eventual segundo turno, numa evidência clara de que, mesmo mostrando o governador Flávio Dino com uma vantagem menor, ele ainda venceria com folga no primeiro turno se a eleição fosse agora. E a chave dessa mostra é exatamente a fragilidade eleitoral que Roberto Rocha e Maura Jorge têm apresentado até aqui, deixando em todos a forte impressão de que dificilmente conseguirão sair da região de um só dígito.

Por outro lado, é importante anotar que os dois últimos levantamentos são os primeiros da campanha propriamente dita, dentro das regras da caça ao voto, que deve ficar mais animada com o início do horário eleitoral gratuito na Rádio e na TV, no próximo dia 31, e com a realização dos debates, quando haverá finalmente o confronto direto entre os candidatos. Não se deve esquecer que as novas regras eleitorais reduziram expressivamente o tempo de campanha com todos os ingredientes, que agora é de 45 dias. Isso significa dizer que a disputa pelo coração do eleitor será mais intensa, principalmente no corpo-a-corpo, que já está acontecendo e será intensificado, e pelos embates verbais, que já estão sendo programados por emissoras de TV. Essa dinâmica e esses eventos balizarão as novas pesquisas. Vale lembrar ainda que tanto a pesquisa Ibope/TV Mirante quanto a Exata/Jornal Pequeno encontraram a maioria absoluta dos eleitores já estão posicionados, sobrando uma margem pequena – entre 8% e 10% – de indecisos e números próximos  dos que disseram que anularão o voto ou votarão em branco.

Em Tempo: A pesquisa Exata/JP foi registrada no TSE sob o número MA-07422/2018. Foram entrevistados 1401 eleitores de todo o Maranhão entre os dias 19 e 23 de Agosto, com margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiabilidade de 95%.

 

PONTO & CONTRAPONTO

Senado: pesquisa Ibope acende sinal de alerta para Weverton Rocha e Eliziane Gama

Senado: Edison Lobão e Sarney Filho lideram, seguidos de Eliziane Gama, José Reinaldo, Weverton Rocha e Alexandre Almeida travarão guerra intensa pelo voto

Os números da corrida ao Senado encontrados pela pesquisa Ibope/TV Mirante, mostrando o senador Edison Lobão (MDB) e o deputado federal Sarney Filho (PV) como líderes, com vantagem expressiva à frente dos deputados federais Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS), acenderam sinal de alerta no comando da coligação liderada pelo governador Flávio Dino. Com a chegada da campanha no Rádio e na TV serão adotadas estratégias de mostrar os dois candidatos como jovens e expoentes da nova geração de políticos maranhenses bem sucedidos. Pelo cenário mostrado nas pesquisas, o pedetista Weverton Rocha terá de se desdobrar para ultrapassar o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSDB), para depois medir forças com Sarney Filho. Eliziane Gama, por sua vez, precisa medir forças com Sarney Filho, que é o segundo melhor colocado, e ela a terceira, na pesquisa Ibope/TV Mirante. A estratégia se baseará no fato de que é elevado o número de indecisos – cerca de 30%, em média, percentual que vale também para os que disseram que não votarão em nenhum dos candidatos a senador. Pelo que está se desenhando, será uma guerra sem trégua, na qual Sarney Filho será bombardeado por Weverton Rocha, Eliziane Gama e José Reinaldo. Último colocado nesse grupo, Alexandre Almeida (PSDB) também prepara reação.

 

Candidatos inovam em  coordenação de campanha na corrida eleitoral em Bacabal

Edvan Brandão e Graciete Lisboa e César Brito e Florêncio Neto terão coordenação de campanha diferenciada

São cinco os candidatos à Prefeitura de Bacabal, mas o grande confronto da corrida para aquela eleição suplementar está se dando mesmo entre o prefeito interino Edvan Brandão (PSC), apoiado pelo grupo liderado pelo senador João Alberto (MDB), e César Brito (PPS), que tem o apoio do grupo liderado pelo ex-prefeito Zé Vieira (PR). Os dois travam uma luta acirrada e se organizam como podem:

1 – O prefeito Edvan Brandão, por sua vez, preferiu fazer uma coordenação única e compacta para sua campanha, que tem como vice a ex-deputada Graciete Lisboa. E com a seguinte programação nos dias úteis: na parte da manhã, Edvan Brandão é integralmente o prefeito de Bacabal, despachando na sede do Poder municipal ou visitando obras ou alguma secretaria. Depois do almoço – e de um cochilo, que ninguém é de ferro -, veste a bandeira de candidato e vai para as ruas atrás de votos, via de regra acompanhado da candidata a vice. Seus movimentos são coordenados por Waltersar Carneiro, que pediu exoneração do cargo de secretário municipal de Educação para se dedicar exclusivamente à campanha do ex-chefe.

2 – O candidato a prefeito do grupo liderado pelo ex-prefeito Zé Vieira, César Brito (PPS), e seu vice, Florêncio Neto (PHS), terão agendas de campanha totalmente dissociadas, com cada um cumprindo seu próprio roteiro. A campanha da chapa não terá uma coordenação centralizada. O candidato César Brito terá seu próprio coordenador, Alex Abreu, que cuidará de tudo relacionado com a movimentação do candidato. Já o candidato à vice, Florêncio Neto, seguirá o roteiro e as ações coordenadas por ex-vereador Rogério Santos. Algum problema entre os dois? Nenhum, nada mesmo. Trata-se de uma estratégia para dar mais dinamismo à movimentação da chapa que, além do apoio declarado do ex-prefeito Zé Vieira, conta com o suporte do deputado estadual Carlinhos Florêncio (PCdoB), pai e guru político do candidato a vice-prefeito.

Em Tempo: As informações básicas foram divulgadas no Blog do Louremar, um dos mais bem informados e acessados da Região do Médio Mearim.

São Luís, 25 de Agosto de 2018.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *