Dino critica sentença que condenou Lula e acha que condenação só agrava a crise política que afeta o País

 

Flávio Dino defende Lula avaliando que sentença que o condenou é inconsistente
Flávio Dino defende Lula avaliando que sentença do juiz Sérgio Moro que condenou o ex-presidente é frágil e inconsistente

O governador Flávio Dino (PCdoB) ficou duplamente preocupado com a condenação do ex-presidente Lula da Silva (PT). Primeiro porque, na avaliação dele, a sentença do juiz Sérgio Moro é inconsistente, e, segundo, porque a decisão “bota mais gasolina nesse incêndio político que o País atravesse e para o qual não se consegue apresentar uma alternativa”. E nesse cenário político, tanto no âmbito doméstico quanto na sua amplitude nacional, o governador permanece firme alimentando a posição de pré-candidato a postular nas urnas permanência por mais quatro anos como inquilino do Palácio dos Leões, descartando, em princípio, participação em projeto nacional. As posições do governador Flávio Dino foram informadas à Coluna pelo seu mais próximo e influente auxiliar, o secretário de Articulação Política e Comunicação, Márcio Jerry, que também comanda o agora poderoso braço do PCdoB no Maranhão.

No campo jurídico, com a autoridade de ex-magistrado federal conceituado pelo seu conhecimento das leis e pela sua correção na sua aplicação, o governador Flávio Dino sempre criticou aspectos técnicos da Operação Lava Jato, como ficou largamente demonstrado na enfática defesa que fez da presidente da presidente Dilma Rousseff (PT) no processo de impeachment. No controvertido Caso do Triplex do Guarujá, o governador apontou, a exemplo de vários especialistas, como inconsistentes as acusações ao ex-presidente Lula, contra quem não foram apresentadas provas incontestáveis. “Então, isso é preocupante, pois temos instabilidade política e inconsistência jurídica em torno de um estadista. Qualquer pessoa, de qualquer lado político haverá de reconhecer a liderança e o papel do líder popular Lula no Brasil e no mundo”, avaliou Márcio Jerry traduzindo o governador maranhense. Para acrescentar: Isso instabiliza ainda mais a cena política brasileira, joga a repercussão da eleição presidencial do ano que vem, que é o momento importante para se fazer um novo pactuamento democrático para o País”.

Na interpretação do governador Flávio Dino, segundo secretário Márcio Jerry, o cenário agora envolvendo o ex-presidente Lula da Silva agrava perigosamente a crise política para cuja solução não existe clima para a construção de uma solução. Segundo Márcio Jerry, o governador Flávio Dino avalia que “isso é preocupante, pois a gente tem instabilidade política e inconsistência jurídica em torno de um estadista do mundo. Qualquer pessoa, de qualquer lado político, haverá de reconhecer a liderança e o papel do líder popular Lula no Brasil e no mundo”. Nesse contexto, o governador acha que isso instabiliza ainda mais a cena política brasileira, pois joga para o alto a repercussão da eleição presidencial do ano que vem, que é o momento importante para se fazer um novo pactuamento democrático para o País.

No campo político imediato, focado nas eleições gerais de 2018, num contexto em que ocupa espaço cada vez mais expressivo no leque de lideranças da esquerda democrática, o governador Flávio Dino avalia cuidadosamente cada cenário. E pelo menos até aqui não parece disposto a deixar a seara estadual e embarcar numa aventura eleitoral nacional, como querem alguns segmentos do seu campo político. Sobre o futuro político do governador, o secretário Márcio Jerry foi taxativo na conversa com a Coluna:

– O governador Flávio Dino é, desde sempre, pré-candidato à reeleição como caminho natural. E ele faz por merecer realizando um grande trabalho. O Brasil vive uma crise aguda e o governador Flávio Dino se saindo bem com o gestor, colocando o Maranhão nos trilhos e fazendo realmente um grande trabalho, que os maranhenses reconhecem e o Brasil aplaude. Agora, na cena nacional, nós temos um debate, e o governador Flávio Dino participa desse debate. É um debate que está em curso, com elevado grau de indefinição, precisando de um mínimo de estabilidade política, para que possamos prospectar o melhor cenário para 2018. Agora, qualquer que seja o cenário, nós temos certeza absoluta é que o melhor para o Maranhão é a reeleição do governador Flávio Dino.

Em resumo: o governador Flávio Dino se mantém fiel às suas interpretações iniciais da Operação Lava Jato, que considera necessária e importante, mas que não pode ser transformada em instrumento para abuso de poder de quem quer que seja. Politicamente, o projeto inicial do governador é a reeleição, embora nas entrelinhas mostre que não radicaliza contra uma eventual candidatura nacional.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Especial

 

Assembleia homenageia Felipe Camarão, e com ele a nova geração de homens públicos do Maranhão

Felipe camarão entre Antonio, Marco Aurélio e Humberto Cloutinho, e com Márcio Jerry e o plenário durante a sessão
Felipe camarão entre Antonio Nunes, Marco Aurélio e Humberto Coutinho, e com Márcio Jerry e o plenário lotado durante a sessão solene de entrega da comenda

Depois de meses de duros embates entre Oposição e Situação em torno de matérias importantes, algumas causadoras de tensões elevadas, a Assembleia Legislativa encerrou ontem o semestre legislativo com uma sessão politicamente correta na qual entregou da Medalha do Mérito Manoel Beckman a Felipe Camarão, secretário de Estado de Educação, iniciativa do deputado Professor Marco Aurélio (PCdoB). O ato legislativo foi politicamente correto porque homenageou o advogado Felipe Camarão, representante destacado do que há de melhor na mais nova geração de homens públicos do Maranhão. Tanto que ganhou importância política ao ser conduzida pelo presidente do Poder Legislativo, deputado Humberto Coutinho (PDT), que justificou seu gesto: “Você é querido e merecedor dessa homenagem. Você que é uma das pessoas que fazem a diferença no governo Flávio Dino – tem colocado aquela Secretaria nos eixos”.

À sua maneira franca e direta, o presidente da Assembleia Legislativa definiu com clareza o homenageado: um jovem advogado, filho de maranhenses, nascido “acidentalmente” há 37 no Rio de Janeiro e que aos 23, em 2005, surpreendeu meio mundo pela desenvoltura e competência com que comandou o Procon/MA. A partir daí, deu saltos impressionantes no comando de órgãos conhecidos como grandes desafios do Poder Público no Maranhão. Procurador federal concursado e professor de Direito com Mestrado, Felipe Camarão vem construindo uma carreira baseada na fórmula conhecimento + competência = eficiência, demonstrando cada vez mais o domínio que ele tem do que são, para que servem e como funcionam as peças que compõem as engrenagens da  máquina pública.

Nos dois anos e meio do Governo Flávio Dino, já comandou o Procon/MA, as Secretarias de Estado de Administração e Previdência e Cultura e Turismo, colocando-as nos trilhos, e atualmente está à frente da gigantesca e desafiadora Secretaria de Estado de Educação, onde, além de um audacioso processo de modernização do sistema educacional do estado, comanda o decente, inovador e contagiante programa Escola Digna, visto por muitos como uma verdadeira revolução no ensino básico do Maranhão. Tanto que no seu discurso de agradecimento, ao falar do programa, Felipe Camarão lembrou que até aqui todos lembram da revolução feita no início dos anos 60 do século passado pelo governador Leonel Brizola no Rio Grande do Sul. Segundo ele, num rasgo de entusiasmo, a partir de agora o governador Flávio Dino será conhecido e lembrado pelo que está fazendo na Educação do Maranhão. “E eu estou feliz por participar dessa revolução”, declarou.

No discurso com que justificou a iniciativa de prestar-lhe a homenagem legislativa, o deputado Marco Aurélio, um politico sério e socialmente comprometido, que é professor e conhece profundamente os problemas e as deficiências dos vários níveis do ensino público no Maranhão, assinalou, visivelmente emocionado: “Dá orgulho andar pela região Tocantina e ver escolas sendo construídas, reformadas e inauguradas. Receba esta homenagem que não é só da Assembleia Legislativa, mas do povo do Maranhão. Homenagem mais do que justa. Hoje é dia de se fazer justiça a um grande cidadão do Maranhão, que muito tem feito pela educação do nosso Estado”.

Ao agradecer, Felipe Camarão discursou por cerca de 20 minutos, tempo agradeceu a homenagem ao seu proponente, deputado Marco Aurélio, e à presença do presidente Humberto Coutinho. Falou um pouco da sua curta, mas rica caminhada, fez um balanço das suas atividades à frente do sistema educacional e, finalmente, destacou a ação do governador Flávio Dino, a quem apontou com o principal responsável pelos resultados do seu trabalho. “O que está sendo feito é uma transformação de vidas. O governador deixará esse legado; nenhum outro governo fez o que Flávio Dino tem feito pela educação do Maranhão. A Escola Digna, é um exemplo. Se hoje eu estou aqui, eu devo ao governador pela oportunidade que me deu para contribuir com o desenvolvimento do Estado”, declaro.

E concluiu, revelando sutilmente o viés político da sua trajetória: “Com esta medalha, além de ficar muito feliz, me sinto na responsabilidade de fazer cada vez mais pelo Maranhão. Vou procurar honrar essa medalha quando fizermos as andanças pelo interior do Maranhão, levando benefícios para o povo maranhense”.

Terminou densamente por um plenário lotado e no qual se encontravam 13 deputados – Roberto Costa (PMDB), Sérgio Frota (PSDB), Francisca Primo (PCdoB), César Pires (PEN), Ricardo Rios (SD), Valéria Macêdo (DPT), Bira do Pindaré (PSB),  Zé Inácio (PT), Sérgio Vieira (PEN), Vinícius Louro (PR), Levi Pontes (PCdoB) e Marco Aurélio – número raríssimo em sessões solenes. Presentes também seus familiares, amigos, colaboradores, e muitos colegas de secretariado, entre eles Márcio Jerry (Articulação e Política e Comunicação) e Antônio Nunes (Governo), que representou o governador Flávio Dino.

O que se viu ontem no plenário da Assembleia Legislativa sinalizou com clareza que, se continuar a enfrentar os desafios nesse ritmo e com a qualidade técnica e o padrão ético que tem pautado suas ações, irá longe, muito longe.

São Luís, 13 de Julho de 2017.

2 comentários sobre “Dino critica sentença que condenou Lula e acha que condenação só agrava a crise política que afeta o País

  1. A Propaganda e a Publicidade ajuda e muito! [Observe o produto vendido a pouco: a “Coração-Valente©”…].

    Te enganaram e você caiu. Veja aqui:

    o Milionário-João-Santana, publicitário do Lula-Dilma-PT, e Mônica-Milionária-Moura [«Danoninho Vale por Um Bifinho»] é que convenceram — e convencem ainda — a ACHAR que o PT, o Petismo e Lula são “O Cara”, “””o guerreiro””, que é doce Coração-Valente© (rsrsrs), que está do lado do pobre etc. etc.
    Tudo picaretagem, embuste, charlatanismo e vigarice do PT, de dilma (a-baranga-de-BH) e do brega PT.
    Propaganda & publicidade.
    Tornar o barangão & o ruim, bom e elegante: Via propaganda…
    PT = ícone de esquerda; enganadores de inocentes.
    (Temer é aguinha-com-açúcar perto).
    PT é Kitsch e barangão.

  2. Amigo Ribamar Correa,conheci somente duas pessoas com o mesmo perfil no trato com a coisa pública. O ex presidente da Cemar, o engenheiro Luis Alfredo Barros, sério, competente e humilde e o outro Felipe Camarão,com os mesmos atributos de competência e liderança. Parabens Felipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *