Desempenho em debate colocou Braide no centro da disputa e indica acirramento nos próximos embates

 

braide-3
Eduardo Braide: debate tirou-o de uma campanha modesta para o centro da disputa pela prefeitura de São Luís

O deputado Eduardo Braide viveu ontem o dia mais intenso e entusiasmado da sua trajetória como candidato do PMN à prefeitura de São Luís. De integrante do segundo pelotão de candidatos, medindo forças com Rose Sales (PPS) e Fábio Câmara (PMDB) – que atuaram bem -, ele se viu alçado ao pelotão da frente devido ao seu desempenho no debate da TV Guará, realizado entre o fim da noite de quinta-feira e o início da madrugada de sexta-feira. Durante o dia, o candidato saboreou os inúmeros telefonemas de congratulações e incentivo e incontáveis mensagens nas redes sociais apontando-o como a grande revelação da campanha até aqui, o que o catapultou para o primeiro plano da disputa pelo voto, credenciado que foi para romper o trio formado por Edivaldo Jr. (PDT) – até aqui líder isolado da corrida, com chance de vencer em turno único -, Eliziane Gama (PPS) e Wellington do Curso (PP) e formar uma quadra de futuro absolutamente imprevisível e que ganhará definição nos próximos dias com a realização de mais dois debates, o da TV Difusora (27) e o da TV Mirante (29).

A atuação de Eduardo Braide foi reforçada por três fatores bem claros. O primeiro foi o seu próprio desempenho, por meio do qual se revelou um político hábil e com excelente visão técnica, acrescida de um domínio surpreendente da complicada realidade de São Luís, que garantiu ter condições de corrigir. O segundo foi a ausência do prefeito Edivaldo Jr., que lhe permitiu dominar a cena com intervenções precisas e convincentes sempre que teve oportunidade ao longo do debate. E finalmente a fragilidade e a insegurança demonstradas por Wellington do Curso, que se deixou dominar pela tensão e não fez jus à posição de segundo colocado nas preferências do eleitorado, segundo as pesquisas feitas até aqui. O candidato do PMN aproveitou com eficiência cada segundo do tempo que lhe foi dado, enquanto o candidato do PP desperdiçou quase todos os seus espaços de intervenção.

O “fator” Eduardo Braide certamente causará uma mudança radical na postura, no conteúdo e no tom dos discursos dos candidatos, que devem se preparar muito mais para os próximos confrontos. As intervenções do candidato do PMN surpreenderam Eliziane Gama, Wellington do Curso, Fabio Câmara e Rose Sales, que provavelmente estão avaliando que não valerá a pena interpretar o papel de bons moços nos próximos encontros, concluindo que o que está em curso é uma disputa pela joia principal da seara municipal maranhense, que armazena muitos problemas, mas que é também uma poderosa fonte de poder. E por isso sua conquista não se dará jamais com a pureza de noviços, mas sim com a ação firme de políticos preparados e determinados, que sabem onde querem chegar. Nesse contexto, os próximos lances não deixarão margem para vacilações, até porque não haverá tempo físico para reverter escorregões.

Numa avaliação isenta, a lógico sugere que os próximos debates serão intensos e decisivos, a começar pelo fato de que eles terão a participação do prefeito Edivaldo Jr., em quem todos querem bater, mas que entrará no “ringue” protegido por três anos e meio de mandato, uma extensa relação de obras, um bom domínio sobre a máquina municipal e suas nuances, tudo acrescido de visível experiência acumulada, o que o torna um contendor mais atento e bom de briga, bem diferente do candidato tímido que entrou na guerra em 2012. Pelo que se ouve nos bastidores, Edivaldo Jr. irá para os dois debates também com a faca nos dentes, mas com a calma de quem está isolado na liderança não pode perder o eixo, passando ao eleitor a segurança de um líder, merecedor, portanto, de um novo mandato.

As avaliações ouvidas pela Coluna sobre o debate na TV Guará estavam amarradas por um ponto: o encontro dos candidatos mudou o cenário da campanha, mudança que pode se acentuar muito mais nos próximos embates, e com forte repercussão no desfecho da corrida às urnas. O prefeito Edivaldo Jr. e o deputado Eduardo Braide sabem disso tanto quanto Eliziane Gama, Wellington do Curso, Fábio Câmara e Rose Sales.

 

PONTO & CONTRAPONTO

Teori Zavascki homenageado pelo Tribunal de Justiça
teori-za
Ao lado de Cleones Cunha e autoridades do Judiciário e do legislativo, Teori Zavaski recebe a comenda dos 200 Anos da Anildes Cruz em solenidade na sede da Justiça

O ministro Teori Zavaski,  o Supremo Tribunal Federal, o celebrado e temido relator dos processos da Operação Lava Jato, entrou ontem para a galeria dos magistrados laureados pelo Poder Judiciário do Maranhão. Ele veio a São Luís especialmente para receber a Medalha do Mérito Judiciário Cândido Mendes, que lhe foi entregue pelo desembargador Paulo Veltén em ato comandado pelo desembargador-presidente Cleones Cunha, e a Medalha Comemorativa dos 200 Anos do Tribunal de Justiça do Maranhão e que no ato lhe foi entregue pela desembargadora-corregedora Anildes Cruz. A distinção do ministro do STF foi proposta pelo desembargador Paulo Veltén e aprovada por unanimidade pelo Tribunal Pleno em novembro de 2015. Ocorrido na sala da Presidência do TJ, no Palácio Clóvis Bevilácqua, o ato atraiu a nada da magistratura estadual e federal maranhense e convidados de outros estados, como o desembargador Elton Leme, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, e a desembargadora Cristina Leme,  do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro.

No ato, o desembargador Paulo Vélten ressaltou a trajetória jurídica do ministro e sua atuação técnica e discreta nas decisões, demonstrando harmonia entre Justiça e Direito. Ele destacou casos como a condução do processos da Operação Lava-Jato e o julgamento que reconheceu a possibilidade de início da execução de pena condenatória após a confirmação em 2º Grau. “Prestamos essa homenagem pela admiração ao grande processualista e professor, em nome do TJMA e da sociedade maranhense”, disse. O presidente do TJMA, desembargador Cleones Cunha, também frisou que a concessão da Medalha se dá como justa homenagem em reconhecimento ao trabalho do ministro.

O ministro Teori Zavascki disse que recebe a Medalha Cândido Mendes na dimensão pessoal – em honra própria e de seus familiares -, e, principalmente, institucional, pois se trata de uma homenagem prestada por juízes para um colega, o que leva a uma reflexão sobre o papel do Poder Judiciário, especialmente no momento importante vivido pelo país, em que as instituições devem se fortalecer. Ele destacou a missão constitucional conferida aos juízes, na apreciação de ameaças e lesões a direito e no papel de fazer cumprir a lei, que deve se pautar na imparcialidade e independência, não atendendo a voluntarismos e com coragem para enfrentar, inclusive a opinião pública em alguns casos.

Reviravolta em Balsas
chicoerik
Chico Coelho perde candidatura; decisçao beneficia Dr. Eric em Balsas

A corrida eleitoral para a prefeitura de Balsas sofreu ontem uma espetacular reviravolta com a decisão da Justiça de inviabilizar a candidatura do ex-prefeito Chico Coelho pelo PPL. A decisão pavimentou a avenida para Dr. Eric, o candidato do PDT/PCdoB e apoiado pelo Palácio dos Leões, já que, em princípio, não terá um adversário à altura para substituí-lo. Todas as informações colhidas nos últimos dias pela Coluna indicavam que Chico Coelho caminhava para ganhar mais um mandato de prefeito de Balsas. O candidato Dr. Eric saiu na frente na preferência do eleitorado, mas à medida que foi se consolidando como candidato, Chico Coelho foi atraindo uma base de apoio que, medida pelas pesquisas, revelaram ser maior do que a do adversário. O ex-prefeito ainda pode recorrer, cassar a decisão da primeira instância e concorrer sub judice. A decisão judicial aliviou as tensões no PDT cujos líderes temiam que Chico Coelho vencesse a eleição.

 

São Luís 23 de Setembro de 2016.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *