Com bom desempenho no Senado, Eliziane Gama é lembrada para o Governo e para a Prefeitura de São Luís

Eliziane Gama: atuação forte, produtiva e bem sucedida no Senado da República

Quando em 2014 a então deputada estadual Eliziane Gama (PPS), com dois mandatos, decidiu pensar grande e se candidatar à Câmara Federal, alguns observadores avaliaram que ela tentaria dar um passo além das pernas e, mesmo que conquistasse a cadeira, seria tragada pelo ralo de pretensões que é o Congresso Nacional. Ele se candidatou, foi eleita e, ao contrário das previsões sombrias, em poucos meses se tornou uma voz respeitada na Câmara Baixa. O mesmo aconteceu em 2018, quando ela ousou saltar em direção ao Senado da República. Contrariando muitas expectativas, venceu a eleição contra medalhões da política estadual, e seis meses depois consolida uma ação parlamentar impecável e altamente produtiva. Recentemente, referindo-se a um grupo de expoentes da coligação que lidera, e no qual ela era a única mulher presente, o governador Flávio Dino (PCdoB) disse ser provável que ali estivesse “o futuro governador ou governadora”. E no momento, há vozes politicamente importante sugerindo sua candidatura à Prefeitura de São Luís, por ser ela um nome já pronto.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) fecha o primeiro semestre do novo mandato com quatro Propostas de Emenda à Constituição (PEC), nove projetos de lei, mais de uma dezena de requerimentos, quase duas dezenas de relatorias de projetos, vários sobre temas importantes. É titular de cinco comissões de peso, entre elas a de Assuntos Sociais, a de Combate à Violência Contra a Mulher, a Serviços de Infraestrutura e a de Agricultura e Reforma Agrária, sendo também suplente de outras tantas igualmente destacadas. E integra a Frente Parlamentar de Senadores do Norte e do Nordeste.

Membro da Oposição, Eliziane Gama tem presença assídua no plenário do Senado, onde participa ativamente dos debates e das votações. Em pouco mais de cinco meses, fez dezenas de pronunciamentos, alguns deles contendo fortes críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seu Governo, travando embates com líderes governistas – num desses embates, o líder do Governo, senador Major Olímpio (SP), reagiu gritando às críticas da maranhense, que sem se alterar, revidou: “Não grite comigo porque eu também sei gritar”, desarmando o bolsonarista. Entre os seus requerimentos, dois se destacaram: os que convidaram o ministro Sérgio Moro (Justiça) a prestar ao Senado esclarecimentos sobre o material divulgados pelo blog The Intercept, e o então ministro-secretário de Governo, general Santos Cruz, para dar explicações sobre um vídeo em que faz apologia à ditadura militar. Na semana passada, por exemplo, Eliziane Gama criticou duramente o presidente da República por haver ele defendido o trabalho infantil, e vem sendo uma das vozes mais ativas do Congresso Nacional contra a obcecada política bolsonarista de flexibilizar o uso de armas no País.

Politicamente, a senadora Eliziane Gama atua em total alinhamento com o governador Flávio Dino, ainda que seu partido, o PPS rebatizado Cidadania, aqui e ali entre em rota de colisão com o PCdoB. Nada, porém, tem afastado a senadora do bloco político e partidário liderado pelo governador e pelo qual foi eleita, juntamente com o senador Weverton Rocha (PDT). A senadora mantém linha aberta com o Palácio dos Leões e, segundo fontes governistas, opera em fina sintonia com o governador Flávio Dino na defesa dos interesses do Maranhão na Esplanada dos Ministério, onde atua intensamente na garimpagem de recursos para o estado. Em outro requerimento, propôs audiência pública para debater garantias de direitos de crianças e adolescentes vítimas e testemunhas de violência. Requereu ainda realização de audiência pública para debater proposta que altera os limites dos Lençóis Maranhenses. E como relatora, deu parecer favorável a requerimento do senador Roberto Rocha (PSDB) para que seja investigado o processo de autorização da construção da Refinaria Premium I em Bacabeira, e a suspensão do projeto pela Petrobras

A senadora Eliziane Gama é, sem dúvida, o resultado de um projeto político bem sucedido, focado no bom desempenho, este baseado num dado fundamental, a boa informação por ela garimpada e trabalhada, apesar de alguns tropeços. Com um largo horizonte pela frente, não surpreende ela seja cogitada para disputar o Governo do Estado ou, antes, a Prefeitura de São Luís.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Flávio Dino tem prestígio elevado entre os líderes do Congresso nacional, segundo pesquisa

Flávio Dino: o melhor, segundo líderes congressistas ouvidos em pesquisa

O governador Flávio Dino fechou a semana surfando na posição de melhor avaliado entre os governadores por líderes do Congresso Nacional, segundo levantamento feito pelo instituto In Press Oficina, que ouviu 61 deputados federais e senadores entre os mais destacados, a pedido do portal Congresso em Foco. Flávio Dino lidera o grupo dos seis chefes estaduais mais bem avaliados seguido do baiano Rui Costa (PT), do piauiense Wellington Dias (PT), do cearense Camilo Santa (??), do capixaba Renato Casagrande (PSB) e do pernambucano Paulo Câmara (PSB). O fluminense Wilson Witzel (PSC) amargou a lanterna, apontado que foi como o pior entre os 27 governadores.

Em todos os levantamentos feitos e divulgados no Brasil nos últimos cinco anos, o governador Flávio Dino apareceu no mínimo entre os dez melhor avaliados, seja por desempenho administrativo, seja por atuação pessoal nos planos ético e político. Eticamente, há o reconhecimento geral de que o governador do Maranhão é um político sem nódoas, o mesmo acontecendo com o seu Governo, contra o qual até agora não feita qualquer denúncia sobre desvio de recursos público. Politicamente, Flávio Dino tem defendido posições firmes sobre as mais diversas questões nacionais, é um dos mais destacados líderes da Oposição e vem ganhando projeção como um dos nomes da esquerda em condições de ser candidato a presidente da República.

PSL do Maranhão faz encontro e filia figuras destacadas da extrema direita

Chico Carvalho colhe filiação de Larêdo e administra pré-candidaturas de Allan Garcez, Roberto veloso e Silvio Antônio em São Luís

O I Encontro Estadual do PSL, realizado ontem em São Luís, confirmou que o partido do presidente Jair Bolsonaro continua nanico, mas revelou que aos poucos a agremiação de posição conservadora vai se transformando num bolsão do que há de mais conservador na direita do Maranhão. Comandado pelo anticomunista calejado e tarimbado vereador por São Luís Chico Carvalho, e tendo como destaques o vereador ludovicence Isaías Pereirinha, o deputado estadual Pará Figueiredo e a ex-prefeita de Lago da Pedra Maura Jorge – que não compareceu ao evento -, o partido ganhou ontem dois reforços com a filiação do coronel José Ribamar Monteiro, tido como os “olhos e ouvidos” do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Maranhão, e dos dois principais líderes monarquistas do estado, o empresário José Larêdo Filho e o advogado Melhem Saad, respectivamente presidente e chanceler do Círculo Monárquico de São Luís, que juntamente com o grupo anticomunista ferrenho “Endireita Maranhão”, fazem oposição obstinada ao governador Flávio Dino.

Observadores do evento partidário registraram que há um clima de disputa pela vaga de candidato do partido à Prefeitura da Capital. Estão no páreo o médico Allan Garcez, que foi candidato a deputado federal em 2018 e ganhou um cargo no Ministério da Saúde, o juiz federal Roberto Veloso, que ainda não se filiou, mas já é apontado como “candidato de Sérgio Moro, e o “apóstolo” Silvio Antônio, que anunciou sua pré-candidato em discurso.

São Luís, 14 de Julho de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *