Candidatos a governador dizem a empresários como vão agir nos campos tributário e fiscal

 

Flávio Dino defendeu as ´políticas tributária e fiscal do seu Governo diante de empresários, no encontro realizado pala Federação das Indústrias do Maranhão

Foi esclarecedor o Encontro Empresarial com Candidatos a Governador, realizado ontem pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão  (Fiema) com três dos candidatos melhor posicionados nas pesquisas. Os três que compareceram – o governador Flávio Dino (PCdoB), Roberto Rocha (PSDB) e Maura Jorge (PSL) –  traduziram bem o cenário tributário e fiscal do Maranhão, que pode ser resumido assim: um Estado com um rendimento tributário, limitado e com muitas dificuldades para ajustar sua realidade fiscal às necessidades, exigindo sacrifícios por parte do Poder Executivo. Essa realidade é fruto da dramática situação econômica que vem assolando o Brasil desde 2014 e que resultou em nada menos do  que o fechamento de 13 milhões de postos de trabalho no País, mergulhando a economia brasileira num implacável processo de fragilização. Nesse cenário, o Maranhão, que está na ponta da linha, paga um preço cruelmente elevado, obrigando governador Flávio Dino, que herdou a bomba em 2015, a fazer esforços gigantescos para manter uma política fiscal sustentada num férreo controle de gastos e numa definição rigorosa de prioridades. Candidata a um quinto mandato, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) não compareceu, responsabilizando uma virose pela sua ausência.

Primeiro a responder perguntas e questionamentos de empresários, o governador Flávio Dino não fez rodeios, sendo direto nos pontos de maior interesse do empresariado: política tributária, investimentos e geração de emprego e renda. O governador foi claro ao afirmar que a política tributária do seu Governo é sustentada na realidade de um Estado que tem enorme responsabilidade social e por isso precisa de uma arrecadação que se aproxime ao máximo das necessidades. Flávio Dino rebateu a acusação feita pela Oposição de que exorbita nas alíquotas de ICMS, principalmente nos casos da energia e dos combustíveis, deixando claro que a verdade é outra, uma vez que a maioria dos estados cobra muito mais que o Maranhão. Demonstrou que tem uma política tributária diferenciada para os pequenos negócios e que, ao contrário do que dizem seus opositores, não beneficia grandes empresas, que no seu governo recebem tratamento mais justo possível, que se baseia principalmente na capacidade dessas empresas gerarem emprego e renda. Além do mais, a situação tributária estadual é um reflexo da dura realidade econômica do País, que atinge fortemente estados, mas que, mesmo assim, o Maranhão está avançando, como muitas dificuldades, mas sem malabarismo nem traumas. Flávio Dino saiu da conversa como entrou: seguro de que faz uma política tributária equilibrada para as condições econômicas do Maranhão.

Maura Jorge expõe suas ideias tributárias e fiscais aos empresários em encontro

Maura Jorge fez uma participação modesta, sem avançar muito nas engrenagens do tema, provavelmente por não ter uma visão mais abrangente. Entrou e se manteve pelo caminho mais fácil, o de pintar com cores dramáticas o desemprego que, a exemplo do País, assola o Maranhão, o que causa, segundo o seu entendimento, “uma enorme frustração, principalmente nos jovens”. Sem entrar na complexidade técnica da engrenagem tributária e, por via de desdobramento, na realidade fiscal definida pelo Governo, a candidata do PSL insistiu na tecla segundo a qual é preciso gerar emprego e renda, dizendo acreditar que tem condições de fazer isso se conseguir o aval da maioria do eleitorado para trabalhar pelos próximos quatro anos no Palácio dos Leões.

Roberto Rocha criticou política tributária do governador Flávio Dino durante encontro

O candidato Roberto Rocha (PSDB) centrou seu discurso inicial em críticas à política fiscal do atual Governo, acusando o governador Flávio Dino de “ter gastado mau”. Para ele, o governador “é um Robin Hood às avessas, que tira dos pobres para dar aos ricos”, referindo-se à política tributária que estimula grandes empresas a ampliar seus investimentos. O candidato tucano disse que, se eleito, reverá a atual política tributária, mudando, por exemplo, as bases atuais do ICMS, sem explicar, no entanto, onde buscará recursos para cobrir as despesas do Governo com servidores, custeio e investimentos. Focado num discurso destinado a atingir o governador Flávio Dino, o senador Roberto Rocha criticou a política fiscal (arrecadação e gastos), afirmando que o Governo “gastou muito e mau”, mas sem dizer exatamente o que, na sua opinião, deveria ser feito diante de um cenário tão complexo como o que o Flávio Dino enfrenta, e que ele enfrentará se eleitor for.

O fato é que na avaliação de muitos, mesmo alimentando alguns pontos de desacordo com a classe empresarial, o governador Flávio Dino saiu do auditório do Sebrae bem avaliado, a começar pelo fato de que sua fala é a de quem está no comando da máquina estatal e, assim, enfrentando as dificuldades de caixa e as limitações dos gastos. Maura Jorge e Roberto Rocha deram seus recados, mas falaram como quem quer chegar lá e, por isso, mostram uma realidade bem  mais fácil de ser domada. Quanto à ex-governadora Roseana Sarney, ela perdeu uma boa oportunidade de dizer o que pretende nesse campo.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Graça Paz comunica candidatura de vice-governadora à Assembleia, confirma candidatura do filho à sua vaga e pede apoio

Graça Paz informa sua candidatura a vice de Roberto Rocha na Assembleia Legislativa

Candidata à vice-governadora na chapa do senador Roberto Rocha, candidato do PSDB ao Governo do Estado, a deputada estadual Graça Paz (PSDB) ocupou ontem a tribuna da Assembleia Legislativa para fazer ao mesmo tempo um comunicado, uma apresentação e um pedido.

Ela comunicou aos deputados sua candidatura à vice-governadora, argumentando que não havia ainda feito essa comunicação: “Eu vim a esta tribuna confirmar, que eu sou candidata a vice-governadora do PSDB, do nosso candidato a governador Roberto Rocha. Eu  acho que fui escolhida por vários motivos: por ser mulher, mãe, avó, esposa, dona de casa, conhecedora dos problemas do meu povo, por ter dentro de casa sete mandatos, três do meu marido, o ex-deputado Clodomir Paz, e quatro meu. Sete mandatos prestando serviço ao povo do Maranhão, andando em todos esses municípios, conhecendo os problemas do nosso povo e tentando resolver, tentando ajudar, é o que nós temos feito ao longo de nossa vida. Roberto Rocha viu em mim, com certeza, uma figura que pode ajudar, ficha limpa, nome limpo, em todos esses mandatos – claro que eu me orgulho por isso. O partido escolheu uma mulher representante também das mulheres maranhenses, escolheu uma Deputada prestigiando também a nossa Casa, e eu acho que o povo do Maranhão poderá reconhecer e aplaudir esta escolha”.

Em seguida, fez a apresentação: “Indicamos meu filho (candidato a deputado estadual), Guilherme Paz, um jovem advogado, competente. E eu tenho certeza que com o que ele viu, o que ele aprendeu dentro da nossa casa, com o pai, Clodomir Paz, e com a mãe, Graça Paz, com a juventude que ele tem, é um menino estudioso, ele vai fazer mais e vai fazer melhor. Isso só me faz ter muito orgulho deste filho”.

O pedido: “É isto que eu vim dizer: sou candidata à vice-governadora e peço o apoio de todos os meus colegas, peço apoio da imprensa, dos funcionários desta Casa, da galeria, para que a gente possa continuar o trabalho que vem fazendo e que vem agradando o povo de meu estado, porque, se não, nós não estaríamos agora no nosso sétimo mandato”.

 

Daniella Tema intensifica campanha como um dos nomes com força eleitoral para chegar à Assembleia Legislativa

Daniella Tema, ao lado do governador Flávio Dino em Dom Pedro: nome forte para a Assembleia Legislativa

A campanha eleitoral começa de fato a “pegar fogo”, principalmente na caça ao voto para a Assembleia Legislativa, envolvendo mais de 500 candidatos. Nos bastidores começa-se a rascunhar listas de favoritos, que mudam a cada momento, sendo a mais movimentada delas a do “chapão” da aliança liderada pelo governador Flávio Dino (PCdoB). Nesse contexto de “quem é quem” na caça ao voto, um dos nomes que surgiu forte na pré-campanha e vem se mantendo firme é o nome da nutricionista Daniella Tema (DEM), que tem como base a região do Sertão, a partir de Tuntum, Presidente Dutra e Dom Pedro, se espalhando por mais duas dezenas de municípios do Leste, da Baixada Ocidental e na Ilha de São Luís. Incentivada pelo experiente e bem articulado prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB), que também preside a Famem e conhece como poucos o caminho das pedras políticas do Maranhão, Daniella Tema tem a seu favor sua juventude, uma consciência política forte, grande desenvoltura e um discurso com início, meio e fim, focado no compromisso de dedicar o mantado à busca de soluções para os problemas dos municípios e do estado como um todo. Ela vem percorrendo as regiões onde sua ação política vem encontrando respaldo, sendo por isso apontada como um dos nomes fortes para compor o plenário da Assembleia Legislativa a partir de fevereiro de 2019. Seus aliados manifestam claro otimismo por um desfecho positivo da sua campanha e seus concorrentes se referem a ela como nome que vem ganhando mais projeção na campanha.

São Luís, 04 de Setembro de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *