Já em guerra nas redes sociais, candidatos levam hoje a guerra pelo voto ao Rádio e à TV

 

Já em guerra nas redes sociais, Flávio Dino, Roseana Sarney, Roberto Rocha, Maura Jorge, Odívio Neto e Ramon Zapata vão se enfrentar agora no Rádio e na TV

Começa hoje a grande batalha dos candidatos no Rádio e na TV para conquistar corações, mentes e votos nas eleições do dia 7 de Outubro, quando 4,5 milhões de eleitores maranhenses escolherão nas urnas o presidente da República, o governador do Estado, dois senadores, 18 deputados federais e 42 deputados estaduais. A largada nesta sexta-feira será dada por candidatos  governador, senador e deputado estadual. ficando para amanhã, sábado, a arrancada dos aspirantes a presidente da República  e deputado federal. Como vêm assinalando todos os especialistas, esta será uma eleição diferenciada, na qual pela primeira vez o uso das redes sociais poderá ter mais influência do que a campanha no Rádio e na TV. No Maranhão, a maratona eletrônica que começa agora poderá funcionar como complemento da guerra que já vem sendo travada nas redes sociais (facebook, twitter, WhatsApp e Instagram), nas quais os candidatos em geral, mas principalmente os majoritários, já medem força abertamente. Nessa “selva” eletrônica e virtual, se batem também, e com muita intensidade, candidatos a deputado estadual e a deputado federal, que abrirão a campanha eleitoral no Rádio e na TV às 13 horas desta sexta-feira.

Não há como negar que uma grande expectativa se volta para as 13 horas de 1º de Setembro, sábado, quando o bloco destinado aos candidatos a presidente será aberto por Marina Silva, da Rede. Mas o grande embate será travado a partir de hoje, entre os candidatos ao Palácio dos Leões e às duas cadeiras de senador Esse bloco será  inaugurado por Odívio Neto, candidato da coligação “Vamos sem medo Mudar o Maranhão” (PSOL-PCB), com 9 segundos para dizer a que veio; o segundo será o governador Flávio Dino, candidato da coligação “Todos pelo Maranhão”(PCdoB, PDT, PRB, PPS, PTB, DEM, PP, PR, PTC, PPL, PROS, Avante, PEN, PT, PSB e Solidariedade), que terá tempo de 4 minutos e 22 segundos; o terceiro será Maura Jorge candidata da coligação “Renovação de Verdade” (PSL e PRTB), cujo tempo será de 14 segundos; o quarto a se apresentar será Ramon Zapata, candidato do PSTU, com tempo de 11 segundos; na quinta posição estará Roberto Rocha, candidato da coligação “União e Coragem Para Fazer um Maranhão Melhor” (PSDB, Rede, PSDC, Podemos, PHS e PMN), que terá 1 minutos e 29 segundos; e fechando o bloco se apresentará Roseana Sarney, candidata da coligação “O Maranhão Quer Mais” (MDB, PSD, PMB, PV, PRP, PSC), com tempo de 2 minutos e 32 segundos.

Após a apresentação dos candidatos a governador será iniciado o bloco dedicado aos candidatos às vagas de senador, que terá o mesmo tempo do bloco dos candidatos a governador, será ocupado na seguinte ordem: Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) pela coligação “Todos Pelo Maranhão”; Saulo Pinto (PSOL) e Iêgo Brunno (PCB) pela coligação “Vamos Sem Medo Mudar o Maranhão”; Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV), da coligação “O Maranhão Quer Mais”; Samuel Campelo (PRTB) da coligação “Renovação de Verdade”; Alexandre Almeida (PSDB) e José Reinaldo Tavares (PSDB) pela coligação “União e Coragem Para Fazer um Maranhão Melhor”; e Saulo Arcangelli e Preta Lú pelo PSTU.

Na disputa pelo Governo do Estado, a campanha eletrônica começa tendo como ponto central a posição do governador Flávio Dino, que além de liderar as preferências do eleitorado, segundo todas as pesquisas, conta com o maior tempo no Rádio e na TV. Seu adversário mais próximo, a ex-governadora Roseana Sarney, tem metade das intenções de voto dadas ao líder, contando também com metade do tempo no horário gratuito, situação que reduz significativamente o poder de fogo da candidata do MDB para o confronto direto que começa agora, colocando sobre suas costas a hercúlea tarefa de reverter esse quadro. Nesse contexto, o tucano Roberto Rocha tem situação mais difícil ainda com seu pouco mais de um minuto de tempo. As situações mais complicadas atingem Maura Jorge (14s), Ramon Zapata (11s) e Odívio Neto (9s). Nesse contexto, o embate maior se dará entre o governador Flávio Dino, a ex-governadora Roseana Sarney e o senador Roberto Rocha.

É aguardar para avaliar quem se dará bem nesse embate que terá como ponto alto os debates que estão sendo programados.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Sabatina TV Guará

Candidato do PSOL defende utopia socialista e realismo capitalista no mesmo sistema

Odívio Neto em sabatina em O Estado  quando defendeu as propostas do PSOL

Se for eleito governador do Maranhão, o candidato do PSOL, Odívio Neto, vai implantar um sistema no qual as grandes decisões do Governo serão tomadas com base em “consultas a comitês” formados pelos mais diferentes segmentos da sociedade civil. Odívio Neto não explicou em detalhes como esses comitês serão formados, se serão organismos permanentes de consultas ou terão o poder de bater martelo. Pela sua informação, esses comitês se reunirão “em conferências”. Grosso modo, a impressão deixada pelas explicações do candidato do PSOL, é a de que os comitês serão uma versão mais arejada dos sovietes da Rússia leninista do pós 1917. Odívio Neto também fala em re-estatizar, para devolver o gigantismo do Estado, contrapondo-o ao modelo liberal que tem como objetivo central “enxugar” o Estado, tirando-lhe as atribuições de produção para deixá-lo com as atividades de controle e regulação. Numa outra concepção, esta mais próxima da realidade atual, Odívio Neto defende o que ele chama de “desmilitarização” a Polícia Militar, para criar no estado uma polícia civil com treinamento que a prepare também para as atividades de enfrentamento armado e repressão  –  “Como nos Estados Unidos”, disse com certo constrangimento de buscar como exemplo o modelo policial que vinga no berço maior da selvageria capitalista denunciada enfaticamente pelo candidato e seu partido. Ou seja, Odívio Neto mistura em doses gigantescas a utopia socialista com um realismo capitalista nu e cru, num pragmatismo surpreendente.

 

Weverton Rocha vai abrir campanha na TV e antecipa vídeo de abertura

Weverton Rocha: trajetória mais enriquecida com o desempenho como líder da Minoria na Câmara Federal

O pedetista Weverton Rocha terá o privilégio de abrir, no início da tarde deste sábado (1º), o bloco dos candidatos a senador no horário eleitoral gratuito no Rádio e na TV. Ágil e arrojado, o candidato do PDT divulgou ontem nas redes sociais uma cópia do seu primeiro programa de campanha, no qual conta sua história desde a adolescência, quando abraçou a política estudantil e traçou sua trajetória de vida com base na militância política, com o comovente incentivo dos pais. A ativa militância estudantil rapidamente o levou ao comando das entidades mais representativas, como a União Maranhense dos Estudantes Secundaristas (Umes), por exemplo. Dali saltou para a militância partidária, onde começou comandando a Juventude do PDT, por meio da qual chegou à Secretaria de Esporte e Juventude no Governo Jackson Lago, seu tutor e padrinho político, que o incentivou a avançar para a Câmara Federal, pretendendo agora chegar ao Senado da República.

São Luís, 30 de Agosto de 2018.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *