Nova Assembleia completa primeiro mês com saldo positivo: indicações, votações, debates e refregas regionais

 

Acima: Othelino Neto comanda a nova Assembleia onde têm atuado bem os novos deputados Duarte Jr.. Daniella Tema e Thaíza Hortegal. Embaixo: ZéGentil e Cleide Coutinho dão provas de maturidade política controlando diferenças

Além de expedientes formais, o Diário da Assembleia, o órgão oficial das informações do Poder Legislativo, tem circulado com recheios excepcionais desde que a 19ª Legislatura foi iniciada, no dia 3 de Fevereiro, com a composição do parlamento estadual   amplamente renovada, abrigando principalmente integrantes da nova safra de políticos do Maranhão. O recheio do Diário Oficial da Alema são indicações, por meio das quais os deputados, principalmente os marinheiros de primeira viagem, recomendam ao governador Flávio Dino (PCdoB) construir uma estrada aqui, uma escola ali, um poço artesiano acolá, uma ponte mais adiante, dando vazão a compromissos que assumiram durante a campanha eleitoral. Houve também ações bem-sucedidas, como projeto de Lei de autoria do deputado Zé Gentil (PRB), que inclui o tipo sanguíneo como informação obrigatória na Carteira de Identidade.

Esse ambiente de alinhamento, mas também de tensões, vem sendo conduzido com maestria pelo presidente Othelino Neto (PCdoB), ele tem trabalhado no sentido de manter o clima de harmonia na Casa, independentemente das diferenças que se evidenciam no plenário e nos bastidores.

Os novos deputados não decepcionaram, pelo menos até aqui. Todos parecem motivados com o pontapé inicial das suas carreiras no parlamento, não apenas no que respeita ao processo legislativo em sim, mas também por um posicionamento político pessoal mais abrangente, que vai dos problemas dos longínquos municípios, passando pelos desafios do Estado e segue em frente até o panorama nacional. Neste primeiro mês, além do deslumbramento com os encantos da vida parlamentar, com a magia do prestígio e do poder que o mandato atrai, mas também houve embates duros, como a reação do jovem deputado Duarte Jr. (PCdoB) a uma provocação do tarimbado deputado César Pires (DEM) sobre supostos desvios no Governo.

Na linha dos embates, questões regionais tensas vieram à tona, causando estremecimentos que causaram tensão no plenário. O estado de guerra que movimenta a política em Barra do Corda veio à tona tendo por um motivo politicamente prosaico, a má fase do Cordino, o time de futebol que é o orgulho e o mimo dos barra-cordenses. O debate sobre a situação do clube fez emergir um duro bate-rebate entre os deputados o experimentado Rigo Teles (PV), que é o decano da Casa, com sete mandatos consecutivos, e Fernando Pessoa (SD), que atuam em campos opostos no município e na região. Os dois deputados atacaram-se com a mesma acusação de má gestão do clube, numa demonstração clara de que os dois são inconciliáveis.

Num outro viés, os três deputad0s de Caxias – Cleide Coutinho (PDT), Zé Gentil (PRB) e Adelmo Soares (PCdoB), que alimentam posições cerradas na política municipal, estão dando um raro exemplo de civilidade, mas sem que nenhum deles tenha aberto mão das suas posições no tabuleiro caxiense. Ninguém duvida de que essas diferenças se acentuarão com a aproximação das eleições municipais, no ano a que vem, com a grande disputa pelas Prefeituras.

No plano das influências de grupo, os oito médicos estão fazendo a diferença, porque sempre entram forte no debate sobre esse ou aquele problema na área da Saúde. Não estivesse cuidando bem da área, sob a responsabilidade do secretário Carlos Lula, o Governo teria dificuldades para enfrentar a pressão da chamada “Bancada de Branco”.

A boa novidade é o grande número de mulheres. No primeiro mês, todas elas se manifestaram, todas emitindo fortes sinais de que estão dispostas a ocupar, de fato, espaço amplo na política. Além das experientes Cleide Coutinho (PDT) e Helena Duailide (SD), boas surpresas pelos discursos e pelas iniciativas, caso de Daniella Tema (DEM), que vem se posicionando com bom discurso, e de Thaíza Hortegal, que além de se manifestar com clareza, propôs e conseguiu criar uma frente parlamentar de Defesa das Barragens. Depois de cantar um louvor na tribuna, Mical Damasceno (PTB) tem ocupado a tribuna para reivindicar benefícios para as suas áreas de atuação. Campeã de votos, a deputada Detinha (PR) atua discretamente, como quem ainda está estudando o terreno, mas é visível a sua importância como articuladora política, papel que também vem sendo exercido pela deputada Andreia Rezende (DEM), cuja simpatia é contagiante.

Não é possível ainda traçar um perfil mais preciso da nova Assembleia Legislativa, embora já se saiba das suas posições, por exemplo, em relação ao Governo do Estado: 36 dos 42 integram a base de apoio do governador Flávio Dino.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Pergunta que já corre nos bastidores: qual será o futuro do prefeito Júlio Pinheiro?

Júlio Pinheiro ainda não tem futuro definido

Uma pergunta está sendo feira com frequência no meio político de São Luís: qual será o destino do vice-prefeito Júlio Pinheiro (PCdoB)? Até agora, nenhum gesto ou movimento foi feito no sentido de respondê-la, enquanto ele continua cumprindo o seu papel de maneira clara e eficiente, dando ao prefeito Edivaldo Holanda Jr. as condições necessárias. Professor de carreira e líder sindical da categoria, o vice-prefeito tem tido um papel importante nas negociações com os professores e outras categorias. E no que diz respeito à política, especula-se nos bastidores que ele seria uma espécie de reserva do PCdoB para disputar a vaga a ser aberta por Edivaldo Holanda Jr., caso haja algum problema na composição de uma aliança para 2020. Discreto, mas presente em todos os atos do Município e do Estado, dando a entender que está no jogo. Finalmente, comenta-se que Júlio Pinheiro está se cacifando para encarar as urnas em busca de uma cadeira na Câmara Municipal.

 

Luis Fernando Silva mergulha no silêncio diante de especulações (?) sobre sua saída da Prefeitura

Luis Fernando Silva

Em meio às especulações segundo as quais deixará a poderosa Prefeitura de São José de Ribamar para assumir a Secretaria de Projetos Estratégicos, que está sendo criada pelo governador Flávio Dino, o prefeito Luís Fernando Silva (PSDB) mergulhou no mar da discrição. O seu silêncio obstinado sugere que tal negociação está de fato em curso, estando ele cuidando de adubar terreno para que sua saída não tenha impacto maior, mas também pode ser que tudo não passaria de zumzum sem fundamento. Mas se, de ato, tal projeto estiver na mesa do governador Flávio Dino e Luiz Fernando Silva topar, será uma guinada radical na agenda política e administrativa na Cidade do Padroeiro, um movimento ousado do governador, e um passo definitivo do prefeito ribamarense. Vale aguardar.

São Luís, 02 de Fevereiro de 2019.

Um comentário sobre “Nova Assembleia completa primeiro mês com saldo positivo: indicações, votações, debates e refregas regionais

  1. Acho que sua carreira politica e sindical está acabando.No meio sindical a credibilidade que tinha junto aos filiados do seu sindicato não existe mais e suas proposta de luta ,ninguém acredita e confia mais nelas. Como prefeito é um zero a esquerda,imaginar como vereador,só Deus na causa. No anjo da Guarda,só a Senhora Eidimar Gomes tem trabalho social direto com o povo carente e merece uma vaga na Câmara Municipal de São Luis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *