Nosso Centro: pacote lançado por Flávio Dino investirá R$ 170 milhões na revitalização da região central de São Luís

 

Entre Weverton Rocha, Edivaldo Holanda Jr., Eliziane Gama e Rubens Jr.. Flávio Dino assina o projeto Nosso Centro, que ampliará expressivamente a revitalização que já repaginou, por exemplo, a Praça Deodoro e a Rua Grande

A região central de São Luís vai ganhar o mais arrojado pacote de investimentos desde a realização do Projeto Reviver, na segunda metade dos anos 80 do século passado, pelo Governo de Epitácio Cafeteira (PTB), e completado nos anos 90 em Governos de Roseana Sarney (PMDB). Ontem, o governador Flávio Dino (PCdoB) lançou, em ato formal no Palácio dos Leões, o programa Nosso Centro, por meio do qual o Governo do Estado, tendo como parceiros a Prefeitura de São Luís, o Iphan e a iniciativa privada, promete dar uma repaginada no coração da Capital. O pacote custará cerca de R$ 150 milhões, com investimentos em obras de infraestrutura, restauração predial, construção de acessos, novas áreas de estacionamento, melhoramento de ruas,  calçadas, com padronização de meio fio, e outros elementos do perfil urbano da região tombada da Capital do Maranhão. Os investimentos serão feitos em polos prioritários, agregando cultura, lazer e gastronomia, para alcançar dois objetivos básicos: revitalizar a região central da cidade e, assim, fortalecer   a sua tradição histórica, a sua natureza comercial e o seu potencial turístico.

Lançado no embalo dos festejos juninos, o programa Nosso Centro chega num momento em que São Luís vem recebendo oportunos e necessários investimentos na revitalização da sua região central, como reforma das Praças Deodoro e Pedro II modernização da Rua Grande, frutos de uma parceria Prefeitura de São Luís/Iphan, como também obras realizadas na Beira-Mar e na Avenida Pedro II. “O resultado tem sido maior movimento no Centro Histórico da Capital e abrindo caminho para a ampla revitalização, renascimento e fortalecimento desta área. Vamos prosseguir neste caminho elevando a nossa cidade. Apesar da crise brasileira, vivemos um bom momento e o programa vem reforçar esse cenário”, declarou o governador no ato em que lançou o projeto, no Palácio dos Leões, ao lado do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr. (PDT), dos senadores Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania), dos deputados federais Márcio Jerry (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB) e Gastão Vieira (PROS), além de deputados estaduais e membros do Governo.

O ambicioso projeto de rejuvenescimento da região central de São Luís, cuja decadência começou a ser contida com o Projeto Reviver e em seguida com o PAC das Cidades Históricas e por uma série de obras isoladas e que aos poucos vão revitalizando a feição da velha e magnífica Cidade de São Luís. E o que é melhor e mais importante: sem macular as suas características essenciais, como a preservação possível do casario que a tornaram uma das mais importantes joias da arquitetura colonial portuguesa em todo o planeta. Não sem razão o prefeito Edivaldo Holanda Jr. comemorou: “Agora, com essa iniciativa do Governo do Estado, este trabalho será reforçado. É uma ação significativa para a preservação e recuperação do Centro Histórico e vai impulsionar as diversas atividades desenvolvidas aqui, refletindo positivamente na economia e no turismo da cidade”.
A desafiadora tarefa de colocar o Nosso Centro em marcha e produzir os resultados projetados foi entregue pelo governador Flávio Dino ao secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Rubens Pereira Jr., deputado federal licenciado e visto por muitos como um dos quadros que o PCdoB está preparando para disputar a sucessão estadual em 2022. Para ele, a viabilidade dos investimentos no Centro de São Luís, que vem sendo marcante pelas intervenções das gestões estadual e municipal, “tornará a área referência em renovação e desenvolvimento sustentável, preservando seu valor histórico e cultural”.

Chama a atenção o fato de esses investimentos para revitalizar o coração de São Luís serem programados pelo governador Flávio Dino num cenário de crise em que a maioria dos estados não consegue sequer pagar os servidores em dia. Esses investimentos têm sido possíveis devido a uma política fiscal draconiana, que não permite desvios nem gastos malfeitos.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Bom senso: Maura Jorge descarta São Luís e avisa que disputará Prefeitura de Lago da Pedra

Maura Jorge descarta São Luís e anuncia que será candidata  em Lago da Pedra

Maura Jorge (PSL) deu uma demonstração de que tinha armazenada uma réstia de bom senso político ao descartar o projeto de se candidatar à Prefeitura de São Luís e se colocar mais uma vez como candidata à Prefeitura de Lago da Pedra, seu berço familiar e político. Quando se lançou no cenário estadual como candidata a governadora nas eleições de 2018, Maura Jorge tinha noção clara de que dificilmente alcançaria 5% dos votos – terminou com 4,5%. O que lhe moveu, na verdade, foi a bandeira da candidatura de Jair Bolsonaro no Maranhão, que estava jogada às traças, com quase ninguém interessado em fazer as vezes de porta-estandarte do bolsonarismo no estado. Não deu certo. Há duas semanas, ela foi nomeada superintendente da Funasa no Maranhão. Isso, porém, não a afastou da política. A pré-candidatura Prefeitura de São Luís foi uma brincadeira de amigos ou foi uma jogada de má fé de algum adversário enrustido seu, sem o menor sentido. Agora, Maura Jorge retoma seu caminho natural, que é se candidatar de novo à Prefeitura de Lago da Pedra, onde já foi prefeita por dois mandatos e tem isto para se reeleger, mesmo contra um candidato apoiado pelo Palácio dos Leões.

 

MDB define pré-candidatura a prefeito em São José de Ribamar

João Alberto com emedebistas de São José de Ribamar: apoiando pré-candidatura

O presidente do MDB, ex-senador João Alberto, confirmou, domingo, em São José de Ribamar, o que dissera à Coluna na semana passada: o seu partido terá candidato a prefeito nos grandes e médios municípios. A largada desse processo foi dada na Cidade do Padroeiro, onde almoçou as lideranças locais do MDB e deu sinal verde para a pré-candidatura do emedebista Edison Júnior a prefeito, que, se confirmado, disputará votos com o atual-prefeito Eudes Sampaio (PTB) e Edmar Cutrim, que se aposentará do Tribunal de Contas do Estado no início do ano que vem disposto a viabilizar sua candidatura. Na Ilha, Edison Júnior é o segundo nome do partido definido, já que o primeiro foi Gilberto Aroso, que vai tentar retomar a Prefeitura de Paço do Lumiar numa renhida disputa com o prefeito lumiense Domingos Dutra (PCdoB), que já está em andamento. Resta escolher os nomes que o MDB vai lançar para as prefeituras de Raposa e São Luís. Em Raposa, o nome será definido no segundo semestre, quanto em São Luís MDB trabalha com o projeto de candidatura do ex-deputado federal Victor Mendes e outras propostas de candidatura, dentro e fora do partido, como a do deputado Adriano Sarney (PV).

São Luís, 25 de Junho de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *