MDB reúne lideranças, tenta retomar protagonismo e “pressiona” Roseana a se candidatar em São Luís

 

Assis Filho e Roberto Costa lançam Roseana Sarney em São Luís, ela discursou, mas não aceitou nem rejeitou o convite, afirmando somente que vai pensar no assunto

No encontro de lideranças que realizou ontem, com a presença do presidente nacional, deputado federal Baleia Rossi (SP), o braço maranhense do MDB alcançou os três objetivos que traçara: mostrar ao mundo político que está de pé e se prepara para a guerra eleitoral de 2020, pressionar a ex-governadora Roseana Sarney para que ela seja candidata à Prefeitura de São Luís, e demonstrar que está em franco processo de renovação, sob o comando do deputado Roberto Costa, hoje o seu líder mais ativo. Comandado pelo ex-senador João Alberto, o evento atraiu lideranças do partido de pelo menos uma centena de municípios, muitas delas já ensaiando candidaturas a prefeito – como Francisco Franciscano, em Imperatriz – e refirmou o apoio ao prefeito Edvan Brandão (PSC) candidato à reeleição em Bacabal. O ex-senador Edison Lobão participou do encontro e foi citado várias vezes por líderes do partido.

Dos três objetivos, o que agitou mesmo o evento emedebista, definido com o aval das cúpulas estadual e nacional, foi a tentativa de convencer a ex-governadora a entrar na briga pela sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Ela, porém, uma política experiente e conhecedora profunda dos humores do eleitorado da Capital, não disse “sim” nem “não”, prometeu pensar no assunto e deixou no ar a possibilidade de vir a ser candidata, gerando com isso um clima expectativa no partido.

O MDB quis e conseguiu dar uma demonstração de que é um partido forte que perdeu o poder, emagreceu e foi trucidado nas urnas, mas dispõe ainda de uma base a partir da qual poderá entrar na guerra eleitoral com possibilidade de recuperar pelo menos parte do seu cacife de outrora. E a aposta na ex-governadora Roseana Sarney se dá porque ela tem um forte lastro de obras que autoriza a pleitear a Prefeitura. Além disso, na visão de emedebistas centrados, a participação da ex-governadora na corrida eleitoral da Capital poderá estimular muitas lideranças do interior a empunhar a bandeira do partido.

O peso de Roseana Sarney dentro do MDB ficou claro quando o presidente nacional, Baleia Rossi declarou que a candidatura dela “é uma causa que une o MDB nacional e o MDB daqui”, declarou, para acrescentar:  “A gente sabe que a governadora Roseana, quatro vezes governadora, foi quem mais cuidou da capital, São Luís”. Baleia Rossi entrou na linha defendida antes pelo presidente do MDB Jovem, Assis Filho, e pelo deputado Roberto Costa, hoje o principal articulador do partido no Maranhão, juntamente com o deputado federal João Marcelo, que também defendeu enfaticamente a candidatura da ex-governadora.

Nos seus discursos, Baleia Rossi, Roberto Costa, João Marcelo e a própria Roseana Sarney bateram na tecla de que o MDB deve reforçar o seu protagonismo no cenário político maranhense. Como num roteiro previamente alinhavado, eles defenderam o fortalecimento do partido, e disserem que esse objetivo só será alcançado se as lideranças arregaçarem as mangas, mobilizarem suas bases e participarem efetivamente da guerra pelo voto nas eleições municipais do ano que vem. “O MDB do Maranhão terá todo o nosso apoio. Queremos o MDB fortalecido em todo o País”, declarou Baleia Rossi, gerando um clima de entusiasmo. Na sua fala, a ex-governadora também bateu na tecla de fortalecimento do partido, passando a impressão de que assimilou o processo de mudanças que vem sacudindo as entranhas do MDB maranhense desde o final do ano passado.

O MDB encerrou o encontro de lideranças animado para a corrida eleitoral, principalmente depois que o seu presidente nacional declarou que o fortalecimento do partido é prioridade total, conforme pregaram o presidente estadual, ex-senador João Alberto, e o vice-presidente, Roberto Costa, ambos respaldados pelas declarações da ex-governadora Roseana Sarney, reconhecida pelas lideranças como o seu quadro eleitoralmente mais forte.

Baleia Rossi recebeu Medalha proposta por Roberto Costa com aval de Othelino Neto

Em Tempo: O presidente nacional do MDB, deputado federal Baleia Rossi (SP), foi homenageado com a Medalha do Mérito Manoel Beckman, a maior honraria concedida pela Assembleia Legislativa. A concessão foi proposta pelo deputado Roberto Costa, aprovada por unanimidade e entregue ontem em ato presidido pelo presidente Othelino Neto (PCdoB), na presença líderes do MDB e membros da Mesa Diretora da Casa. Othelino Neto declarou que apoiou a concessão depois de toma conhecimento de que como líder do MDB na Câmara Federal o deputado Baleia Rossi tem ajudado na liberação de emendas para o Maranhão.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Homenagem: Celso Coutinho recebe Medalha Manoel Beckman proposta por Othelino Neto

Othelino Neto entrega a Medalha do Mérito Manoel Beckman a Celso Coutinho

Momentos depois de homenagear o presidente nacional do MDB, o deputado federal Baleia Rossi (SP), a Assembleia Legislativa realizou uma sessão especial para entregar a mesma   honraria a uma das mais destacadas personalidades políticas do Maranhão nos últimos 60 anos, o ex-deputado estadual e ex-prefeito de Guimarães Celso da Conceição Coutinho. A homenagem, de justiça inquestionável, foi proposta pelo presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), com o apoio do deputado Edivaldo Holanda (PTC). Celso da Conceição Coutinho se destacou na política por dois vieses muito fortes. O primeiro por ser ele um político de convicções firmes e personalidade forte. E o segundo por sua oratória ao mesmo tempo erudita e vibrante, marcada por discursos inteligentes, cultos e sempre muito bem fundamentados em argumentos filosóficos difíceis de serem contestados. Também chegou a usar sua oratória para alvejar adversários com frases, argumentos e sentenças ferinas, aqui e ali embalados por torpedos verbais implacáveis. Sua trajetória política, iniciada como militante estudantil e presidente a União Maranhense dos Estudantes Secundários, chegou ao ápice em 1984, quando, na condição de deputado estadual (Arena) e presidente da Assembleia Legislativa, comandou a sessão na qual seriam escolhidos os deputados que participariam do Colégio Eleitoral que elegeria o presidente da República. Foi uma guerra entre partidários de Mário Andreazza, apoiado pelo então senador José Sarney, ainda na Arena, e apoiadores de Paulo Maluf, que tinha o senador Alexandre Costa, também arenista. Assembleia Legislativa foi palco de uma tensa disputa. Diante do boato de que a Assembleia Legislativa seria invadida pela Polícia Militar, o presidente Censo Coutinho pediu e obteve o apoio da Polícia Federal, que mandou homens armados com metralhadoras para o Palácio Manoel Beckman, na Rua do Egito. O episódio, que ganhou repercussão nacional, terminou sem maiores problemas graças à firmeza com que Celso Coutinho encarou as pressões. Exerceu quatro mandatos de deputado e dois de prefeito de Guimarães, deixando a política precocemente. Diante de um plenário lotado de amigos – entre eles o ex-juiz federal Alberto Tavares, o ex-deputado e ex-presidente da Casa Manoel Ribeiro, e a presença dos deputados Wellington do Curso (PSDB), Mical Damasceno (PTB), Felipe dos Pneus (PRTB), Zito Rolim (PDT) e Helena Duailibe (SD), o presidente Othelino Neto justificou a homenagem: “Essa é, certamente, uma das homenagens mais merecidas entre as já propostas por esta Casa, não só pelo fato de Celso Coutinho ter sido deputado estadual e presidido, com muita competência, o Poder Legislativo, mas pela sua trajetória de dedicação a este estado. É um maranhense que nos enche de orgulho, porque sempre por onde passou deixou uma bela marca de trabalho, seriedade e dedicação”. Celso Coutinho agradeceu com um belo discurso no qual se disse honrado.

 

Memória: João Alberto e Conceição Andrade, adversários em 92 e hoje torcendo por Roseana em SL

João Alberto e Conceição Andrade: adversários em 92 e agora a favor da candidatura de Roseana Sarney em SL

Duas personalidades políticas muito diferentes, mas que são parte do mesmo grupo participaram ontem do encontro de lideranças do MDB. O ex-deputado estadual, ex-deputado federal, ex-prefeito de Bacabal, ex-vice-governador, ex-governador e ex-senador da República e atual presidente estadual do MDB João Alberto comandou o evento e confirmou, enfaticamente, a informação – divulgada, há meses, em primeira mão por esta Coluna – de que será candidato a vereador em Bacabal, mandato com o qual, se conquistado, encerrará sua rica trajetória política. Ali também estava a ex-deputada estadual e ex-prefeita de São Luís Conceição Andrade, que na eleição municipal de 1992, como candidata do PSB apoiada pelo então prefeito Jackson Lago (PDT) e pelo então senador Epitácio Cafeteira (PTB), disputou a Prefeitura com o então ex-governador João Alberto, e venceu a eleição, rompendo em seguida com Jackson Lago e, mais tarde, migrando para o grupo político liderado por Roseana Sarney. Cada um a seu modo, João Alberto e Conceição Andrade fazem carga para que a ex-governadora encare o desafio de se candidatar à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

São Luís, 03 de Dezembro de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *