Flávio Dino critica nova condenação de Lula e afirma que provas são frágeis e que a motivação é política

 

Flávio Dino: crítica densa à sentença que condenou Lula da Silva mais uma vez

Com a autoridade de ex-juiz federal reconhecido pelo preparo e pela idoneidade, o governador Flávio Dino (PCdoB) criticou duramente a sentença por meio da qual a juíza Gabriela Hardt, substituta do agora ex-juiz Sérgio Moro no comando da Operação Lava Jato, condenou o ex-presidente Lula da Silva (PT) a 12 anos e 11 meses de prisão sob a acusação de ter ele recebido propina da OAS e da Odebrecht na reforma do Sítio de Atibaia. Em manifestação na sua conta no Twitter, o governador comentou que, a exemplo do então juiz Sérgio Moro, que condenou o ex-presidente sob frágil acusação no caso do tríplex do Guarujá, a sentença da magistrada dá continuidade a “inovações jurídicas, como mudança do tipo legal de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro”. Flávio Dino acusou a substituta de Sérgio Moro de manipular provas, apontando como exemplo “um co-réu que se transforma em duas testemunhas”. E ironizou a citação na sentença dos depoimentos de Leo Pinheiro e José Adelmário como pessoas diferentes, o que, na sua avaliação, demonstra fragilidade da decisão.

Com a segurança de quem, quando atuando na magistratura, julgou muitos casos com as mesmas características, Flávio Dino reafirmou o entendimento segundo o qual esse tipo de crime só pode ser imputado a servidor público. E lembrou que o ex-presidente Lula da Silva foi condenado pelo recebimento de R$ 170 mil da OAS em 2014, quando ele não era mais presidente ou exercia função pública. O governador do Maranhão foi mais longe ao apontar a “inovação jurídica” na sentença, na qual o ex-presidente e acusado de lavagem de dinheiro. Na sua interpretação, Lula da Silva só poderia ser acusado desse crime se tivesse a posse formal do imóvel (Sítio de Atibaia), que, está demonstrado e comprovado, pertence a Fernando Bittar.

Ao mesmo tempo em que critica as condenações do ex-presidente Lula da Silva, o governador Flávio Dino se posiciona como líder político que enxerga fortes e incontestáveis motivações políticas   nas decisões dos magistrados responsáveis pela Operação Lava Jato em relação ao ex-presidente da República. Flávio Dino expressou essa convicção inúmeras vezes, e pelo visto a mantém inalterada. Para ele, as provas usadas contra Lula da Silva são frágeis e inconsistentes, portanto insuficientes para lastrear uma condenação. Essa manifestação foi feita antes mesmo do então juiz Sérgio Moro sentenciar o ex-presidente. Deixando sempre clara sua defesa da Operação Lava Jato, mas denunciando os excessos e as ilegalidades cometidos nas investigações, Flávio Dino criticou pública e enfaticamente todas as distorções do processo, chegando mesmo a desafiar juízes e procuradores da Operação Lava Jato, que acusaram os golpes, mas preferiram não encarar um debate aberto com o governador.

Desde os primeiros movimentos do então juiz Sérgio Moro no processo contra Lula da Silva, Flávio Dino alertou que o chefe da Lava Jato estava forçando a barra contra o ex-presidente e que, no caso específico do líder petista, havia clara motivação política. A condenação controversa, os desdobramentos polêmicos e, finalmente, o desligamento de Sérgio Moro da magistratura para se tornar, como ministro da Justiça e Segurança Pública, o braço direito de Jair Bolsonaro (PSL), um presidente da República que defende a ditadura militar e a tortura a militantes da resistência, consolidaram a suspeita de que o ex-presidente Lula da Silva está sendo vitimado por um grande esquema tramado pelas forças da direita radical, da qual Sérgio Moro agora se revela um dos expoentes.

Vozes da direita têm ensaiado críticas ao governador do Maranhão, vendo nas suas manifestações a pavimentação de estrada para saltos políticos mais altos. Se tem essa entre as suas motivações, Flávio Dino está acertando na mosca, porque, até aqui, ele vem ganhando credibilidade pessoal e ampliando espaço em todo o País como um político sério, com lastro filosófico e ideológico sólido e como governante capaz, credenciando-se como uma opção viável para embates futuros.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Em visita a ministro e a senadores, Othelino Neto firma laços institucionais e pauta interesses maranhenses

Othelino Neto em Brasília com o ministro Reynaldo Soares, com a senadora Eliziane Gama e com o senador Weverton Rocha: visitas produtivas

O presidente da Assembleia Legislativa, Othelinio Neto (PCdoB) cumpriu em Brasília uma agenda de chefe de Poder, cumprindo compromissos no Poder Judiciário Federal, onde reuniu-se com o ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), com quem trocou impressões a respeito do relacionamento entre os Poderes do Estado, e visitou os senadores Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS), com os quais conversou sobre o cenário nacional e a respeito de uma pauta comum de interesse do Maranhão.

A visita ao ministro do STJ, que é maranhense, foi explicada pelo presidente da Assembleia Legislativa como uma iniciativa “imprescindível para manter uma relação respeitosa e harmoniosa entre os poderes Judiciário e Legislativo”, porque, na sua opinião, “quando isso ocorre, considerando as prerrogativas de cada Poder, quem ganha é a sociedade”. Já o ministro do STJ afirmou que o respeito entre os Poderes é essencial, e destacou o empenho de Othelino Neto no Parlamento estadual maranhense. “É uma satisfação enorme recebê-lo, por várias razões: ele conseguiu uma façanha extraordinária, que foi unir a classe política, e obteve uma eleição consagradora por unanimidade na Assembleia”, destacou. Além disso, acrescentou: “O deputado tem respeito pela coisa pública, pelo bem comum, e prima pelo bom relacionamento. Por isso, estamos em boas mãos. É isso o que quer a Constituição: poderes independentes e harmônicos”.

No Senado, a primeira visita foi à senadora O primeiro encontro foi com a senadora Eliziane Gama, com quem Othelino Neto discutiu caminhos para garantir benefícios ao Maranhão. “É uma alegria visitar a senadora Eliziane Gama. É importante termos dois senadores dedicados, que unem esforços para levar benefícios à população, apesar da crise econômica que o Brasil enfrenta”, disse o presidente da Assembleia Legislativa. Por sua vez, a senadora Eliziane Gama afirmou que a visita do presidente da Assembleia ao Congresso Nacional reforça seu compromisso com o Maranhão. “Isso é fundamental para que o estado entre na rota do orçamento público. Os recursos não chegavam como deveriam e Othelino Neto demonstra grandeza quando se junta a todos nós para que, de fato, o estado avance”, disse.

Na reunião com o senador Weverton Rocha, o presidente Othelino Neto defendeu a busca de soluções para os problemas ainda latentes enfrentados no Maranhão. “É gratificante ter senadores dispostos a ajudar o estado. Nós precisamos somar esforços para que o Maranhão obtenha benefícios com a aliança política”, ressaltou Othelino Neto.

Para Weverton Rocha, a presença do presidente da Assembleia Legislativa reforça a discussão de temas importantes para o Maranhão. “Estamos em uma linha de diálogo e Othelino está aqui para unificarmos e extrairmos opiniões e críticas sobre assuntos que estão em pauta no Senado Federal. Vamos nos reunir com toda a bancada maranhense e encontrar soluções para os problemas como, por exemplo, das BRs 135 e 222, que estão altamente desgastadas. O presidente da Assembleia trouxe as reclamações da população sobre nossas estradas, que se encontram praticamente intrafegáveis”, finalizou o senador.

Em conversa com deputados, o presidente se declarou satisfeito com a incursão por Brasília.

 

Zé Gentil inicia mandato como vencedor e com experiência de sábio

Zé Gentil (D) se confraterniza com Edivaldo Holanda, seu amigo de longa data, que retornou à Assembleia Legislativa, e que, como ele, curte o privilégio de ter um filho no comando de uma grande cidade, Edivaldo Holanda Jr. (PDT), prefeito de São Luís.

“Quero dizer a todos vocês que continuo da mesma maneira das outras vezes que passei por este Parlamento. Podem contar comigo, serei grato a cada um que me estender a mão. Aqui estou para defender os interesses do povo da região de Caxias e de todo Maranhão. Eu sempre me coloquei e continuo me colocando à disposição dos meus colegas deputados, para que possamos fazer uma boa gestão”.

Com essa declaração, feita ontem na tribuna da Assembleia Legislativa com visível entusiasmo, o deputado Zé Gentil (PRB) abriu um novo ciclo na sua vida política ao retornar ao animado, sensível e disputado universo parlamentar. E o fez respaldado por uma votação maiúscula: 62.368 votos, sendo 31.420 obtidos em Caxias, o seu berço familiar e base de ação política.

Ao pregar uma relação harmoniosa no parlamento estadual, mesmo sabendo que o que prevalece mesmo é a disputa e a corrida por espaço político, Zé Gentil demonstrou, do alto dos seus 78 anos e de uma longa caminhada, que tem hoje uma compreensão menos tensa da política, e que está empenhado em exercer o novo mandato mais como um sábio do que como um político em busca de ascensão. Afinal, além da sua eleição, o tarimbado político caxiense vive a ventura de ter o filho, prefeito Fábio Gentil (PRB), que lhe seguiu os passos, no comando da terceira maior e mais importante cidade do Maranhão. Poucos viveram momento político tão especial.

A escolada raposa dá assim uma lição de coerência, ciente de que, mais do que confronto, interessa-lhe uma convivência produtiva, a boa troca de experiências com políticos de diversas gerações, credos e regiões, e de conviver sem tensões com seus adversários de raiz, os deputados Cleide Coutinho (PDT) e Adelmo Soares (PCdoB), com os quais vem mantendo relacionamento pessoalmente afável e politicamente civilizado. “Neste momento, eu queria contar com o apoio desta Casa, principalmente com os dois deputados de Caxias”, disse, acrescentando: “Para retribuir o apoio que recebi do povo caxiense e da nossa região”.

Com disposição que não denuncia que esteja no patamar de quase oitentão, o deputado Zé Gentil reúne todas as condições para exercer o mandato dos seus sonhos.

São Luís, 08 de Fevereiro de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *