Com Assis Ramos e Marco Aurélio definidos, disputa em Imperatriz será dura e com desfecho imprevisível

Assis Ramos e Marco Aurélio vão polarizar disputa que deve ter também Sebastião Madeira, Ildon Marques e Karol Pereira, ex-mulher do deputado Antônio Pereira

Movimentos recentes indicam que o quadro de pré-candidatos à Prefeitura de Imperatriz caminha rapidamente para uma definição. Na seara situacionista, nenhuma dúvida sobre a pré-candidatura do prefeito Assis Ramos (DEM). No campo oposicionista, o deputado estadual Marco Aurélio (PCdoB) está definido como o nome que será apoiado pelo Palácio dos Leões, caminhando também para a definição das pré-candidaturas dos ex-prefeitos Sebastião Madeira (PSDB) e Ildon Marques (PP), além de um projeto de candidatura do MDB, cujo nome ainda não está definido, e do PT, que também ainda não resolveu se lançará mesmo um candidato. Há rumores acerca de outros projetos, mas nada confirmado até agora. O fato é que a Princesa do Tocantins, que detém o cacife de ser o segundo maior e mais rico colégio eleitoral do Maranhão, com uma população de quase 300 mil habitantes, terá seu comando disputado fortemente pelo prefeito Assis Ramos, que vai jogar pesado para permanecer no poder, e pelo deputado Marco Aurélio, cujo desafio é transformar o Governo Flávio Dino no parceiro da administração da antiga Vila do Frei.

O prefeito Assis Ramos não está disposto a passar a faixa para um adversário em Janeiro de 2021. Ele não tem uma base política articulada, mas decidiu, numa guinada radical e de alto risco político e eleitoral, trocar o MDB – pelo qual se elegeu em 2016, abrindo mão do apoio do Grupo Sarney – pelo DEM, numa operação articulada pelo presidente regional, deputado federal Juscelino Filho, e apoiada pelo chefe maior do partido no País, o prefeito de Salvador, ACM Neto. Mas nem tudo é harmonia dentro do DEM, uma vez que o deputado estadual Antônio Pereira (DEM), que tem base forte em Imperatriz, surpreendeu jornalistas ao revelar que está “preparando” o lançamento da pré-candidatura da sua ex-mulher, Karol Pereira, à prefeita de Imperatriz. Mesmo que esse projeto envolva outro partido, o fato de Antônio Pereira pertencer ao DEM e apoiá-lo, não declarando apoio ao prefeito Assis Ramos, indica um racha na agremiação do prefeito. Nada, porém, que não possa ser consertado pelo comando democrata.

No campo oposicionista, a situação mais confortável é a do deputado Marco Aurélio cuja candidatura está praticamente definida dentro do PCdoB. Ele se consolidou dentro da aliança liderada pelo governador Flávio Dino, depois da desistência do secretário estadual de Infraestrutura, Clayton Noleto (PCdoB) e do deputado Rildo Amaral (SD), que abriram mão dos seus projetos de candidatura para apoiá-lo. Atual líder do Bloco Parlamentar Unidos pelo Maranhão, que reúne 26 deputados e forma a base de sustentação do Governo do Estado na Assembleia Legislativa, Marco Aurélio é um dos integrantes mais destacados do chamado “núcleo duro” do Palácio dos Leões e uma das principais referências do PCdoB. Um dos seus trunfos é o apoio que receberá do PDT, que não terá candidato.  Como líder da base governista, tem atuação política em todo o estado, mas não descuida de manter o foco em Imperatriz. As pesquisas divulgadas até aqui o apontam como líder nas preferências do eleitorado, seguido do prefeito Assis Ramos.

Sobre os demais projetos de candidatura, o que se sabe até aqui é o mais definido é o do ex-prefeito Sebastião Madeira (PSDB), que será apoiado pelo senador tucano Roberto Rocha e, provavelmente, pelo Palácio do Planalto. O ex-prefeito Ildon Marques (PP) admitiu várias vezes que pode ser candidato, embora não tenha feito uma declaração definitiva sobre o assunto. Se não entrar na disputa, é provável que o ex-prefeito declare apoio ao prefeito Assis Ramos, posição que poderá ter também o MDB, caso não encontre um nome de peso disposto a encarar as urnas.  A expectativa fica agora pelo desenrolar das declarações do deputado Antônio Pereira sobre o provável lançamento da candidatura da sua ex-mulher Karol Pereira.

O fato é que a disputa pelo comando de Imperatriz será dura e de desfecho até agora imprevisível.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Osmar Filho pode consolidar foco em São Luís ou dar passos políticos mais largos

Osmar Filho quer disputar  Prefeitura, mas pode seguir outros caminhos

Hoje em franco movimento com o objetivo de ser o candidato do PDT à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr. (PDT), o presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho vive o melhor momento da sua carreira política até aqui. Primeiro porque alcançou o patamar sonhado por todos os vereadores da Capital, que é ocupar o gabinete principal do Palácio Pedro Neiva de Santana. Segundo, por estar vislumbrando a possibilidade de vir a ser o candidato do partido a ocupar o gabinete principal do Palácio de la Ravardière. E terceiro, porque, mesmo não viabilizando o projeto sucessório, não terá maiores dificuldades para reeleger-se vereador, podendo até mesmo, em caso de reeleição, conseguir um novo mandado presidencial no Legislativo municipal. Nessa linha, Osmar Filho reúne as condições para projetar um salto na sua carreira disputando, com boas chances de sucesso, uma cadeira na Assembleia Legislativa, ou até mesmo pelejar por um mandato de deputado federal, dependendo da base que formar e das alianças que construir a partir de agora. O fato é que o seu futuro será traçado a partir das decisões que vier a tomar nos próximos meses. Sua disposição para gerar fatos como presidente da Câmara Municipal vem revelando um apetite político que poderá consolidá-lo como uma liderança focada na Capital ou levá-lo a ultrapassar as fronteiras políticas de São Luís. Só depende dele próprio.

 

Refrega familiar em torno de Domingos Dutra pode agravar sua saúde e comprometer seu futuro político

Domingos Dutra: internação causa briga em família

Lamentável e inacreditável a briga familiar que está sendo travada em torno do prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB), afastado do cargo por causa de um AVC e em recuperação num hospital de São Luís. A mulher dele, Núbia Dutra, mantém decisão férrea de não permitir que ninguém, a começar pelos três filhos de outro casamento, tenham acesso ao pai. Os filhos, por sua vez, protestam e bateram às portas da Justiça em busca do direito de visitar o pai. Advogada, esclarecida, aliada fiel do marido e dona de temperamento forte, Núbia Dutra argumenta que o marido está em franca recuperação e que qualquer visita familiar nesse momento poderá emocioná-lo e prejudicar gravemente a sua recuperação. O problema é que a refrega doméstica ganha contornos políticos, passando a impressão de que se trata de uma situação manipulada pela primeira-dama de Paço do Lumiar. Sugere também falta de compreensão dos filhos, que não percebem a erosão que sua atitude causa na situação política do prefeito, enquanto a prefeita interina Paula da Pindoba está sendo assediada pelos maiores inimigos políticos de Domingos Dutra, gerando uma situação que poderá até inviabilizar o seu retorno ao cargo. Alguém de bom senso tem de domar o gênio impulsivo de Núbia Dutra e conter a atitude ingênua dos filhos, pelo menos até que a situação de saúde do prefeito seja oficialmente esclarecida.

São Luís, 17 de Agosto de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *