Sucesso retumbante do Carnaval deu a Flávio Dino mais fôlego para os desafios que estão a caminho

 

A Beira-Mar se tornou o grande corredor da folia de São Luís, abrigando milhares e milhares de foliões, num dos mais animados e seguros carnavais de todo o País
Ao lado do cantor Toni Garrido, do grupo Cidade Negra, Flávio Dino curtiu o sucesso do Carnaval e foi festejado pelos foliões

Mais de 700 mil foliões se renderam ao reinado de Momo nos quatro circuitos organizados na região central de São Luís, nada menos que 82% de ocupação na rede hoteleira durante os três dias de festa, mais de 2.500 pessoas trabalharam diretamente neste período, cerca de R$ 35 milhões movimentaram a economia local e, melhor de tudo: nenhum crime violento ocorreu no circuito. Com esses números, que podem ser comemorados como um sucesso retumbante, independentemente de comparações com outros estados ou com o passado recente das festas carnavalescas maranhenses, o governador Flávio Dino (PCdoB) começou sua Quarta-Feira de Cinzas com motivos de sobra para se considerar um vencedor. O resultado excepcional do Carnaval do Maranhão, somado aos números e à estabilidade institucional do seu Governo dão ao governador o gás político necessário para encarar os desafios que agora ganham forma definitiva à sua frente: as eleições municipais, as atitudes politicamente sombrias do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e a sua participação no jogo bruto que vai aos poucos ganhando forma na corrida ao Palácio do Planalto.

No que diz respeito às eleições municipais, o desafio do governador Flávio Dino será criar as condições políticas para que o seu partido e os partidos aliados vençam as eleições na maioria dos 217 municípios. O resultado dessa disputa, que já está movimentando as forças políticas em todas as regiões do Maranhão, será decisivo para o grande embate de 2022. A eleição de prefeitos e vereadores em grandes médios e pequenos municípios poderá pavimentar a estrada para a continuidade do projeto de poder iniciado em 2014, com a eleição do sucessor do próximo ocupante do Palácio dos Leões e do um senador da República. Se as forças sob sua liderança forem bem-sucedidas nas urnas, sua caminhada será mais fácil; do contrário, as dificuldades serão imensas.

Agora voz com eco no País inteiro, dada a projeção que alcançou como governante de bons resultados e militante ativo que trabalha para a formação de uma grande frente para fazer contrapeso ao presidente Jair Bolsonaro e as forças conservadoras mobilizadas em torno dele, o governador Flávio Dino vem cumprindo um papel importante no cenário político republicano. Ele tem sido uma das vozes mais firmes e equilibrada no contra-ataque aos ataques que o presidente tem feito às instituições. Antes ignoradas pelo Palácio do Planalto e com reservas pela própria oposição de esquerda, as posições por ele manifestadas agora são levadas em conta, numa evidência incontestável de que sua estatura política ganhou, finalmente, dimensão nacional. Ontem, por exemplo, Flávio Dino foi às redes sociais rebater o ataque mais recente de Jair Bolsonaro às instituições. “Extremamente grave que altas autoridades civis e militares estejam apoiando atos políticos contra os Poderes Legislativo e Judiciário. Os defeitos destes tem que ser enfrentados de acordo com as leis, não com coação. Lembrando que tal coação constitui crime de responsabilidade”, disse.

Ao mesmo tempo em que faz o contraponto ao presidente Jair Bolsonaro, o governador Flávio Dino ganha lastro para entrar no fechadíssimo clube dos presidenciáveis. Montado no prestígio de quem se reelegeu em turno único, o governador do Maranhão começa a ser tratado como político com estatura para disputar a Presidência da República. Esse status foi confirmado pelas recentes tentativas de desqualificá-lo, sendo a mais evidente uma reportagem da revista Veja, que num esforço vão, fez malabarismo verbal para dizer que seu Governo não tem brilho, quando os números que mostrou são todos positivos. Na sua edição de domingo (23), o jornal O Globo publicou reportagem alentada mostrando a situação financeira e o grau de investimentos dos estados, cenário no qual o Maranhão aparece entre os entre os que mais investiram, apesar da penúria financeira. As estocadas só indicam que aos poucos o governador Flávio Dino vai ampliando seu espaço no cenário político do País, já como presidenciável, e com o desafio de se manter no clube.

Embalado pelos resultados do reinado momesco, que colocou de vez o Maranhão no circuito carnavalesco nacional, e com ele uma injeção forte no turismo estadual, Flávio Dino reassume o protagonismo com gás suficiente para prosseguir governando bem e pisando firme no cenário político nacional.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Duarte Júnior sofre pancadaria de adversário, mas parece sair mais forte a cada investida

Duarte Júnior entre Eliziane Gama e Flávio Dino visita a um retiro cultural evangélico feita durante as festas de Carnaval

Adversários não assumidos do deputado Duarte Júnior (Republicano) aproveitaram as festas carnavalescas para disparar factoides na sua direção, tentando com isso, claro, criar-lhe embaraços políticos e eleitorais. O ponto alto foi a divulgação de áudios de campanha nos quais não há qualquer indício de crime eleitoral, como querem fazer crer. Enquanto isso, o pré-candidato do Republicano à Prefeitura de São Luís passou o reinado de Momo trabalhando duro para ampliar seu espaço, inclusive acompanhando o governador Flávio Dino na visita que fez a retiros culturais, movimento da comunidade evangélica para fugir à agitação momesca. O objetivo da pancadaria está claro: minar o poder de fogo do parlamentar, de modo a evitar que ele continue avançando na corrida à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Duarte Júnior, porém, tem demonstrado que é duro na queda, a começar pelo fato de que nenhuma artimanha usada até aqui para desestabilizá-lo funcionou. Mais do que isso: a impressão que dá é que ele se fortalece a cada pancada. As próximas pesquisas dirão com ele está no cenário sucessório municipal.

 

Eduardo Braide aproveita folia momesca para estreitar laços com evangélicos

Eduardo Braide (D) com evangélicos durante visita a retiro

Pré-candidato do Podemos à Prefeitura de São Luís, o deputado federal Eduardo Braide dedicou parte do seu tempo durante o reinado momesco a visitar retiros evangélicos. Católico praticante, o parlamentar tem dado um caráter ecumênico à sua ação política, estabelecendo relações fortes com diversos segmentos religiosos, a começar pelos evangélicos, dos quais se aproximou muito na eleição de 2016, tendo estreitado ainda mais os laços em 2018. Eduardo Braide também está muito próximo da Igreja Messiânica, comparecendo com frequência ao seu principal tempo em São Luís, sendo sempre muito bem recebido, segundo relato de um frequentador assíduo. Nas visitas que fez aos retiros organizados por segmentos da Assembleia de Deus durante o Carnaval, o pré-candidato do Podemos à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior deu palestras sobre política, falou sobre São Luís e seus problemas, participou de atividades recreativas e conversou com lideranças. Com esses movimentos, o parlamentar vai alimentando sua condição do favorito, mantida até aqui, segundo todas as pesquisas já divulgadas.

São Luís, 27 de Fevereiro de 2020.

Um comentário sobre “Sucesso retumbante do Carnaval deu a Flávio Dino mais fôlego para os desafios que estão a caminho

  1. Uma festa incrível sem duvida. Acho que essa festa popular maravilhosa se tornou mais uma parada gay , com atitudes inadmissível e falta de respeito para com as famílias que levaram seus filhos e netos para reviver grandes carnavais. Não é não e acabou-se esse era o tema. Contudo,existiu de tudo um pouco, e a falta de respeito com atitudes inadequadas como mão na bunda ,mão nas cobras,chupadas na cobra ao ar livre ,cantor convidado da Flavia Bittencourt ,parece que veio de Belém para fazer parte do Trio Elétrico,encheu a boca de caral…,viados,que gostava de…e muito mais, encheu-se de emoção achando que estava em parada gay,uma vergonha. Mas as atrações como Cidade Negra,Margareth Menezes,Bicho Terra ,Vamos de Samba e até o regueiro internacional que pouco cantor mereceu aplausos. Acho que a Beira mar não comporta tanta multidão e precisamos voltar a valorizar a vila gracinha,a Madre Deus e os vivas ,onde muitas pessoas preferem ficar nas comunidades do que sair para outros lugares. Dois corredores da folia é pouco para uma cidade que cresce desordenada e chega a quase l milhão de habitantes. Precisamos repensar o futuro carnaval……..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *