Período de convenções abre hoje a corrida eleitoral; partidos governistas confirmarão Flávio Dino no dia 28

 

Flávio Dino, Roseana Sarney, Roberto Rocha, Maura Jorge e Odívio Neto  serão confirmados por convenções
Flávio Dino, Roseana Sarney, Roberto Rocha, Maura Jorge e Odívio Neto serão confirmados candidatos a governador em convenções partidárias 

 

A corrida eleitoral deste ano no Maranhão, que resultará na eleição do presidente da República, governador do Estado, dois senadores Senado, 18 deputados federais e 42 deputados estaduais, e excepcionalmente um prefeito tampão para Bacabal, começa oficialmente hoje, com a abertura do período de realização das convenções partidárias das quais sairão as chapas de candidatos que concorrerão ao exercício desses mandatos. O período vai até 5 de Agosto, após o que novas datas definirão o período da campanha eleitoral, que terminará no dia 5 de Outubro, dois dias antes da votação, que ocorrerá no dia 7 daquele mês, com a possibilidade de retorno do eleitorado às urnas no dia 29 para um segundo turno na briga pela presidência da República e pelo Governo do Estado, caso nenhum dos candidatos obtiver metade mais um dos votos bons. No caso maranhense, o Governo do Estado será disputado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), que concorrerá à reeleição, Roseana Sarney (MDB), Roberto Rocha (PSDB), Maura Jorge (PSL), Odívio Neto (PSOL) e Ramon Zapata (PSTU), com a possibilidade remota de o deputado Eduardo Braide (PMN) e o coronel aposentado Ribamar Monteiro (PHS) entrarem na disputa.

A principal motivação das alianças partidárias é o tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV que cada união de partidos pode produzir e dar aos candidatos majoritários e proporcionais. Essas coligações poderão incluir ou não as candidaturas presidenciais. Como também poderão unir partidos na “cabeça” e liberá-los na “base”.

O governador Flávio Dino deverá liderar uma coligação com 15 partidos – PCdoB, PT, PDT, DEM, PTB, PSB, PPS, SD, PR, PRB, PP, PROS, PTC, PPL e Patriotas – que devem realizar suas convenções no dia 28. A ex-governadora Roseana Sarney caminha para armar uma coligação liderada pelo MDB e com a participação do PV, Podemos, PSD, PSC, PRP, PRTB, PMB, PHS e PTdoB, podendo esse número aumentar ou diminuir, conforme os acertos que poderão vir a ser negociados. Roberto Rocha comandará chapa pura liderando somente o PSDB, mas também com a possibilidade de coligar-se com um ou dois partidos. Maura Jorge deverá unir o seu PSL ao PSDC. Odívio Neto comandará uma aliança do PSOL com o PCB, enquanto Ramon Zapata poderá unir PSTU e PCO. A Rede, partido da presidenciável Marina Silva, ainda não definiu com quem marchará para as urnas no Maranhão.

As coligações poderão ser montadas de “cabo a rabo”, ou seja, de presidente a deputado estadual; mas também poderão coligar “na cabeça”, ou seja, para presidente, governador e senador, e deixar livres os candidatos a deputado federal e a deputado estadual, que poderão até ir às urnas com seus próprios candidatos ou montar alianças com um ou mais partidos na mesma coligação partidária ou em outras coligações. E o formato e tamanho das coligações dependerão do resultado das articulações a serem feitas pelas lideranças. O PSDB, por exemplo, poderá manter chapa pura para governador e senador, coligando com outras siglas na disputa proporcional. Enfim, as agremiações partidárias poderão montar coligações de acordo com o interesse e a conveniência das suas lideranças e dos candidatos que venham a representar.

De hoje até o dia 5 de Agosto os líderes partidários e candidatos a governador e a senador poderão firmar os acordos possíveis dentro das regras previstas pela legislação eleitoral, e até mesmo formatos não previstos e que poderão ser resolvidos nos tribunais eleitorais. Aos candidatos a presidente da República interessam coligações em todos os níveis, o que dará a possibilidade de os candidatos a deputado federal e estadual levarem seus nomes aos recantos mais remotos do mapa eleitoral.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Grupo Sarney quer evitar a impressão de uma “guerra” entre Lobão e Sarney Filho

Edison Lobão e Sarney Filho devem fazer campanha sem  agir como adversários
Edison Lobão e Sarney Filho devem fazer campanha sem agir como adversários

Os chefes do Grupo Sarney bateram martelo e decidiram que todas as correntes que o integram se articulem para passar à Opinião Pública a impressão de que não existe qualquer rusga entre o senador Edison Lobão (MDB) e o deputado federal Sarney Filho (PV), como vem sendo insinuado por diversas fontes. Os líderes sarneysistas chegaram à conclusão de que uma disputa aberta entre Lobão e Sarney Filho poderá prejudicar fortemente a coligação em vez de fortalecê-la. A recomendação mais forte nesse sentido foi feita pelo ex-presidente José Sarney (MDB), que passa boa parte do seu tempo imaginando fórmulas de injetar mais gás na base partidária da chapa a ser liderada pela ex-governadora Roseana Sarney.

 

Leões devem “entrar pesado” no apoio do candidato governista em Bacabal

Se for candidato, Florêncio Neto terá o apoio do Palácio dos Leões na disputa com Edvan Brandão
Se for candidato, Florêncio Neto terá o apoio do Palácio dos Leões na disputa com Edvan Brandão em Bacabal

Tudo indica que o Palácio dos Leões entrará forte na corrida para a Prefeitura de Bacabal, uma das dez mais importantes do Maranhão.  Isso acontecerá se o ex-vice-prefeito Florêncio Neto (PCdoB) for confirmado candidato do grupo liderado pelo pai dele, o deputado estadual Carlinhos Florêncio (PCdoB). Até a abertura da janela por meio da qual parlamentares puderam mudar de partido, os Florêncio controlava, o PHS no Maranhão. Até então, havia um acordo não declarado, mas admitido, por meio do qual o Governo não interferiria na política bacabalense, garantindo, com essa posição, o apoio, na Assembleia Legislativa, do deputado Roberto Costa (MDB), que disputou a Prefeitura em 2016, ficando em segundo lugar. Agora, sem a participação de Roberto Costa e tendo um neocomunista na briga pela Prefeitura, não há motivo para ficar distante da disputa que se avizinha. Nos bastidores do Governo há quem defenda que os Leões devem “entrar pesado” para eleger Florêncio Neto prefeito de Bacabal. O virtual candidato governista enfrentará nas urnas o atual prefeito Edvan Brandão (PSD).

 

São Luís, 20 de Julho de 2018.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *