Josimar de Maranhãozinho se diz preparado e que confia “em Deus e no povo” para disputar os Leões em 22

 

Josimar de Maranhãozinho mantém projeto de disputar o Governo do Estado em 2022, com Deus e o povo

Em meio a movimentos, declarações e especulações sobre as eleições municipais deste ano, particularmente a disputa para a Prefeitura de São Luís, uma entrevista do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) à TV Mirante, na manhã de segunda-feira (28), recolocou momentaneamente em pauta a corrida para o Palácio dos Leões em 2022. Perguntado sobre como se posicionará na sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB), o parlamentar não fez rodeios e respondeu que é pré-candidato ao Governo do Estado e que espera contar com a ajuda do povo e de Deus. Josimar de Maranhãozinho não deu pistas sobre como pretende entrar nessa briga, que preliminarmente envolverá o senador Weverton Rocha (PDT), que está em campanha; o vice-governador Carlos Brandão (PRB), que vem trabalhando forte na articulação política, e, provavelmente, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), de acordo com rumores que correm nos bastidores do seu partido. O parlamentar não sinalizou sobre como jogará para disputar o Palácio dos Leões com alguma chance de chegar lá, nem exibiu a preocupação com o elevadíssimo risco de tropeçar feio e levar um tombo político monumental na empreitada.

Ainda não dá para saber se Josimar de Maranhãozinho está jogando para ampliar o espaço que já ocupa no cenário político estadual ou se, de fato, acredita que pode vir a se dar bem numa eleição para o Governo do Estado. Mas seu recado foi claro e direto ao responder ao jornalista Roberto Fernandes: “Na minha vida política tudo tem acontecido naturalmente, nós estamos fazendo um trabalho junto ao PL, o Avante e o Patriota, estamos colocando o nosso nome à disposição para uma pré-candidatura ao Governo do Estado em 2022, confiamos em Deus e no povo maranhense. Nós estamos preparados”.

Os resultados eleitorais até agora jogam a seu favor e explicam a sua movimentação, embora muitos enxerguem fortes controvérsias no seu modo de atuar politicamente. Foi prefeito eleito e reeleito de Maranhãozinho (2004/2008), se elegeu deputado estadual em 2014 como campeão de votos, para ser em 2018 o deputado federal mais votados, com quase 200 mil votos, tendo elegido (2012) e reelegido (2016) sua mulher, Deusdete Rodrigues (PL),  conhecida como Detinha, prefeita de Centro do Guilherme, mandando-a finalmente para a Assembleia Legislativa em 2018 também como campeã de votos, além de ter emplacado a irmã, Josenilda Rodrigues (PL) na Prefeitura de Zé Doca, com amplas chances de reeleição em outubro.

Além do apoio de prefeitos da sua base política e eleitoral, como Zé Doca, Centro do Guilherme e Maranhãozinho, Josimar de Maranhãozinho conta com o apoio de pelo menos duas dezenas de prefeitos, algumas dezenas de vereadores – inclusive na Câmara Municipal de São Luís -, comanda uma bancada fiel na Assembleia Legislativa, formada pelos deputados Detinha, Hélio Soares, Leonardo Sá e Vinícius Louro, todos do PL, e conta com dois fieis escudeiros na Câmara Federal, os deputados Júnior Lourenço e Pastor Gildenemyr. Sua meta agora é investir para a eleição de um grande número de prefeitos, de modo a formar uma base municipal forte e capaz de embalar sua possível candidatura à sucessão do governador Flávio Dino.

Na entrevista à TV Mirante, Josimar de Maranhãozinho repetiu o que já dissera a vários interlocutores desde que iniciou o seu mandato de deputado federal. Sabe que suas chances numa disputa envolvendo o Governo Estado são remotas, mas tem ciência de que sua sobrevivência política só será possível se continuar investindo pesado na perspectiva de eleger-se ou não Governador do Estado. O parlamentar vem impressionando seus interlocutores com a maneira ousada, desinibida e independente   como se coloca na condição pré-candidato a governador, e também pelo “poder de fogo” que exibe para atrair aliados. Há, porém, observadores que veem na movimentação de Josimar de Maranhãozinho um mero jogo de cena, avaliando que ele não tem consistência para ir em frente como uma espécie de “terceira via”.

As eleições de outubro dirão como ele chegará em 2022.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Roseana Sarney descarta Prefeitura, mas pensa disputar Senado ou Governo em 22

Roseana Sarney 

Já é consenso no MDB que a ex-governadora Roseana Sarney não será candidata a prefeita de São Luís. Ela ainda não comunicou sua decisão ao comando partidário, mas já se sabe que o martelo sobre o assunto já foi batido. A novidade na seara sarneysista é que a ex-governadora já teria admitido a possibilidade de vir a disputar mandato majoritário em 2022, podendo entrar novamente na guerra pelo Palácio dos Leões ou brigar pela vaga de senador a ser aberta com o fim do mandato do senador Roberto Rocha (PSDB). O MDB já estaria redefinindo sua aposta e considerando outros nomes para escolher um candidato que tenha densidade política e potencial eleitoral. É aguardar.

 

Embrião partidário de Bolsonaro continua sem condutor no Maranhão

Jair Bolsonaro

Aliados e simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro acham que ele conseguirá uma expressiva quantidade de assinatura para a criação do partido Aliança pelo Brasil no Maranhão. Até agora, nenhuma voz de destaque do bolsonarismo no Maranhão. A ex-prefeita de Lago da Pedra e atual superintendente da Funasa no estado Maura Jorge teria se dito disposta a comandar essa tarefa, o mesmo acontecendo com o coronel de pijamas Ribamar Monteiro, atual chefe local da SPU, que também se mostrou interessado na tarefa. Só que ao invés de somar forças, eles na verdade estão medindo forças, enquanto o rebento partidário do presidente vai claudicando no estado. Nesse contexto, merece destaque o fato de que o PSL, que agora está na contramão política do presidente, ganha fôlego depois das incertezas que marcaram o rompimento de Jair Bolsonaro com o deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE), que é o chefe maior da agremiação.

São Luís, 30 de Janeiro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *