Com peso eleitoral decisivo, Imperatriz será palco de uma das lutas mais duras pela sucessão estadual em 2018

 

Assis Ramos, Sebastião Madeira, Marco Aurélio, Ildon Marques, Ribinha Cunha, Rosângela Curado e Léo Cunha podem influenciar em Imperatriz
Assis Ramos, Sebastião Madeira, Marco Aurélio, Ildon Marques, Ribinha Cunha, Rosângela Curado e Léo Cunha podem influenciar em Imperatriz

Segundo maior, mais cobiçado e, ao mesmo tempo, mais sensível colégio eleitoral do Maranhão, com 154 mil eleitores, Imperatriz será campo de uma das mais duras e complexas guerras eleitorais em 2018 entre todos os municípios do Maranhão. Ali, o governador Flávio Dino (PCdoB) e seus dois prováveis adversários, Roseana Sarney (PMDB) e Roberto Rocha (PSB), se movimentarão num terreno onde forças políticas locais poderosas poderão definir o desfecho da corrida ao Palácio dos Leões dependendo dos acordos e alianças que vierem a serem costurados nos próximos 14 meses. Para começar, enquanto o Governo do Estado faz investimentos vultosos para o futuro do Município e da Região Tocantina, a Prefeitura encontra-se sob o controle do Grupo Sarney, o que sugere um equilíbrio pendular na disputa pelo poder estadual. Ao mesmo tempo, esse equilíbrio será desfeito no campo político, já que duas outras forças, lideradas, uma pelo ex-prefeito Sebastião Madeira (PSDB) e outra pelo ex-prefeito Ildon Marques (PSB) poderão definir o cenário em que os candidatos ao Palácio dos Leões se movimentarão.

O governador Flávio Dino conta com três pilares de sustentação na princesa do Tocantins. O primeiro o seu prestígio pessoal, que é elevado e que, segundo avaliações políticas, não sofreu desgastes. O segundo são as muitas ações do seu Governo, entre as quais se destaca a Uema-Sul. E no campo eminentemente político, conta efetivamente com o apoio irrestrito do deputado Marco Aurélio (PCdoB), que desponta como uma grande liderança no Município e na região, além de vereadores e líderes municipais. E com a suplente de deputado federal Rosângela Curado (PDT), cujo poder de fogo enfrenta dúvidas. O governador trabalha com a tradição de “rebeldia” de Imperatriz, que nas últimas eleições vem dizendo ostensivamente “não” do Grupo Sarney, impingindo-lhe derrotas avassaladoras nas disputas majoritárias. O comando governo cometeu erros que comprometeram seriamente a atuação das forças governistas, mas o governador Flávio Dino vem aos poucos minimizando os desdobramentos e as consequências com uma forte ação no Município.

A Oposição é muito forte em Imperatriz. Começa com o prefeito Assis Ramos (PMDB), que apesar dos rasgos de independência exibidos na campanha e nos primeiros momentos da gestão, caiu na real e assumiu uma posição partidária e resolveu contar com o apoio efetivo dos seus aliados pemedebistas, a começar pela ex-governadora Roseana Sarney e os senadores pemedebistas João Alberto e Edison Lobão, certo de que eles são a chave dos cofres de Brasília, já que o acesso aos recursos do Estado não lhe será nada fácil. Assis Ramos vem dando seguidas demonstrações de que vai seguir as orientações do Grupo Sarney e cuidar da provável candidatura de Roseana Sarney em Imperatriz. Seu foco agora é dar consistência e eficiência ao seu Governo, sem o que não terá força para entrar decisivamente na briga como pilar de apoio ao candidato sarneysista, seja ele quem for.

Na banda oposicionista encontra-se também o empresário e ex-prefeito Ildon Marques (PSB), detentor de forte liderança no Município e na região. Ligado ao Grupo Sarney, Marques fez uma aliança com o senador Roberto Rocha e ingressou no PSB para disputar a Prefeitura em 2016, mas dificilmente ficará com ele se Roseana Sarney vier a ser candidata. É quase certo também que o deputado Leo Cunha, que hoje apoia o Governo na Assembleia Legislativa, e o irmão dele, Ribinha Cunha, que foi candidato a prefeito apoiado por Sebastião Madeira, apoiem Roseana Sarney, se ela vier a ser candidata.

Maior liderança política de Imperatriz na atualidade, o ex-prefeito Sebastião Madeira (PSDB), que será candidato a deputado federal, aguarda a definição da cúpula nacional sobre o futuro da legenda no Maranhão. Se o partido permanecer com o vice-governador Carlos Brandão, os tucanos apoiarão o governador Flávio Dino. Se a escolha for por apoiar a provável candidatura de Roseana Sarney, Madeira não terá maiores problemas de avalizar uma aliança PSDB-PMDB no estado, respeitando o acordo que o provavelmente será feito no plano nacional. O caminho preferencial de Madeira seria a candidatura do atual prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), ao Governo do Estado, tendo-o como candidato a senador, mas como esse projeto não evoluiu, o ex-prefeito de Imperatriz aguarda o pronunciamento da cúpula tucana.

Com o peso político e econômico que tem, e agora com a reanimação, aos poucos, do movimento pela criação do Maranhão do Sul, e dependendo do posicionamento das suas forças políticas, Imperatriz pode ser decisiva na corrida ao Palácio dos Leões no ano que vem.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Decidido no apoio a Everton Rocha, Edivaldo Jr. avalia nomes para a segunda vaga de senador

Edivaldo Jr.pode escolher segundo nome entre José Reinaldo, Waldir Maranhão e Eliziane Gama
Edivaldo Jr. pode escolher segundo nome para o Senado entre José Reinaldo, Waldir Maranhão e Eliziane Gama

Firme na decisão de embalar a candidatura do deputado federal Weverton Rocha (PDT) para uma vaga no Senado, o prefeito Edivaldo Jr. (PDT) se movimenta para definir o nome que apoiará para segunda vaga. Como a primeira vaga está definida por decisão partidária, o prefeito de São Luís pretende tomar a decisão sobre a segunda em sintonia com o Palácio dos Leões. Em princípio, o nome mais provável para contar com o embalo do pedetista é o deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) e em migração provavelmente para o DEM). Há sinais visíveis de que o Palácio de la Ravardière não simpatiza com o projeto senatorial do deputado federal Waldir Maranhão (PP) nem com o da deputada federal Eliziane Gama (PPS). Um dos políticos mais bem sucedido da nova geração, Edivaldo Jr. é nome de proa para brigar com chances pelo Governo do Estado em 2022, principalmente se colocar em prática o que está programado para os próximos quatro anos. Nesse contexto, além da reeleição do governador Flávio Dino, que é decisiva para esse projeto, Edvaldo Jr. quer ter o apoio também de dois dos três senadores maranhense, já que certamente não contará com o do senador Roberto Rocha, que já foi seu vice mas que hoje é adversário político. Em relação ao projeto senatorial da deputada Eliziane Gama, o prefeito sabe que, se eleita senadora, ela será nome certo na disputa pelo Governo do Estado em 2022, uma ameaça que ele não pretende alimentar, claro. Daí o mais provável é que venha a apoiar José Reinaldo para a segunda vaga, pois o ex-governador só ambiciona mesmo é encerrar sua carreira como um bom senador da República.

 

Fábio Braga troca com Geraldo Alckmin impressões sobre crise econômica e potencial econômico do Maranhão

Fábio Braga com Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes
Fábio Braga com Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes,após audiência

O deputado Fábio Braga (SD) marcou gol de placa durante o recesso parlamentar. Em vez de sair de férias para uma praia paradisíaca com a família, ele incursionou por Brasília e São Paulo, cumpriu o compromisso mais importante: uma audiência com o governador de São Paulo e virtual candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin. No encontro, ao qual compareceu como deputado estadual do Maranhão e como diretor da IniCeuma, Fábio Braga conversou com Geraldo Alckmin como governador de São Paulo, como pré-candidato a presidente da República e com o médico e professor. Com o governador, a etapa da conversa girou sobre a crise que afeta os estados, com destaque para a gestão do governador Flávio Dino (PCdoB), que apesar de enfrentar a ação de forças políticas poderosas, tem conseguido manter o equilíbrio das finanças e realizado investimentos, o que foi elogiado pelo mandatário paulista. Ao pré-candidato a presidente, Fábio Braga mostrou o potencial econômico do Maranhão, falando especialmente da região Matopiba, que liga Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia e onde o agronegócio avança fortemente. E, finalmente, Fábio Braga transmitiu a Geraldo Alckmin convite formulado pelo ex-senador Mauro Fecury para quem o governador venha a São Luís para fazer uma conferência no UniCeuma sobre ensino e Medicina. O deputado Fábio Braga deixou o Palácio dos Bandeirantes em estado de graça

São Luis 28 de Julho de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *