Operação do Gaeco em Paço do Lumiar por suspeita de irregularidades deixa Domingos Dutra em situação delicada

 

Domingos Dutra e Núbia Dutra sob forte  pressão de investigações do Gaeco

O prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB), enfrenta desde ontem uma investida pesada do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), braço do Ministério Público Estadual, em conjunto com a Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor), da Polícia Civil, no combate à corrupção. A operação apura suposto desvio em contrato no valor de R$ 5,4 milhões firmado pela Secretaria de Administração e Finanças da Prefeitura de Paço do Lumiar com empresas supostamente fajutas para a prestação de serviços de limpeza e higienização diária, asseio e conservação de áreas internas e externas nas instalações físicas e mobiliárias, roçagem, com fornecimento de mão de obra, materiais e equipamentos. O alvo maior da investigação é a secretária de Fazenda e Planejamento, Núbia Dutra, primeira-dama do município. Os investigadores afirmam haver fartos e fortes indícios de irregularidades no contrato, e apontam a secretária como responsável direto por supostos desvios. Foi uma operação abrangente, com a participação de   promotor, delegado e policiais, que recolheram computadores e documentos na Secretaria de Planejamento, que tem a primeira-dama como titular, e na residência do casal Dutra, de onde foram levados documentos, computadores e celulares.

A operação do Gaeco não surpreendeu observadores atentos ao que vem acontecendo em Paço do Lumiar. Na edição de 24 de Abril, esta Coluna registrou o ajuizamento de Ação Civil Pública (ACP) feito pela promotora Gabriela Tavernard, titular da 1ª Promotoria de Justiça daquela comarca, acusando o prefeito Domingos Dutra e a secretária Núbia Dutra por supostas irregularidades na execução de dois contratos para a compra de “alimentação enteral e respectivos materiais”. Na ACP, a promotora pede que Domingos Dutra seja punido com o afastamento do cargo, suspensão dos direitos políticos, multa no valor de 100 vezes o seu salário de prefeito e devolução de R$ 1,4 milhão. Domingos Dutra e Núbia Dutra juram que estão sendo denunciados injustamente e contestam a ação na Justiça.

A ação do Gaeco/Seccor em Paço do Lumiar vai muito mais longe e envolve recursos supostamente desviados –  o montante ainda não foi estimado – por meio da empresa Araújo & Matos Serviços e Comércio Ltda., cujo nome de fantasia é Liberty Serviços e Comércio. A contratação foi feita por adesão à Ata de Registro de Preços. As investigações apontaram que a empresa anteriormente contratada para prestar serviços gerais à Prefeitura de Paço do Lumiar foi o Instituto Bem Brasil, ao custo de R$ 5,4 milhões. Mas o contrato foi rescindido e, mesmo assim, vários contratados continuaram trabalhando.

Certa ou errada, apolítica ou não, oportuna ou não, a investida do Gaeco, ontem, em Paço do Lumiar, foi um duro golpe na credibilidade do prefeito Domingos Dutra, que durante décadas como parlamentar de Oposição se notabilizou por acusar seus adversários, em especial, os chefes do Grupo Sarney, da prática de corrupção. Um dos fundadores do braço do PT no Maranhão, construiu uma carreira como vereador, deputado estadual, deputado federal, vice-prefeito de São Luís atuando como uma espécie de paladino contra corruptos. E nessa condição infernizou a vida do Grupo Sarney, com ataques diretos ao ex-presidente José Sarney. Agora se encontra na condição de investigado, com o Ministério Público, que tanto estimulou contra adversários, atuando no seu encalço e acusando-o de praticar desvios. Mais do que isso: todas as acusações são feitas contra ele e sua mulher, Núbia Dutra, que é, de longe, sua auxiliar mais influente por acumular a maior fatia de poder no secretariado.

Na nota que divulgou sobre a operação do Gaeco/Seccor, o prefeito Domingos Dutra externou indignação afirmando estar sendo vítima de perseguição e que a ação investigatória é destinada a desmoralizar a primeira-dama e sua administração, prometendo, ele sim, desmoralizar a ação. Ao candidatar-se a prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra sabia que sua vida não seria fácil, pois teria contra ele a família Aroso e o Grupo Sarney, que têm como objetivo varrê-lo da cena política e, se possível, mandá-lo para a cadeia. É improvável que o Gaeco e a Seccor sejam parte de uma trama para derrubá-lo. Mas não há dúvidas de que tais investidas em Paço do Lumiar dão munição pesada contra o prefeito e a primeira-dama.

 

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Pergunta no ar: Para onde irá Edivaldo Holanda Jr. depois que deixar a Prefeitura de São Luís?

Edivaldo Holanda Jr.: Para onde irá depois de deixar a Prefeitura de São Luís em 2019

Uma roda descontraída de conversa sobre a cena política de São Luís resultou na seguinte indagação: Qual será o destino de Edivaldo Holanda Jr. (PDT) depois de passar o bastão de prefeito da Capital ao seu sucessor, no dia 1º de Janeiro de 2021? Várias hipóteses foram levantadas. A primeira é que o então ex-prefeito vai mergulhar por alguns meses e em seguida iniciar articulações para as eleições de 2022, podendo vir a ser candidato a governador ou a vice-governador, ou ainda a senador, caso o   governador Flávio Dino entre mesmo na briga pelo Palácio do Planalto. Edivaldo Holanda Jr. poderá brigar por uma cadeira na Câmara Federal, de onde saiu para disputar a Prefeitura em 2012, ou então, numa hipótese muito remota, pleitear uma cadeira na Assembleia Legislativa. O fato é que Edivaldo Holanda Jr. vai encarar as urnas em 2022. Político centrado, que sabe que passo dará no próximo lance da sua carreira até aqui muito bem-sucedida. Dentro do PDT e da aliança liderada pelo governador Flávio Dino, Edivaldo Holanda Jr. é uma referência em matéria de sucesso político e eleitoral. Hoje o segundo nome mais forte do PDT, só perdendo em prestígio para o senador o atual prefeito reeleito de São Luís tem suporte político e eleitoral para   candidatar-se a qualquer cargo, a começar pelo de governador, podendo ser também um bom candidato a vice-governador. É aguardar e conferir.

 

Osmar Filho se movimenta com intensidade e de olho na prefeitura de São Luís

Se não amarrar de vez a aliança com o DEM em torno da candidatura do deputado estadual Neto Evangelista à Prefeitura de São Luís, o comando do PDT terá duas alternativas: embarcar numa candidatura do PCdoB ou apostar todas as suas fichas num projeto de candidatura envolvendo o presidente Câmara Municipal, vereador Osmar Filho (PDT). Provavelmente fazendo essa leitura e sem querer perder tempo, Osmar Filho tem se movimentado supervalorizando sua agenda de presidente da Câmara, como o lançamento, na semana passada, do ProUni para estudantes de São Luís e uma série de outros atos com o objetivo de turbinar sua imagem de político jovem e atuante. Avaliações frias e focadas na realidade indicam que as chances de Osmar Filho entrar na sucessão no Palácio de la Ravardière são remotas, mas existem, e isso deve ser levado em conta.

São Luís, 08 de Maio de 2019.

Um comentário sobre “Operação do Gaeco em Paço do Lumiar por suspeita de irregularidades deixa Domingos Dutra em situação delicada

  1. O prefeito irá administrar o fruto colhido nos anos que esteve com o seu grupo corrupto a frente da prefeitura. Mentira tem perna curta e o povo saberá a verdade após alguns anos. Deus fez o mundo redondo e não quadrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *