Políticos de peso, Jerry, Tavares, Madeira, Sarney e Murad vão coordenar as campanhas eleitorais mais importantes

 

Márcio Jerry, João Alberto, Sebastião madeira e Hilton devem coordenar as camanhas de Flávio Dino, Roseana Sarney, Roberto Rocha e, se for o caso, Eduardo Braide
Márcio Jerry, João Alberto, Sebastião Madeira e Hilton devem coordenar as campanhas de Flávio Dino, Roseana Sarney, Roberto Rocha e, se for o caso, Eduardo Braide

O embate eleitoral que se desenha entre o governador Flávio Dino (PCdoB), a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), o senador Roberto Rocha (PSDB), Odívio Neto (PSOL) e, provavelmente, Ricardo Murad (PRP) e Eduardo Braide (PMN) será também uma guerra de estrategistas, políticos tarimbados que conhecem como pouco as personagens envolvidas e os campos onde as batalhas serão travadas. Cada uma das chapas majoritárias serão lideradas, claro, pelos candidatos a governador, mas os seus movimentos serão concebidos e orientados pelos coordenadores de campanha. O governador Flávio Dino, que vem montando sua campanha de maneira clara e aberta, já decidiu que a campanha da aliança por ele liderada será coordenada pelo ex-secretário de Comunicação e Articulação Política e presidente do PCdoB, Márcio Jerry, e pelo ex-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB). A ex-governadora Roseana Sarney deverá ter sua campanha coordenada pelo irmão, empresário Fernando Sarney, pelo marido Jorge Murad, pelo senador João Alberto (MDB), ou ainda pelo ex-deputado Ricardo Murad, caso ele desista da aventura de disputar o Palácio dos Leões. Já a campanha senador Roberto Rocha terá como coordenador-mor o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, enquanto Eduardo Braide, se vier a ser candidato, terá sua campanha coordenada pelo atual prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo (Avante).

A escolha de Márcio Jerry e Marcelo Tavares foi baseada na lógica. Márcio Jerry é, de longe, o mais experiente e ativo quadro do “núcleo duro” liderado pelo governador Flávio Dino. Forjado no assembleísmo estudantil dos anos 80, Jerry participou ativamente de todas as eleições realizadas no Maranhão nas últimas três décadas, sendo que nas campanhas mais recentes (Flávio Dino em 2010, Edivaldo Jr. em 2012, Flávio Dino em 2014) teve papel destacado como coordenador-chefe. No comando das áreas de Comunicação e articulação política, foi – e continua sendo – o principal conselheiro e operador político do governador Flávio Dino, estando, portanto, talhado para coordenar os movimentos da aliança dinista. Marcelo Tavares, por sua vez, coordenou a reeleição de José Reinaldo Tavares (DEM) em 2002, foi um dos coordenadores da campanha de Jackson Lago (PDT) em 2006, atuou na coordenação das campanhas de Flávio Dino em 2010 e 2014, continuando a ação política como chefe da Casa Civil até um mês atrás. Discreto mas eficiente e conhecedor a fundo das filigranas políticas do Maranhão, Marcelo Tavares se consolidou como coordenador ao não acompanhar ex-governador José Reinado Tavares (PSDB), de quem foi braço direito, no rompimento com o governador Flávio Dino, preferindo permanecer no PSB e na aliança dinista. Márcio Jerry e Marcelo Tavares comandarão a aliança de 14 partidos também como candidatos a deputado federal e estadual, respectivamente.

A coordenação da campanha a ser liderada pela ex-governadora Roseana Sarney será, como sempre, feita a várias mãos. O ex-presidente José Sarney será o conselheiro-mor e responsável maior pelas grandes decisões do Grupo. Operacionalmente, essa tarefa sempre foi do empresário Fernando Sarney, mas sua condição de vice-presidente da CBF e representante da entidade na Comebol e na Fifa em ano de Copa do Mundo dificilmente permitirão que ele faça as duas coisas ai mesmo tempo. As demais opções de Roseana Sarney são o senador João Alberto, presidente regional do MDB; o marido da emedebista, empresário Jorge Murad, e, numa hipótese mais remota, mas provável, o ex-deputado Ricardo Murad, caso ele desista da candidatura ao Governo pelo PRP e retorne ao seio do Grupo Sarney, que é sua base de origem. A escolha do coordenador da campanha só será feita quando Roseana Sarney tornar sua candidatura irreversível.

O ex-deputado federal por quatro mandatos e ex-prefeito de Imperatriz por dois mandatos, o médico Sebastião Madeira deve ser o coordenador geral da campanha do PSDB no Maranhão, que tem como ponta de lança a candidatura do senador Roberto Rocha ao Governo do Estado e do presidenciável Geraldo Alckmin no Maranhão. Um dos políticos mais densos e experientes do estado na atualidade, Sebastião Madeira deve ter atuação decisiva nas Regiões Tocantina e Sul, que conhece na palma da mão, a começar por Imperatriz, o segundo maior colégio eleitoral do Maranhão. Já o deputado Eduardo Braide, de vier a ser mesmo candidato, deve ter como coordenador o atual refeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo (Avante), que coordenou a campanha do parlamentar à prefeitura de São Luís em 2016, contrariando frontalmente a orientação do seu partido de então, o PCdoB. Candidatos como Odívio Neto, do PSOL, e Cláudia Durans (PSTU) terão coordenação coletiva, como manda a tradição nesses partidos.

Não há dúvida de que boa parte do sucesso ou do fracasso das candidaturas em disputa será creditada ou debitada na conta dos coordenadores.

 

PONTO & CONTRAPONTO

Enchentes: presidente da Famem diz que o pior já passou, mas que o trabalho continua

Celomar Tema diz que o pior das enchentes já passou, mas o trabalho continua
Celomar Tema: o pior das enchentes já passou, mas o trabalho continua

“O pior já passou. Agora é a hora de reconstruir o que foi destruído”. A declaração é do presidente da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem) e prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, ao avaliar a situação dos municípios que foram duramente castigados pelas chuvas, sofrendo inundações a destruição de muitas moradias e o flagelo de pelo menos duas mil famílias em Tuntum, Pedreiras, Trizidela do Vale e outras unidades municipais menos afetadas. O presidente da Famem informa também que os municípios mais afetados, a começar por Tuntum, eu fizeram a lição de casa e decretaram Estado de Emergência dentro das regras, já começaram a receber auxílio da União, como 40 mil galões de água, centenas de cestas básicas, quites de higiene pessoal e outros benefícios.

Além disso, o governador Flávio Dino autorizou e vai entregar na próxima semana auxílio financeiro às famílias que mais sofreram danos materiais, como desabamento de residências, perda de móveis e utensílios domésticos, de modo a que possam recuperar pelo menos parte do que perderam. O valor a ser recebido por cada família atingida será definido com base na avaliação da situação de cada uma, feita por técnicos da Defesa Civil estadual com o apoio de agentes das prefeituras. Mas é bom deixar claro que só serão beneficiados com essas medidas os municípios que fizeram o “dever de casa”, decretaram estado de Emergência e os prefeitos pediram ajuda de acordo com as regras em vigor.

De acordo com o presidente da Famem, 19 municípios foram afetados, mas nem todos decretaram emergência. Mesmo assim, a Famem está atuando para apoiar os prefeitos em dificuldades com campanha para pedir apoio às famílias que foram duramente atingidas. Cleomar Tema destaca o apoio expressivo de instituições públicas, como o Tribunal de Justiça, cujos servidores fizeram donativos, e da sociedade civil, com o apoio de empresas (Potiguar e Grupo Mateus, por exemplo), que fizeram doações, e até setores artísticos, como o grupo SambaCeuma, que fez campanha por doações.

“A Famem agradece o apoio de todos, principalmente da sociedade civil, que atendeu aos apelos e apoiou os municípios afetados”, declarou o presidente da entidade municipalista ao fazer um balanço ainda parcial dos problemas casados pelas enchentes.

 

Pesquisas em andamento podem definir a candidatura de Eduardo Braide

Eduardo Braide: pesquisas serão decisivas para definir candidatura
Eduardo Braide depende de percentuais

Rumores que vêm inundando os bastidores da politica maranhense dão conta de que até o final do mês pelo menos três pesquisas para medir o momento da corrida sucessória no Maranhão estão sendo contratadas. Há quem diga que os números que estão a caminho podem balizar o futuro de algumas pré-candidaturas, sendo a mais importante nesse contexto a do deputado Eduardo Braide. Se os percentuais de intenção de voto lhes forem favoráveis, o deputado do PMN poderá confirmar sua pré-candidatura. Aliados do deputado dizem que ele jpa tem o apoio de três pequenos partidos e acreditam que se as próximas pesquisas mostrá-lo com percentual de dois dígitos é quase certo que ele avance na construção da sua candidatura ao Palácio dos Leões. É aguardar.

São Luís, 13 de Maio de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *