Dr. Yglésio pode mudar a tendência do PDT na escolha do candidato a prefeito de São Luís  

 

Dr. Yglésio caminha para disputar com Neto Evangelista, Osmar Filho e Ivaldo Rodrigues a vaga de candidato do PDT à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr.

Todos os sinais emitidos até agora indicam que os partidos mais fortes terão dificuldades para escolher candidatos à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr., mas essas mesmas evidências apontam para uma certeza: o PDT será o partido que enfrentará grandes dificuldades internas para escolher um candidato r definir um caminho. No momento, há uma corrente dentro da agremiação pedetista tentando viabilizar uma aliança com o DEM em torno da candidatura do deputado estadual democrata  Neto Evangelista. Na mesma seara o vereador pedetista Osmar Filho, presidente da Câmara de São Luís, emite diariamente sinais de que está no páreo e de que a escolha tem de passar pela sua mesa, o mesmo acontecendo com o vereador Ivaldo Rodrigues. E agora, ainda com sinais cifrados para o público, mas com um projeto audacioso em construção, começa a ganhar corpo no arraial do PDT a pré-candidatura do deputado estadual Yglésio Moisés, ou Dr. Yglésio, como é conhecido na cena política. E deve ganhar consistência como um “fator” de peso no leque de opções pedetistas e alterar fortemente a agenda do presidente e chefe influente do partido, senador Weverton Rocha.

Ao contrário do que tem sido especulado, não existe um acordo fechado e irreversível entre o PDT e o DEM em torno da pré-candidatura do deputado Neto Evangelista. As conversas existem, estão em andamento, os líderes dos dois partidos já manifestaram simpatia pela aliança, e até o governador Flávio Dino, sem ter feito declarações favoráveis, disse que nada tem contra. Logo, é um projeto que poderá ou não se consolidar. No caso do vereador Ivaldo Rodrigues, ele tem dito que está à disposição do seu partido, que topa ser candidato, mas não transformou, pelo menos até aqui, sua vontade de ser candidato numa pré-candidatura e não parece interessado em transformar essa intenção num cavalo-de-batalha.

Numa outra perspectiva, o vereador-presidente Osmar Filho não tem perdido oportunidade para mostrar que tem um projeto de candidatura e que vai se movimentar até onde for possível para viabilizá-lo. Desde que assumiu o comando da Câmara Municipal, Osmar Filho tem se esforçado para se mostrar um gestor dinâmico e produtivo, que ainda que a instituição que dirige seja uma Casa legislativa, com obrigações bem específicas, rotinas bem amarradas e que não abre muito espaço para mudanças administrativas de uma gestão reformadora. O presidente da Câmara Municipal, no entanto, tem agido para mostrar que tem vontade e garra para encarar o desafio de administrar São Luís. Daí a sua determinação de construir pré-candidatura que vem ganhando forma.

O deputado Dr. Yglésio é o que se pode definir como novo fator nesse cenário ainda em formação da corrida para a Prefeitura de São Luís. Político jovem, conhecido pela sua boa formação como médico e pela militância intensa de quadro formado nas fileiras do brizolismo, tendo ainda bebido no PDT criado por Jackson Lago e Neiva Moreira, dois dos maiores gigantes da política maranhense nas últimas seis décadas. Como deputado estadual, tem se destacado como legislador produtivo – já apresentou seis Propostas de Emendas Constitucionais (PECs), vários projetos e indicações -, como articulador ativo e com presença frequente eficiente na tribuna, onde tem feito boas defesas políticas e técnicas de propostas e decisões do Governo do Estado. Ontem, por exemplo, foi duro ao desmentir, com autoridade de médico, informação falsa sobre meningite no Maranhão.

Dr. Yglésio tem sido cuidadoso quando o assunto é a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr., mas como militante do partido e detentor de mandato, já vem discutindo o assunto em círculos fechados e agora parece decidido a entrar de vez no cenário sucessório em formação. E com a tranquilidade de quem sabe onde quer chegar e o compromisso de se preparar bebendo em fontes de qualidade superior, como visita que na semana passada à Prefeitura de Curitiba, onde trocou impressões sobre gestão municipal de ninguém menos que o respeitado prefeito curitibano Rafael Greca (PDT) e membros destacados da sua equipe sobre como fazer uma gestão-modelo numa cidade com mais de 1 milhão de habitantes. Que Neto Evangelista, Ivaldo Rodrigues e Osmar Filho fiquem espertos.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Maranhão produz Documento que vai revolucionar a elaboração curricular da educação no Maranhão

Flávio Dino recebe no Palácio dos Leões professores que elabiraram o Documento Curricular liderados pelo secretário Felipe Camarão (camisa vermelha)

Documento Curricular do Território Maranhense para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental. O documento é resultado de um trabalho conjunto da União dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), Conselho Estadual de Educação (CEE), da União dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME) e com o apoio da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Sua elaboração envolveu milhares de educadores e profissionais da educação, por meio da participação de diversas consultas públicas e encontros regionais e estaduais realizados em todo o estado. O Documento é parte do Pacto Estadual pela Aprendizagem, foi construído ao longo de 2018 e servirá de base para que as escolas elaborem seus Projetos Político-Pedagógicos (PPP) e planos de aulas de seus docentes em todo o Maranhão.

À primeira leitura, as informações acima parecem fazer parte daqueles projetos que, mesmo realizados, foram destinados às gavetas da Secretaria Estadual de Educação para nunca produzir qualquer resultado. Mas é exatamente o contrário, porque se trata de um dos projetos maus arrojados, abrangentes e promissores da atual gestão educacional do Maranhão. As informações contidas no documento serão a base para a elaboração do currículo escolar da educação infantil e do ensino fundamental da rede escolar maranhense, que passa pela maior transformação que se tem notícia em matéria de investimento, estruturação, organização, planejamento e inovação. E coloca o Maranhão no pequeno e seleto grupo de Governos estaduais   que elaboraram esse documento e hoje dispõem de bases curriculares perfeitamente encaixadas na realidade social, econômica e cultural, tornando o ensino muito mais produtivo.

O Documento Curricular do Território Maranhense para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental levou ontem, liderado pelo secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, um grupo de 30 professores que participaram da pesquisa e elaboração para um encontro no Palácio dos Leões. Ali, o governador Flávio Dino não conseguiu esconder sua empolgação com o Documento: “Nós temos que perenizar legados e um desses legados mais poderosos que eu desejo muito solidificar é esse da educação, espelhado no IDEB, que tem que continuar a crescer, e espelhado em uma institucionalidade que garanta que qualquer que seja o governo não haja retrocesso”.

Rede escolar, escola de tempo integral, institutos de educação, escola digna, professor com maior piso salarial do Brasil, R$ 5,6 mil e um gigantesco esforço de qualificação de professores ganharão muito em qualidade com o Documento Curricular, transformando a política educacional em curso como um assunto de Estado e não uma ação de Governo.

 

Em vez do devaneio de disputar a Prefeitura de São Luís, Maura Jorge poderia pensar um projeto para Lago da Pedra

Maura Jorge poderia tentar voltar à Prefeitura de Lago da Pedra, mostrar prestígio com o presidente Jair Bolsonaro e mudar a realidade do município

Se, de fato, estiver mesmo sendo influenciada por grupo de pré-candidatos a vereador, como o ex-vereador Fábio Câmara, embarcando na biana furada de disputar a Prefeitura de São Luís, a ex-candidata a governadora, Maura Jorge (PSL), estará passando ao mundo o recibo de que perdeu completamente o senso de avaliação político, que foi ingrediente destacado no seu aprendizado com o pai, Mauro Jorge, e com o irmão, o ex-prefeito e ex-deputado Waldir Jorge. Trata-se de um projeto sem pé nem cabeça, mesmo levando-se em conta o fato de que ela está politicamente legitimada a mudar seu título para a Capital e tentar chegar ao Palácio de la Raverdière. Nada lhe impede de cometer tal operação, mas nada proíbe também que se veja nela um fracasso anunciado. E qualquer avaliação sensata certamente levará à conclusão de que o seu caminho mais coerente será disputar a Prefeitura de Lago da Pedra, após alto que, em caso de vitória, poderá usar o prestígio no Governo Bolsonaro e transformar o município num polo de desenvolvimento.

São Luís, 04 de Junho de 2019

2 comentários sobre “Dr. Yglésio pode mudar a tendência do PDT na escolha do candidato a prefeito de São Luís  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *