DEM faz convenção para mostrar força e mirando as prefeituras de São Luís e Imperatriz

 

Juscelino Filho quer mostrar um novo DEM com Neto Evangelista em São Luís e Assis Ramos em Imperatriz, e ainda Daniella Tema, Luis Fernando Silva e outros líderes

A convenção estadual do Democratas, que será realizada hoje, tem dois eixos centrais. Um é a consolidação da nova realidade do partido no Maranhão, e o outro é a largada do projeto de chegar à Prefeitura de São Luís em 2020 com a candidatura do deputado estadual Neto Evangelista e chegar de vez à Prefeitura de Imperatriz com o projeto de reeleição do prefeito Assis Ramos, recém desembarcado no partido após deixar o MDB. Num contexto mais aberto, a aspiração da nova cúpula do DEM é lançar pelo menos candidatos a prefeito em pelo menos 150 municípios. Com esse horizonte, o presidente da agremiação, deputado federal Juscelino Filho, quer mostrar a políticos dos quatro cantos do Maranhão que o DEM é um partido viável, está bem situado no cenário nacional e na seara maranhenses e pode ser um bom caminho para aqueles que estão insatisfeitos dentro das suas atuais agremiações partidárias. Seus argumentam são reforçados pelo fato de o DEM contar hoje com cinco deputados estaduais – Daniella Tema, Andreia Resende, Antônio Pereira, Paulo Neto e Neto Evangelista.

Em São Luís, o projeto de chegar ao Palácio de la Ravardière já tem linha de ação definida: uma aliança com o PDT, articulada pelo chefe maior do partido no estado, senador Weverton Rocha, e avalizada pelo prefeito Edivaldo Holanda Jr.. Essa aliança, que parece definida e deve se consolidar a partir de agora, ainda não tem o aval nem um sinal de desaprovação do Palácio dos Leões. Mas é visível que o DEM e o PDT têm atuado juntos para minar o poder de fogo de adversários com elevado poder de fogo, como o deputado estadual Duarte Jr. (PCdoB). Ao mesmo tempo, se movimentam para atrair a simpatia do governador Flávio Dino (PCdoB), sem a qual o projeto corre sérios riscos de não prosperar. Neto Evangelista tem sido apontado pelas novas lideranças do DEM como o melhor nome do partido para uma disputa na qual se enfrentarão nomes como os deputados federais Eduardo Braide (PMN) e Bira do Pindaré (PSB), Duarte Jr. e Wellington do Curso (PSDB), todos com cacife para entrar na briga em condições de se viabilizar.

O prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, deverá ser apresentado como uma das estrelas do DEM na convenção de hoje. Recém   chegado ao partido após deixar o MDB, o alcaide tocantino   poderá vir a consolidar seu projeto de reeleição numa aliança do DEM com o PDT, a exemplo do que acontece em São Luís em torno do deputado Neto Evangelista. Não há qualquer indicação nesse sentido, mas a julgar pela desenvoltura com que seus novos dirigentes têm atuado, não será surpresa se esse projeto vier a ser viabilizado. Para tanto, Assis Ramos terá de mostrar serviço e turbinar sua gestão, de modo a se tornar de fato um candidato em condições de renovar o mandato.

É provável que na convenção de hoje – que será prestigiada por ACM Neto, prefeito de Salvador (BA) e presidente nacional da agremiação, pelo da Câmara Federal, Rodrigo Maia, e o governador Flávio Dino, que tem o partido na sua base de apoio -, o DEM inicie articulações para definir pré-candidatos em São José de Ribamar, Caxias, Timon, Bacabal, Pedreiras, Pinheiro, Chapadinha, entre outros municípios de grande peso político. O presidente Juscelino Filho sabe que vencer em alguns municípios grandes dá visibilidade e força política ao partido. E para isso precisa contar com uma constelação na qual já figuram estrelas como o ex-prefeito de São José de Ribamar e atual secretário de Estado de Projetos Especiais, Luis Fernando Silva, por exemplo.

O grande desafio do DEM é se manter na base do governador Flávio Dino estando a cúpula nacional do seu partido inclinada a se manter na base do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Até aqui o comando partidário, tem sabido se movimentar nesse ambiente político ao qual tem de se ajustar depois de ter sido um dos pilares do Grupo Sarney.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Cléber Verde e João Marcelo vão defender a aposentadoria rural e o BPC na Comissão Especial da Previdência

Cléber Verde e João Marcelo: pontos comuns e visões diferentes na Comissão Especial da Reforma da Previdência

Dois integrantes da bancada maranhense integrarão a Comissão Especial da Câmara Federal que avaliará o projeto de Reforma da Previdência. São eles Cléber Verde (PRB) e João Marcelo (MDB). Eles foram indicados por seus partidos e estarão a partir de agora no “olho do furacão”, já que será na Comissão Especial que o grande debate sobre o projeto proposto pelo Governo Bolsonaro será travado. Os dois parlamentares maranhenses são muito diferentes.

No exercício do quinto mandato, Cléber Verde entra com vantagem de que conhece a Previdência brasileira por dentro, na condição de funcionário do INSS, que passou boa parte da sua vida operando para na área de aposentadoria rural, atividade lhe garantiu a grande maioria do seu eleitorado. Ao mesmo tempo, foi alvo de investigação por supostas irregularidades, chegou a ser demitido do INSS, mas depois conseguiu o emprego de volta pela via judicial. Mas o fato é que o deputado Cléber Verde conhece em profundidade a temática da Previdência e pode dar uma boa contribuição no debate da Comissão Especial. Partidariamente, a posição do deputado Cleber Verde deve coincidir com a do Central, do qual seu partido é integrante de proa. Pode-se afirmar que defenderá a aposentadoria rural e o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

O deputado federal João Marcelo, que está no exercício do segundo mandato, é sociólogo e tem profunda identificação com as causas sociais. Ele deixou claro que leva para a Comissão Especial duas posições definidas e negociáveis: a manutenção da aposentadoria rural e do BPC, e a determinação de discutir a proposta de alterar o tempo de aposentadoria dos professores dos atuais 25 para os 35 anos propostos no projeto. Acha que a profissão de professor é árdua, que enfrenta muitos problemas e que com 25 anos de serviços prestados o docente está, realmente, cansado, precisando se aposentar. Os demais pontos ele vai discutir de acordo com as orientações do MDB.

Os dois chegam à Comissão podem contribuir para ajustar o projeto.

Grupo Sarney joga pesado para minar o poder de fogo de Domingos Dutra em Paço do Lumiar

Adriano Sarney ataca Domingos Dutra: disputa política em Paço do Lumiar com sabor de vingança

O Grupo Sarney parece decidido a jogar pesado catapultar Domingos Dutra (PCdoB) do comando da Prefeitura de Paço do Lumiar. Ontem, por exemplo, o jornal O Estado do Maranhão estampou na sua capa o uma imagem na qual o deputado estadual Adriano Sarney (PV) fala a um grupo de professores lumienses em greve, numa ação que levou também à cidade os deputados Wellington do Curso (PSDB) e Hélio Soares (PR). Ao meio-dia, a TV Mirante o telejornal ocupou boa parte do Jornal do Maranhão, 1ª Edição, com a exibição de reportagens de duas equipes escaladas para mostrar ruas esburacadas na periferia de Paço do Lumiar. A julgar pelo tom das matérias, o trabalho jornalístico mostrou os estragos visando alcançar a gestão do prefeito Domingos Dutra.  Berço político da família Aroso aliada ancestral do Grupo Sarney, Paço do Lumiar também foi durante muito tempo base eleitoral do deputado federal Sarney Filho (PV), que transferiu para o filho, deputado Adriano Sarney e para o “primo”, deputado federal Edilázio Jr. (PSD). Além de tentar tomar-lhe o controle político e administrativo de Paço do Lumiar, o Grupo Sarney ataque o prefeito Domingos Dutra saboreando uma espécie de vingança por tudo o que ele já fez contra o ex-presidente José Sarney (MDB).

São Luís, 26 de Abril de 2019.

 

Um comentário sobre “DEM faz convenção para mostrar força e mirando as prefeituras de São Luís e Imperatriz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *