Vitória nas urnas “escala” Weverton Rocha, Josimar Maranhãozinho, Rubens Jr., Edivaldo Jr. e Eduardo Braide na corrida aos Leões em 2022

 

Weverton Rocha, Josimar Maranhãozinho, Rubens Jr., Edivaldo Jr. e Eduardo Braide no páreo para o Governo do Estado no pleito de 2022

A presença informal do deputado federal e senador eleito Weverton Rocha (PDT) e do deputado estadual e deputado federal eleito Josimar Maranhãozinho (PR) no plenário da Assembleia Legislativa, logo após o encerramento da sessão de ontem pelo presidente e deputado reeleito Othelino Neto (PCdoB), motivou rodas de conversa a especularem sobre a corrida ao Palácio dos Leões em 2022. Além dos dois, no campo liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) são apontados como nomes certos na briga pelo Governo do Estado o deputado estadual e deputado federal eleito Eduardo Braide (PMN), o deputado federal reeleito Rubens Jr. (PCdoB), e o prefeito Edivaldo Holanda Jr. (PDT), que vem dando bons passos no comando da Prefeitura de São Luís.

O senador eleito Weverton Rocha é discreto quanto ao seu projeto de suceder o governador Flávio Dino, evitando falar no assunto sob a alegação de que não é momento, mas nos bastidores da aliança governista, pelo menos oito entre dez figuras influentes o apontam como um nome forte para a sucessão estadual. Jovem e arrojado, Weverton Rocha vem dando seguidas demonstrações de habilidade, poder de articulação, determinação e faro político apurado, além de ter sido forjado nos embates do movimento estudantil. Um exemplo: manteve o PDT vivo no Maranhão após a morte do governador Jackson Lago, destacou-se na Câmara Federal, exercendo a liderança da bancada do PDT e, mais recentemente, a bancada da Minoria, posicionando-se sempre em sintonia com o governador Flávio Dino. Observadores atentos acreditam que, caso ele resolva mesmo entrar na disputa, será páreo duro na escolha do candidato e, se escolhido, na corrida eleitoral.

Nas conversas de ontem, o deputado Josimar Maranhãozinho, embalado pelo recorde de votos que o tornou campeão na corrida pelas cadeiras da Câmara Federal, repetindo o campeonato na eleição para a Assembleia Legislativa em 2014, não escondeu que projeta candidatar-se ao Governo do Estado no próximo pleito. Dono de um controvertido estilo de fazer política, que tem na ponta da língua o argumento de que montou estrutura de campanha em mais de 100 municípios e foi votado em 216 – uma média de 920 votos por município -, elegendo a mulher, Detinha (PR), deputada estadual com a maior votação – mais de 90 mil votos -, Josimar Maranhãozinho é uma figura ímpar no tabuleiro político maranhense. E se  mantiver a “fórmula” que lhe dá campeonatos de votação, deve ser levada em conta em qualquer articulação visando o Palácio dos Leões.

Todas as especulações sobre a sucessão estadual apontam também o deputado federal reeleito Rubens Jr. como uma das cartas fortes no baralho do governador Flávio Dino, de quem é aliado de primeira hora.  É jovem, dinâmico, competente como parlamentar, foi autor de projetos de lei importantes e voz respeitada na bancada do PCdoB e ouvida com atenção por todos os segmentos da Câmara Federal. Hoje peça importante na cúpula do movimento dinista, Rubens Jr. trabalha duro no projeto de tornar possível a sua candidatura. Sabe que a concorrência é forte e que qualquer derrapada poderá ser politicamente fatal. Daí sua postura ainda discreta em relação ao tema.

Ainda no campo governista, o prefeito eleito e reeleito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr. é carta importante nos planos do governador  Flávio Dino. Político hábil, determinado e com boa formação – é advogado – o prefeito Edivaldo Jr. tem cacife para pleitear a vaga de candidato ao Governo do Estado. Leal aos compromissos que firmou com o governador, o prefeito sabe que não é carta fora do baralho; ao contrário, é um dos aspirantes cujo projeto de chegar ao comando do Governo estadual deve ser levado a sério pelos demais candidatos a candidato.

No campo oposicionista, o deputado federal eleito Eduardo Braide é, até aqui, a única voz em movimento na direção do Palácio dos Leões. É verdade que ele próprio admite que o seu próximo passo será disputar a Prefeitura de São Luís na sucessão do prefeito Edivaldo Jr., mas todas as especulações o apontam também como potencial candidato a governador, sob o argumento de que ele é o único do campo contrário ao campo dinista. Dono de uma trajetória que não tem cacique por trás, o deputado Eduardo Braide vem dando seguidas demonstrações de que é, de fato, um dos mais destacados membros da geração que está chegando ao poder, como demonstraram os pleitos mais recentes, como a disputa para Prefeitura de São Luís, cujo desempenho o arremeteu para lista de possibilidades para o para o Governo do Estado, no caso de o projeto municipal não sair do papel. Outro nome do campo oposicionista cotado para disputar o Palácio dos Leões é o deputado estadual e deputado federal eleito Edilázio Jr. (PSD), um político jovem e ousado, que é hoje o nome mais destacado do Grupo Sarney, que quase foi dizimado nas eleições de Domingo.

É esse o rascunho do momento da corrida ao Palácio dos Leões em 2022.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

João Alberto saiu ileso e com ganhos políticos reais da guerra eleitoral em que o sarneysismo foi fulminado

João Alberto sobreviveu ileso e com ganhos reais em meio à catástrofe que atingiu o Grupo Sarney

De todos os líderes do Grupo Sarney, o senador João Alberto (MDB) foi o único que sobreviveu ao tsumani que praticamente dizimou o Grupo Sarney nas eleições de Domingo. O ex-presidente José Sarney (MDB) viu os dois filhos, Roseana Sarney (MDB) e Sarney Filho (PV), implacavelmente derrotados nas urnas, e o senador Edison Lobão (MDB) não conseguiu renovar o mandato nem viu aliados próximos – como Márcio Coutinho, candidato a deputado federal – conseguirem mandatos proporcionais. O senador João Alberto, ao contrário, sobreviveu à catástrofe eleitoral intacto e com alguns ganhos, pois terá sua aposentadoria política carimbada no dia 31 de Dezembro sem o trauma violento de uma derrota acachapante, já que não disputou votos e seu mandato expirará exatamente naquela data, garantindo que ele vá para casa com a sensação de que sairá da vida pública sem ser despachado. Além disso, João Alberto caminha para a sua aposentadoria com sabor de vitória, com seu filho e herdeiro político, deputado federal João Marcelo (MDB), reeleito, e seu aliado de primeira hora, deputado estadual Roberto Costa (MDB), também. E pelo andar da carruagem, poderá, ainda, comemorar a reeleição do prefeito Edivan Brandão para a Prefeitura de Bacabal, cujo pleito suplementar será realizado no dia 27, juntamente com o segundo turno da eleição presidencial. Um desfecho justo para um político vitorioso, que em cinquenta anos de vida pública foi deputado estadual, deputado federal, prefeito (Bacabal), vice-governador, governador e senador, e que em mais de uma dezena de eleições, só não foi vitorioso duas vezes, uma para deputado federal nos anos 70, e uma para prefeito de São Luís em 1992. Portanto, se dedicará nos próximos dois meses a limpar as gavetas, certamente embalado por uma sensação de dever cumprido, já que não há mancha nem rasura ética na sua biografia.

 

Weverton Rocha e Othelino Neto vão à Famem agradecer apoio de prefeitos e reafirmar compromissos

Glaubert Cutrim, Zé Inácio, Djalma Melo, Weverton Rocha, Cleomar Tema, Othelino Neto, Rubens Pereira e Ivaldo Rodrigues na visita à Famem, onde agradeceram apoio

Ainda curtindo a “ressaca” das comemorações da sua eleição para uma das cadeiras maranhenses no Senado na chapa comandada pelo governador Flávio Dino, o deputado federal chefe maior do PDT no Maranhão, e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado reeleito Othelino Neto (PCdoB), cumpriram ontem o primeiro compromisso de campanha ao visitar a Federação dos Municípios do Maranhão (Famem). Foram recebidos com entusiasmo pelo presidente em exercício, Djalma Melo, prefeito de Arari, e pelo prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB), presidente titular da entidade, que está licenciado. A visita aconteceu no final da manhã.

“Conforme havia prometido,  de que viria a essa entidade, na terça-feira após a eleição, aqui estou, agradecendo o apoio da maioria dos prefeitos que me garantiram a vitória e dizer que serei um senador municipalista. Conheço o drama enfrentado pelos prefeitos, que ao longo do tempo lutam por um pacto federativo que nunca se concretiza”, declarou Weverton Rocha.

Weverton Rocha e o deputado-presidente Othelino Neto (PCdoB) estavam acompanhados dos deputados reeleitos Zé Inácio (PT), Glalbert Cutrim (PDT) e Carlinho Florêncio (PCdoB), e do vereador e atual secretário de Articulação Política da Prefeitura de São Luís, Ivaldo Rodrigues (PDT), que representou  o prefeito Edivaldo Jr. (PDT).

Cleomar Tema e Djalma Melo, que apoiaram a candidatura do senador eleito, reafirmaram seus compromissos com Weverton Rocha, que retribuiu acrescentando que todos os prefeitos maranhenses continuarão tendo um gabinete em Brasília.

“Sempre estive na luta ao lado dos prefeitos. As Marchas a Brasília continuarão com meu total apoio. Vocês podem contar comigo”, afirmou Weverton Rocha, que destacou a vitória do governador Flávio Dino, a sua vitória, a de Eliziane Gama e dos que formarão a maioria na bancada federal e na Assembleia Legislativa. Para ele, a vitória representa uma expressiva e decisiva mudança no cenário político do Maranhão.

“O Maranhão agora terá dois senadores. Dois parlamentares que estarão lutando pelo estado e pelo seu povo. Agora se encerra aquele ciclo de se montar chapa com parentes e com financiadores de campanha. Eu e a Eliziane temos um compromisso, de, ao lado do governador Flávio Dino, estabelecermos uma pauta desenvolvimentista  para o Maranhão”, destacou.

Os líderes da entidade municipalista demonstraram forte otimismo com a visita e com  o que foi dito pelos líderes parlamentares.

São Luís, 08 de Setembro de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *