Vereador Aldir Júnior diz que existe corrupção na Câmara Municipal de São Luís; presidente Astro de Ogum reage com ironia

 

Aldir Júnior levantou suspeita de corrupção na Câmara Municipal; Astro de Ogum respondeu com ironia
Aldir Júnior levantou suspeita de corrupção na Câmara Municipal; o presidente da Casa, vereador Astro de Ogum respondeu as acusações com declaração irônica

“Voto no vereador Osmar Filho. Osmar, eu te peço, dentro desta Casa, encarecidamente, por que eu não consigo mais olhar no rosto da sociedade. Eu queria que tu combatesses a corrupção. A corrupção! Porque aqui, nesta Casa, existe uma manobra, um jogo. Aqui, cada vereador tem um gabinete avaliado em R$ 50 mil. É pouco, porque nós temos funcionários. Existem mais ou menos quatro milhões, três milhões de reais que ficam flutuando aqui nesta Casa. E se uma hora ou outra isso estourar? Deus tocou meu coração. Hoje eu digo: combata a corrupção! Porque aqui nesta Casa não pode mais existir manobra para dar 10 mil, 20, 40, 50, 60 mil reais para vereador. Todo mundo tem de ter gabinete igual. Todo mundo! Legitimidade! Digo para vocês: eu não quero ser mártir, não. Muitos vão me chamar de doido, louco, desvairado. Mas eu não tenho mais coragem de mentir para mim mesmo”.

Tais declarações, que deixaram perplexos e em desconfortos os vereadores de São Luís, partiram do vereador Aldir Júnior (PR), no plenário da Câmara Municipal, na manhã de quarta-feira (9), em pleno processo de eleição da Mesa Diretora que comandará a instituição a partir de fevereiro de 2019. Feitas em tom de denúncia, as palavras acertaram em cheio a gestão do presidente Astro de Ogum (PR), que, numa reação tão surpreendente quanto à ação do seu colega de partido, o que as torna mais grave ainda, limitou-se a comentar, em tom irônico:

“Até parece que o vereador (Aldir Júnior) é santo e caiu do céu por descuido”.

O plenário da Câmara Municipal de São Luís sempre foi palco de embates verbais ácidos, agressivos e explosivos. E o discurso-relâmpago de Aldir Júnior – que é sobrinho do controvertido deputado Josimar de Maranhãozinho (PR) e cuja votação surpreendeu meio mundo – ganhou o peso de uma bomba devastadora. O jovem parlamentar afirmou, com todas as letras, que existe corrupção dentro da Câmara Municipal de São Luís, tendo vereadores sendo beneficiados com quantias que vão de R$ 10 mil a R$ 60 mil. E os tais R$ 4 milhões, ou mesmo R$ 3 milhões, que “flutuam” no Palácio Pedro Neiva de Santana?  O que significa “flutuar”. Como ela se dá e qual o motivo e o objetivo da tal “flutuação”. Serão invencionices ou miragens que passaram a afetar os sentidos do jovem vereador Aldir Júnior? Mas ele mesmo advertiu os colegas que o chamariam de louco desvairado por conta da sua atitude.

Tão espantosa quanto à denúncia feita pelo vereador Aldir Júnior, que falou movido pelo aval divino, foi a reação do presidente Astro de Ogum, que, ao afirmar que “até parece que o vereador é santo”, colocou em cheque a honorabilidade do jovem colega. Provavelmente por não ter se dado conta da gravidade do que foi dito, ou por ter certeza de que vai dar em nada, Astro de Ogum deixou a situação em aberto, à medida que não desmentiu enfaticamente o que foi dito, preferindo usar a vassoura da ironia para varrer a suspeita para debaixo do tapete. Os demais vereadores pareceram concordar com a reação do presidente, dando a entender que é melhor “deixar pra lá”.

Em qualquer parlamento onde impere a seriedade com a coisa pública, as declarações feitas pelo vereador Aldir Júnior seriam levadas à sério e colocadas em pratos limpos. Bastaria para isso acionar a Comissão de Ética da Casa e convocasse o vereador Aldir Júnior, para que ele confirmasse, ou não, e em caso de confirmação, instaurar uma sindicância para apurar os fatos. Se fossem confirmadas como verdadeiros, punição severa para os responsáveis. Se se trata de um devaneio irresponsável do jovem edil, que ele respondesse pelo que disse.

Nesse contexto, surge a grande pergunta: os vereadores de São Luís estão dispostos a encarar esse desafio ético? E mais uma: como o chefe maior do PR, Josimar de Maranhãozinho, vai resolver esse imbróglio envolvendo dois membros do partido?

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Rumores dizem que Ricardo Murad estaria pensando em sair do páreo para o Governo. Será?!

Ricardo Murad: estaria pensando em arquivar  projeto de candidatura
Ricardo Murad: estaria pensando em arquivar projeto de candidatura

São cada vez mais fortes rumores segundo de que o ex-deputado estadual Ricardo Murad (PRP) estaria inclinado a arquivar o seu projeto de disputar o Governo do Estado. Seriam vários os motivos da revisão do projeto eleitoral do ex-parlamentar, sendo um deles a dificuldade que ele está encontrando articular uma coligação que lhe dê pelo menos algum tempo de rádio e TV. Ricardo Murad lançou-se pré-candidato pelo PRP apostando que ganharia espaço na corrida sucessória e poderia, assim, concretizar o seu projeto maior: eleger a deputada Andrea Murad (PRP) para uma cadeira na Câmara Federal e reeleger o deputado estadual Souza Neto (PRP). As indefinições no Grupo Sarney, ao qual pertence como linha de frente, e o poder de fogo político e eleitoral do governador Flávio Dino, além das dificuldades que vem enfrentando com a perda de controle político e administrativo de Coroatá, sua principal base eleitoral, e as investigações de supostas irregularidades no Saúde é Vida, o milionário, arrojado e controvertido programa de construção hospitalar que comandou no Governo de Roseana Sarney (MDB) têm desanimado o ex-secretário de Saúde. Ricardo Murad, porém, é bom de briga e não desiste fácil. Se os rumores que preveem que ele está pensando mesmo em desistir de disputar o Palácio dos Leões tiverem rumo, é quase certo que ele já tem outra estratégia para se manter de pé no cenário político e continuar fazendo o barulho que costuma fazer, mas focado principalmente no futuro político dos deputado Andrea Murad e Souza Neto. As próximas semanas dirão o que há de verdade no zunzum.

 

Aldo Rebelo chega a São Luís como pré-candidato do Solidariedade a presidente

Açdo Rebelo: canddato a presidente, mas partidário da candidatura de Lula da Silva
Aldo Rebelo: pré-candidato a presidente, mas partidário da candidatura de Lula 

O desembarque do ex-ministro e atual pré-candidato a presidente da República pelo Solidariedade em São Luís, Aldo Rebelo (Solidariedade) , atendendo a convite do presidente regional do partido, o suplente de deputado federal Simplício Araújo, pode resultar numa ampla conversa sobre sucessão presidencial. O ex-ministro é partidário de proa da candidatura de Lula da Silva (PT) presidente e está pronto para desistir de concorrer se a Justiça vier a permitir tal operação. Um dos políticos mais maduros e bem sucedidos da esquerda brasileira, Aldo Rebelo nasceu no PCdoB, partido no qual militou por décadas exercendo cinco mandatos consecutivos de deputado federal e, em seguida, funcionou com o coringa ministerial nos governos petistas de Lula da Silva e Dilma Rousseff, ocupando vários ministérios, tendo se destacado como ministro da Defesa e, depois, como ministro dos Esportes, cargo que ocupou para se tornar um dos principais responsáveis pela preparação das Olimpíadas e da Copa do Mundo no Brasil. É um dos interlocutores contumazes do governador Flávio Dino.

 

São Luís, 11 de Maio de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *