Sob o impacto de pesquisas , que mostram cenários diferentes, debate da TV Mirante será decisivo para Wellington e Eliziane

 

debate-mirante
Edivaldo Jr., Wellington do Curso, Eliziane gama, Eduardo Braide e Fábio Câmara se enfrentarão hoje no debate organizado pela TV Mirante

O indicativo feito pela pesquisa do Ibope – divulgada ontem pela TV Mirante – de que a eleição para a Prefeitura de São Luís será decidida em dois turnos acrescentou o componente que faltava para que o debate de hoje na emissora seja, de fato, decisivo para o desfecho do processo eleitoral na Capital. Além do “efeito Ibope”, o debate contará com os cinco candidatos que podem, de fato, fazer a diferença: Edivaldo Jr. (PDT) com 38%, Wellington do Curso (PP) com 28%, Eliziane Gama (PPS) com 8%, Eduardo Braide (PMN) com 5% e Fábio Câmara (PMDB) com 4%. Será, portanto, o grande momento da campanha que, vale registrar, não tem sido marcada por grandes lances, tendo como fatores de animação a impressionante desidratação da candidata do PPS e o surpreendente ganho muscular do representante do PP, e agora, na reta final, a movimentação diferenciada do candidato do PNM, que entre outras proezas foi o responsável direto pelo cancelamento do debate da TV Difusora, que seria realizado no dia 27.

Líder incontestável da corrida e vislumbrando a possibilidade de liquidar a fatura em um só turno, o prefeito Edivaldo Jr. tem perfeita consciência de que será o alvo principal no debate. Deve saber com muita clareza que tem de estar preparado para responder a perguntas perigosas, escorregadias e embaraçosas, que mal respondidas poderão causar estragos graves na vantagem que ele desfruta até aqui na preferência do eleitorado, segundo apontam as pesquisas. Seus conselheiros provavelmente devem estar orientando-o para não se deixar envolver pelas esperadas provocações de Wellington do Curso, que, pelo que tem demonstrado na campanha na TV, vai provocá-lo. Até agora, o prefeito demonstrou serenidade, não reagindo à pancadaria desferida pelos candidatos, limitando-se mandar recados como o mais recente, segundo o qual gosta é de trabalhar e não de brigar. Deve se valer da regra de que o importante não é o ataque que sofrerá, mas a resposta que dará a cada um deles.

Wellington do Curso e Eliziane Gama têm a última chance de virar o jogo e se credenciar para ser o oponente do prefeito numa eventual segunda volta. Ele em confortável segundo lugar, ela numa incômoda terceira colocação. Ele é muito afoito, às vezes se comportando como um debutante deslumbrado; ela procurando a todo custo manter a serenidade de parlamentar bem posicionada, e evitar traços de abatimento imposto pelo cruel processo de desidratação de quem já liderou a corrida a léguas do segundo colocado. Wellington do Curso provavelmente irá para o debate apostando na estratégia de chamar o prefeito para o confronto direto, correndo o risco de abrir alguns flancos e ser duramente bombardeado. E se ainda não foi, deve ser lembrado de que debate é uma guerra de inteligência, sem muito espaço para a esperteza pura e simples, e na qual um passo em falso pode ser fatal. Na situação mais delicada no grupo, Eliziane Gama terá de decidir em quem vai atirar primeiro, se no prefeito ou no candidato do PP, e para isso precisará de uma estratégia bem urdida como alguém que estará no lugar certo na hora certa e com a munição certa. Os dois não devem esquecer que o “alvo maior” também terá direito de perguntar e de atacar.

Cada um a seu modo, Eduardo Braide e Fábio Câmara farão as vezes de franco-atiradores, que têm muito a ganhar se atuarem com argúcia. Isso não os autoriza a atirar em tudo e em todos e até a esmo, pois o pouco que têm a perder poderá ser perdido se derem tiros nos próprios pés. Isso porque, segundo o Ibope, têm chances concretas de ultrapassar a Eliziane Gama e chegar na terceira colocação, o que para qualquer dos dois será um feito que lhes abrirá portas nas eleições de 2018, por exemplo. Dos dois, Eduardo Braide é o que gerou mais expectativas pelo nível de preparo que apresentou no debate da TV Guará, e por isso entrará no debate tendo sobre os ombros o peso de fazer a diferença – obrigação que não tem Fábio Câmara, por exemplo.

Nenhum deles deve esquecer que poderão transformar o prefeito Edivaldo Jr. num guerreiro acuado, obrigando-o a mostrar que também levará uma faca entre os dentes.

PONTO & CONTRAPONTO

Pesquisas mostram resultados diferentes em São Luís

Duas pesquisas divulgadas ontem animaram os bastidores da campanha em São Luís, principalmente pela diferença gritante dos seus percentuais. Uma foi a do Ibope, contratada pela TV Mirante e que prevê dois turnos.  A outra foi a do Data M, contratada pela TV Difusora, que prevê a reeleição do prefeito Edivaldo Jr. em um só turno.

IBOPE – De acordo com o Ibope, Edivaldo Jr. tem 38% das intenções de votos, contra 28% de Wellington do Curso. Eliziane Gama aparece com 8% das intenções de votos. O Ibope também apurou que a presença do candidato do PMN, Eduardo Braide, no debate da TV Mirante, marcado para a noite desta quinta-feira, 28. Ele atingiu 5% das intenções de votos, o mínimo exigido para participar do programa. Os demais candidatos registraram os seguintes índices: Fábio Câmara (PMDB): 4%, Rose Sales (PMB): 3%, Cláudia Durans (PSTU): 2%, Valdeny Barros (PSOL): 1%, Zeluis Lago (PPL) não pontuou. O número de eleitores que declaram votar nulo ou branco alcançou 5%. Outros 6% declaram indecisos. Na hipótese de um segundo turno entre Edivaldo Jr. e Wellington do Curso, o prefeito venceria com 45% do voto contra 40% de Wellington do Curso. E se a segunda volta fosse entre o prefeito e a candidata do PPS, Edivaldo Jr. teria 49% contra 23% de Eliziane.

Em tempo: a pesquisa Ibope ouviu 805 eleitores em São Luís, entre os dias 24 e 28, com margem de erro de três pontos percentuais. O registro na Justiça Eleitoral recebeu o número MA-05305/2016.

DATA M – No seu levantamento, o Data M apurou que Edivaldo Jr. tem 48,0% das intenções de voto, seguido de Wellington do Curso com 21,3%, Eliziane Gama (PPS) com 6,2%, Eduardo Braide (PMN) com 3,5%, Fábio Câmara (PMDB) com 1,9%, Rose Sales (PMB) com 1,1%, Cláudia Durans (PSTU) com 0,8%, Valdeny Barros (PSOL) com 0,1% e Zé Luis Lago (PPL), que não pontuou. 9,7% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos e 7,4% estão indecisos. Considerando somente os votos válidos — sem os brancos e nulos, que é o formato utilizado pela Justiça Eleitoral para contabilizar os resultados —, Edivaldo Jr. lidera com 57,9% das intenções de voto. O percentual seria suficiente para o pedetista ser reeleito ainda no primeiro turno. Neste cenário, Wellington se mantém na segunda posição, com 25,7% das intenções de voto, seguido de Eliziane com 7,5%, Eduardo Braide com 4,2%, Fábio Câmara com 2,3%, Rose Sales com 1,3%, Cláudia Durans com 1,0%, Valdeny Barros com 0,1% e Zé Luis Lago não pontuou.

Em tempo: a pesquisa foi encomendada pela TV Difusora e Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão/ Sinduscon, e registrada na Justiça Eleitoral, no dia 23 de setembro, sob o protocolo MA­06630/2016. Foram ouvidos mil eleitores, entre os dias 25 e 27 de setembro, para uma margem de erro da pesquisa de três pontos percentuais, para mais, ou para menos, e 95% de confiabilidade.

 

São Luís, 28 de Setembro de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *