Pesquisa mostra Eudes Sampaio em baixa e Jota Pinto liderando a corrida sucessória em Ribamar

Escutec: o prefeito Eudes Sampaio é terceiro na corrida sucessória liderada por Jota Pinto em São José de Ribamar

Uma nuvem política carregada, formada por densos números de uma pesquisa feita pelo instituto Escutec para identificar as tendências do eleitorado sobre sucessão municipal, estacionou sobre o tabuleiro político de São José de Ribamar, mudando radicalmente a impressão inicial de que o prefeito Eudes Sampaio (PTB) estaria liderando a corrida, com folga. A pesquisa, além de mostrá-lo numa incômoda posição entre os candidatáveis à Prefeitura, revelou que sua imagem como gestor está em baixa, e para completar o quadro cinzento, o levantamento apontou o ex-deputado Jota Pinto (Patriotas) como favorito, com larga margem de vantagem nesse momento da corrida sucessória. Jota Pintem tem 31% das intenções de voto, seguido Eudes Sampaio e Nonato Lima (PDT), empatados com 16% cada. E num segundo cenário, Jota Ponto lidera com 26%, seguido de Beto Vilas (PV) com 18% e de Eudes Sampaio em terceiro com 13%, à frente apenas de Nonato Lima (MDB), com 9%.

Os números da pesquisa Escutec colocam o prefeito Eudes Sampaio numa posição eleitoralmente complicada e politicamente delicada no cenário da disputa em andamento. A complicação eleitoral se dá por motivos óbvios, pois se os números da pesquisa expressarem a realidade – e não há motivo para duvidar -, Eudes Sampaio terá de se desdobrar para sair da terceira colocação e enfrentar o favoritismo escancarado do ex-deputado Jota Pinto, que em todos os cenários aparece com mais de uma dezena de pontos percentuais à sua frente. Politicamente, a posição do prefeito na corrida sucessória poderá indicar uma forte perda de prestígio do próprio dirigente e do seu principal avalista político, o ex-prefeito Luís Fernando Silva, que, inexplicavelmente, renunciou ao cargo para se tornar secretário do Governo Flávio Dino.

Em São José de Ribamar, a equação é simples. E começa com um fator indiscutível: o prefeito Eudes Sampaio, mesmo tendo trajetória própria, representa o poder de fogo do ex-prefeito Luís Fernando Silva na disputa. Ele foi vice-prefeito eleito em 2012, reeleito em 2016, e com a renúncia do titular, foi presenteado com dois anos e meio de mandato, uma prefeitura ajustada, e uma chance real de se reeleger no ano que vem. Para muitos, bastaria que o prefeito mantivesse o ritmo deixado pelo antecessor para chegar à corrida às urnas em condições de disputar com chance de renovar o mandato. Não há indicativos de que o prefeito Eudes Sampaio tenha cometido algum desatino administrativo; ao contrário, a informação corrente é a de que ele tem sido um gestor ponderado e com os pés no chão. Essa correção, porém, não está se refletindo no seu prestígio político e eleitoral.

Vale lembrar que São José de Ribamar é hoje o quinto maior e mais importante colégio eleitoral do Maranhão, com pouco mais de 100 mil eleitores, e com forte participação na movimentação política da região metropolitana polarizada por São Luís. Ali, embalado por sua aliança com a então governadora Roseana Sarney (MDB), Luís Fernando Silva tornou-se liderança dominante do município nos últimos 15 anos, com um domínio político e eleitoral tamanho que em 2016 voltou ao cargo com quase 90% dos votos, algo sem paralelo em eleições municipais no Maranhão. Aliados do prefeito imaginavam que seus esforços administrativos e a força do ex-prefeito lhe dariam gás para se reeleger sem problemas. Mas a julgar pelos números do Escutec, erraram feio nesse cálculo.

A pesquisa Escutec “presenteou” o prefeito Eudes Sampaio com um pacote de más notícias, com o atenuante de que elas chegaram a 10 meses da eleição, tempo suficiente para que ele coloque todas as suas cartas sobre a mesa, avalie seus passos administrativos e refaça sua estratégia para seduzir o eleitorado e reverter o quadro desfavorável. Vai conseguir? É difícil prever. Mas como a política tem dinâmica imprevisível e costuma surpreender, é possível que o prefeito Eudes Sampaio possa virar o jogo a seu favor.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Martelo batido I: PV lança Adriano Sarney candidato a prefeito de São Luís

Adriano Sarney, ao lado do pai, ex-deputado Sarney Filho, é lançado pelo PV candidato à Prefeitura de São Luís

O PV bateu martelo: o deputado estadual Adriano Sarney será o candidato do partido à Prefeitura de São Luís. A decisão foi tomada em durante encontro da agremiação, realizado na quinta-feira, na Assembleia Legislativa. Com a opção de lançar Adriano Sarney, avalizada pelo ex-deputado federal e atual secretário de Meio Ambiente do Distrito Federal Sarney Filho, o PV sai na frente, deixando claro que está determinado a seguir rumo próprio, fora, portanto, do que ainda resta do Grupo Sarney. Tanto que nenhuma figura expressiva do sarneysismo – como a ex-governadora Roseana Sarney, por exemplo – participou do encontro. Não foi registrada a presença de representantes do MDB, hoje efetivamente comandado pelo deputado estadual Roberto Costa – que defende candidatura própria do partido -, nem do PSD, que tem à frente no estado o deputado federal Edilázio Jr., e nem do PSC, liderado no Maranhão pelo deputado federal Edilázio Jr.. Segundo Ivanilson Gomes, membro do Diretório Nacional do PV, a escolha de Adriano Sarney se deu com base numa consulta feita internamente e na qual a maioria dos verdes consultados apontou o parlamentar como o nome ideal para disputar a Prefeitura pela agremiação. Os verdes também elegeram o ex-deputado federal e ex-ministro do Mio Ambiente Sarney Filho como presidente de honra da legenda no Maranhão. Na avaliação de um sarneysistas histórico, a decisão do PT consuma de vez o racha que vem há tempos erodindo a base do Grupo Sarney.

 

Martelo batido II: Bira do Pindaré é o candidato do PSB na Capital

Bira do Pindaré é aclamado candidato a prefeito de São Luís pelos membros do diretório do PSB na Capital

O deputado federal Bira do Pindaré está confirmado pré-candidato do PSB à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr.. A confirmação se deu em encontro realizado pelo partido na quinta-feira. Foi a segunda vez que a cúpula do PSB no Maranhão se reuniu para cantar essa pedra. Só que desta vez, para embalar o projeto de eleger Bira do Pindaré prefeito da Capital, o PSB lançou também o movimento “Pensa São Luís”, por meio do qual pretende levar a discussão dos problemas da cidade diretamente ao cidadão-eleitor. A reafirmação da candidatura de Bira do Pindaré à Prefeitura de São Luís se deu durante plenária organizada pelo Diretório do partido na Capital, que também   iniciou um amplo debate interno para definir candidaturas do partido à Câmara Municipal.  “Com o movimento ‘Pense São Luís’, estamos abrindo um canal de comunicação diretamente com o povo de São Luís, para discutir os problemas da cidade, mas também para discutir as soluções. Nós queremos construir um caminho com participação popular, que é uma marca que temos na nossa trajetória”, assinalou Bira do Pindaré. No mesmo ato, o PSB definiu ainda que a candidatura do parlamentar ao Palácio de la Ravardière será oficializada no dia 13 de dezembro, data dedicada à Balaiada.

São Luís, 23 de Novembro de 2019.

Um comentário sobre “Pesquisa mostra Eudes Sampaio em baixa e Jota Pinto liderando a corrida sucessória em Ribamar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *