Pesquisa Ibope foi senha para guerra decisiva na reta final da corrida para a Prefeitura de São Luís

 

Eduardo Braide, Duarte Júnior, Neto Evangelista e Rubens Júnior entram em guerra por dois turnos; Bira do Pindaré, Jeisael Marx e Yglésio Moises brigam por mais legitimidade e Franklin Douglas, Hertz Dias e Silvio Antônio se mantêm na disputa pela Prefeitura de SL

A pesquisa do Ibope divulgada sexta-feira pela TV Mirante, na qual Eduardo Braide (Podemos) aparece com 44% das intenções de voto, seguido de Duarte Júnior (Republicanos) com 19%, Neto Evangelista (DEM) com 14%, Rubens Júnior (PCdoB) com 6%, Bira do Pindaré (PSB) com 3%, Jeisael Marx (Rede) com 2%, e Hertz Dias (PSTU), Franklin Douglas (PSOL), Yglésio Moises (PROS) com 1% – Silvio Antônio (PRTB) não pontuou -, funcionou como um toque de alerta geral para todos os candidatos e, ao mesmo tempo, como uma senha de largada para a reta final da campanha para a Prefeitura de São Luís. Os números sugerem dois cenários possíveis: a definição em turno único, com a eleição de Eduardo Braide, ou um somatório de forças para brecar essa tendência e transformar o segundo turno numa outra eleição, independentemente de quem venha a ser o adversário do candidato do Podemos. Os recados cifrados trazidos pelos números do Ibope, se corretamente interpretados, transformarão a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) num dos embates políticos e eleitorais de maior intensidade no Maranhão nos últimos tempos.

Mesmo embalado por uma vantagem sólida, que vem se mantendo desde a fase prévia da campanha, alcançando a fronteira para um desfecho em turno único, Eduardo Braide sabe que uma segunda rodada guarda muitas mudanças e riscos. Daí ser provável que nessa etapa final da campanha para a corrida às urnas, ele intensifique suas ações e dê um tom mais forte ao seu discurso. Isso porque, de acordo com a lógica que move uma eleição como essa, é natural que, mesmo travando uma disputa ferrenha entre si, os seus principais adversários certamente vão apontar seus canhões para ele. Seu desafio será administrar o bombardeio e sobreviver a eles sem maiores danos.

Mesmo sem uma estrutura política e partidária de peso, Duarte Júnior vem numa curva ascendente, que ganhou intensidade na última semana, conforme revelou a pesquisa do Ibope. Com um discurso fácil e direto, dizendo exatamente o que o eleitor que precisa da eficiência do setor público quer ouvir, o candidato do Republicanos vem mostrando no rádio, na TV e nas ações de rua, a força da sua estratégia nas redes sociais. Poucas frases ditas na campanha até aqui causaram tanto impacto como “Se rico não pode esperar por exame, pobre também não vai esperar”, dita por ele ao abordar o problema da espera por atendimento no Sistema Municipal de Saúde, um dos maiores desafios de qualquer prefeito. Se não for “atropelado” por concorrentes do mesmo campo, Duarte Júnior caminha para ser o adversário de Eduardo Braide no segundo turno.

O cenário desenhado pelos números do Ibope deu ao candidato do DEM, Neto Evangelista, o gás que ele precisava para montar uma estratégia capaz de tirá-lo do terceiro lugar e o colocá-lo em segundo. Mesmo tendo feito até aqui uma campanha com a desenvoltura de um político experiente, usando um discurso objetivo, às vezes em tom crítico em relação à atual gestão, o candidato do DEM precisa turbinar seus movimentos. É visível que, além do desempenho pessoal, ele precisa do suporte mais agressivo de um aliado importantíssimo: a militância do PDT, que só será integral e euforicamente mobilizada se convocada para a “guerra” pelo seu comandante, o senador Weverton Rocha, presidente do partido, que tem na eleição do candidato do DEM um suporte importante para seus novos passos.

Mesmo mais distanciado dos três primeiros, Rubens Júnior deve dar uma guinada na sua campanha nos próximos dias, segundo zumzum que corre nos bastidores. O discurso de candidato do ex-presidente Lula da Silva (PT) e do governador Flávio Dino é forte, lhe dá vitamina política, mas precisa ser reforçado com vieses mais ousados, que fortaleçam sua identidade como candidato. Rubens Júnior sabe que, independentemente do resultado que emergir das urnas, seu papel nessa corrida tem importância capital. Não é sem razão que o governador Flávio Dino vem aparecendo fortemente na sua campanha de uns dias para cá. Há quem avalie que ele ainda tem tempo e munição para mudar o cenário.

Mesmo em tese fora da disputa, segundo indicam os números do Ibope, os outros candidatos não vão tirar o pé do acelerador. Detentores de mandatos, Bira do Pindaré e Yglésio Moises têm horizontes largos pela frente e precisam sair dessa eleição devidamente credenciados, o que os obriga a lutar com unhas e dentes para melhorar suas posições na reta final da campanha. É o caso também de Jeisael Marx e Franklin Douglas, dois estreantes na seara eleitoral – preocupação que parece não alcançar Hertz Dias e Silvio Antônio, que querem apenas exibir seus extremos ideológicos.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Roberto Rocha divulga agenda de Jair Bolsonaro no Maranhão no dia 29

Anúncio divulgado por Roberto Rocha confirmando a viagem do presidente Jair Bolsonaro ao Maranhão

O senador Roberto Rocha (PSDB) divulgou ontem a agenda que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fará ao Maranhão no dia 29. São apenas dois compromissos, um pela manhã em São Luís e outro à tarde em Imperatriz. A informação do senador desmonta alguns roteiros falsos para a viagem que foram sendo especulados e desmentidos nos dias que antecederam o anúncio de ontem feito pelo senador Roberto Rocha. Oficiosamente, o presidente da República visitará a Praça João Lisboa, que acabou de ser restaurada com recursos provenientes da União, sendo provável que ele visite um conjunto de prédios construídos pelo Governo do Estado com recursos do Minha Casa, Minha Vida. Em relação à visita a Imperatriz, o presidente deverá inspecionar obra de restauração de rodovia federal, a BR-010.

A definição da visita veio depois do imbróglio causado pela declaração inverídica do presidente à Jovem Pan de que não iria a Balsas porque o governador Flávio Dino (PCdoB) teria negado o apoio da Polícia Militar. Indignado, o governador protocolou uma reclamação no Supremo Tribunal Federal para que Jair Bolsonaro prove o que falou, sob pena de ser processado.

Alinhado de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, o senador Roberto Rocha será o cicerone do chefe da Nação no Maranhão.

 

Pesquisa diz que Coronel Schnneyder perdeu a liderança para Dinair Veloso em Timon

Dina Veloso, Coronel Schnneyder e Socorro Waquim na briga pela Prefeitura de  Timon

Uma pesquisa realizada pelo instituto Opinar indica que o inicialmente insuperável favoritismo do candidato do Republicanos à Prefeitura de Timon, Coronel/PM Schnneyder, foi pulverizado. O cenário é o seguinte: a candidata do PDT, Dinair Veloso, já lidera com 29,1% das intenções de voto, seguida do Coronel/PM Schnneyder com 26,2%, Socorro Waquim (MDB) com 15,3% e Jaconias Morais (PSC) com 7,3%, Professora Fafá (PSOL) com 1,1% e Erisvaldo Lima com 0,7%. Um contingente de 6,2% respondeu que vai votar em branco ou anular o voto, e outro, de 14,2%, não respondeu.

O Coronel/PM Schnneyder surgiu na corrida sucessória em Timon, terceiro maior município do Maranhão, como um furacão, com um discurso duro, anticorrupção, bem à la Jair Bolsonaro, a exemplo de outros outsiders militares surgidos país a fora. Pesquisas feitas ainda na pré-campanha o apontaram com poder de fogo avassalador, alcançando mais da metade das intenções de voto. Aquela aparência de imbatível se revelou inconsistente e começou a mudar quando o prefeito Luciano Leitoa (PSB) bateu martelo pela candidatura de Dinair Veloso, indicada pelo PDT, ali controlado pelo ex-prefeito Chico Leitoa, e a ex-prefeita Socorro Waquim decidiu também entrar na disputa. Formalizadas as duas candidaturas, o lastro do Coronel/PM Schnneyder começou a derreter, encolhendo a cada pesquisa.

E se não encontrar urgentemente uma maneira eficiente de estancar a sangria e evitar a disparada de Dinair Veloso e alimentar a briga pela liderança, corre o risco de ter sua atual segunda posição ameaçada por Socorro Waquim.

Em Tempo: Contratada pelo Blog do Elias Lacerda, conforme o prestigiado Blog do Sabá, de Caxias, a pesquisa realizada nos dias 14 e 15, ouviu 450 eleitores, tem margem de erro de 4,62% para mais ou para menos e está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-03552/2020. A Coluna não tem maiores informações sobre o instituto Opinar. Mas o fato de a pesquisa ter sido registrada na Justiça Eleitoral já assegura o fato de que se trata de uma empresa legalmente constituída, o que, em princípio, legitima o seu levantamento estatístico.

São Luís, 25 de Outubro de 2020.

Um comentário sobre “Pesquisa Ibope foi senha para guerra decisiva na reta final da corrida para a Prefeitura de São Luís

  1. Oh Reportagem dá um tempo
    Deixa essa pá de sujeira ir embora
    É por isso que eu vou apertar
    Mas não vou acender agora,

    Oh Reportagem dá um tempo
    Deixa essa pá de safado ir embora
    É por isso que eu vou apertar
    Mas não vou acender agora

    Se segura reporter
    Pra fazer a cabeça tem hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *