Pesquisa Exata: Eliziane lidera, mas corrida às vagas do Senado tem tudo para ser acirrada e ter desfecho surpreendente

 

Corrida ao Senado: Eliziane lidera, seguida de Edison Lobão, Sarney Filho, Weverton Rocha, José Reinaldo tavares e Alexandre Almeida
Corrida ao Senado: pesquisa Exata revela que Eliziane lidera, seguida de Edison Lobão, Sarney Filho, Weverton Rocha, José Reinaldo tavares e Alexandre Almeida

 

Desde que os candidatos foram definidos, ficou muito claro que a disputa para as duas cadeiras no Senado nas eleições de Outubro no Maranhão reúne todos os ingredientes para ser uma das mais acirradas dos últimos tempos. A pesquisa de intenção de votos realizada pelo instituto Exata e divulgada ontem pelo Jornal Pequeno demonstrou com clareza que a guerra será renhida entre a deputada federal Eliziane Gama (PPS) e o deputado federal Weverton Rocha (PDT), candidatos da aliança partidária liderada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), e o senador Edison Lobão (MDB) e o deputado federal Sarney Filho (PV), candidatos do grupo partidário que será comandado pela ex-governadora Roseana Sarney (MDB), podendo esse grupo sofrer fortes pressões do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSDB) e até mesmo do deputado Alexandre Almeida (PSDB).

Os números encontrados pelo Exata confirmam tendência apontada por outras pesquisas já divulgadas: Eliziane Gama lidera com 17%, seguida por Edison Lobão (15%), Sarney Filho (15%), Weverton Rocha (9%), José Reinaldo Tavares (8%) e Alexandre Almeida (6%). Se a eleição fosse realizada agora, haveria dois grupos vinculados pela margem de erro, que é de 3%. As duas vagas seriam disputadas voto a voto por Eliziane Gama, Edison Lobão e Sarney Filho. Pela lógica, mesmo levando em conta a margem de erro, Eliziane ficaria com uma das vagas, restando a segunda para ser definida num confronto direto e renhido entre Edison Lobão e Sarney Filho. O derrotado nesse confronto ficaria de fora juntamente com Weverton Rocha, José Reinaldo e Alexandre Almeida. E a corrida senatorial terminaria equilibrada com a eleição de um senador de cada grupo, sendo um da nova geração de políticos bem sucedidos do Maranhão, no caso Eliziane Gama, e outro de uma geração madura, que está a caminho da aposentadoria.

Mas as corridas eleitorais costumam contrariar duramente a lógica e surpreender com resultados inesperados. Na eleição senatorial de 2014, por exemplo, Gastão Vieira, apoiado pelo Palácio dos Leões, liderou por meses seguidos, mas perdeu a vaga numa virada de Roberto Rocha, apoiado por Flávio Dino. A julgar pela experiência e pela estrutura de Edison Lobão – nove eleições seguidas – e Sarney Filho – 10 eleições seguidas – jogarão pesado para tirar Eliziane Gama da ponta, ou travar uma guerra sem cartel entre si, que pode estremecer as bases da aliança sarneysista. José Reinaldo, que espera o apoio de prefeitos e já perdeu uma eleição para o Senado, irá às últimas consequências para encerrar a carreira como senador da República, enquanto Alexandre Almeida jogará o peso da sua juventude para entrar no jogo. Entre os dois grupos, Weverton Rocha, que tem se revelado hábil na política e bem sucedido no campo eleitoral, terá de livrar-se da pressão de José Reinaldo e Alexandre Almeida e atropelar Sarney Filho ou Edison Lobão para obter a segunda vaga, caso Eliziane se mantenha na cabeça.

Esse quadro de intenções de voto para a eleição senatorial pode sofrer “ajustes”, mas poderá também ser radicalmente alterado, com mudanças surpreendentes nas posições atuais e o dato que poderá garantir essa possibilidade são os 18% que responderem que votarão nulo, em branco ou em nenhum deles, e os 12% que disseram ainda não saberem em quem votarão. Eles formam na verdade uma massa de 30% de eleitores indecisos, que dependendo da movimentação dos candidatos poderão rever suas intenções e turbinar uma ou outra candidatura, o que será suficiente desmontar o quadro atual ou reforça-lo garantindo a vitória dos líderes.

Vale lembrar que, mesmo esboçando uma tendência lógica, com destaque para a permanência de Eliziane Gama na liderança, os números da pesquisa Exata rascunham um cenário ainda frágil, que poderá se movimentar intensamente com a massa de indecisos e os meses de campanha que os candidatos têm pela frente. Tudo isso garante que essa disputa animará o processo eleitoral.

Em Tempo: Contratada pelo Jornal Pequeno, a pesquisa Exata foi realizada no período de 25 a 20 de Maio, ouviu 1.400 eleitores em todas as regiões do Maranhão, tem margem de erro de 3,2%, intervalo de confiança de 95% e está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo Nº 06478/2018.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Comenda proposta por Othelino Neto homenageia Nascimento Morais Filho e reforça a luta pelo meio ambiente

Othelino Neto e Nascimento Morais Filho: identificação na luta pelo meio ambiente
Othelino Neto e Nascimento Morais Filho: identificação na luta pelo meio ambiente

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PC do B), propôs ontem por meio de Projeto de Decreto Legislativo, a criação da Medalha do Mérito “Nascimento Moraes Filho – Amigo do Meio Ambiente”, para homenagear, no período em que se comemora a Semana Mundial do Meio Ambiente, pessoas físicas e jurídicas, nacionais ou estrangeiras, que se destacaram em ações de sustentabilidade ambiental.

O projeto propõe que a comenda ter de um lado a imagem do célebre ativista ambiental José Nascimento Moraes Filho, acompanhada da expressão “Amigo do Meio Ambiente”, e do outro lado, a imagem do Planeta Terra com uma árvore em destaque. O Dia Mundial do Meio Ambiente começou a ser comemorado em 1972, com o objetivo de promover atividades de proteção e preservação do meio ambiente, e alertar sociedades e governos para o perigo da negligência na tarefa de cuidar do mundo em que vivemos.

A iniciativa do presidente Othelino Neto é desdobramento do faro de que sua carreira politica está entrelaçada com a sua militância como ambientalista. O hoje membro do PCdoB iniciou sua vida partidária como um dos fundadores do Partido Verde, que chegou ao Maranhão em meados dos anos 90 do século passado como parte de uma “onda verde” que se espraiou pelo mundo a partir de grupos como o Greenpeace e que ganharam forma partidária nos grandes centros europeus. Foi sua militância no PV que o aproximou ainda mais das questões ambientais maiores e o levou ao comando da Secretaria de Meio Ambiente no Governo de José Reinaldo Tavares, tendo ali realizado um trabalho consistente.

O projeto faz uma justa e oportuna a homenagem a Nascimento Moraes Filho, um dos grandes guerreiros da causa ambiental no Maranhão e no Brasil, posição que conquistou de maneira honrada, às vezes quase  solitária, declarando e alimentando uma guerra de Davi X Golias contra a instalação do complexo de produção de alumínio do Consórcio Alumar na Ilha de São Luís. Os imensos tanques de resíduos nocivos ao meio ambiente e à saúde humana, por ele denunciados, estão aí mesmo para comprovar a razão da sua luta.

 

Se não se entender com a cúpula tucana, José Reinaldo poderá mesmo perder a vaga de candidato a senador

José Reinaldo está avisado por Roberto Rocha por Roberto Rocha e Sebastião Madeira: se i nsistir em Eduardo Braide perde a vaga de candidato a senador
José Reinaldo, Roberto Rocha e Sebastião Madeira: se não sentarem a crise se agravará e o primeiro pode perder vaga

Se ainda não sentaram para conversar e acertar os ponteiros, evitando assim a formação de uma situação de impasse dentro do partido, criando um imenso embaraço para o projeto presidencial da agremiação, os líderes do PSDB no Maranhão, senador Roberto Rocha, presidente e candidato ao Governo do Estado, e Sebastião Madeira, secretário geral e candidato a deputado federal, têm de sentar urgentemente com o ex-governador e candidato a senador José Reinaldo Tavares. A conversa tem de ser crua e definitiva e deve resultar num entendimento que permitam a convivência dos três como aliados empenhados, uns pelos outros, numa campanha eleitoral. Mantido esse ambiente de confronto, tudo indica que o comando do partido vetará José Rinaldo na convenção que formalizará as candidaturas do partido às eleições de Outubro. Aliados de José Reinaldo duvidam que Rocha e Madeira “tenham coragem” vetar o ex-governador, enquanto aliados dos dois dizem não ter nenhum dúvida de que se esse clima chegar até à convenção, José Reinaldo não será candidato.

São Luís, 05 de Junho de 2018.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *