Pesquisa: Eliziane forte, Edivaldo Jr. enroscado e Roseana com maior rejeição

 

eliziane 2-vert
Eliziane lidera, Edivaldo Jr. está complicado, Castelo está vivo e Roseana tem alta rejeição

 

A corrida ao Palácio de la Ravardière no ano que vem será, sem sombra de dúvida, uma das mais acirradas desde 1985, quando o eleitorado das capitais brasileiras retomaram o direito de escolher os seus prefeitos. Além do perfil dos pré-candidatos – alguns dos quais estão transformando essa corrida eleitoral no mais importante projeto das suas vidas -, o acirramento foi confirmado por uma pesquisa feita pelo instituto Escutec no período de 12 a 15 deste mês e na qual perguntou a 807 eleitores sobre em quem eles votariam se a eleição fosse realizada hoje. Os números encontrados confirmam a previsão de que, mais do que uma corrida eleitoral de rotina, essa será uma guerra pelo poder.

Indagados espontaneamente sobre em quem votariam para prefeito de São Luís se a eleição fosse hoje, 18,1% escolheram a deputada federal Eliziane Gama (PPS), 11,3% apontaram o ex-prefeito João Castelo (PSDB), 9,2% o prefeito Edivaldo Jr. (PTC), 6,3% o ex-prefeito (São José de Ribamar) Luis Fernando Silva (PSDB), 3, 8% a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), 0,7%  o suplente de senador Lobão Filho (PMDB), 0.4% o deputado estadual Neto Evangelista (PSDB), 0,1% a deputada Andrea Murad (PMDB) e 0,1% o ex-prefeito Tadeu Palácio. Essa manifestação espontânea, sem indução, desenha páreo duro entre Eliziane, Edivaldo Jr. e João Castelo.

Mas quando, imediatamente após a manifestação espontânea, a pergunta sobre em quem vai votar é novamente feita, só que agora oferecendo ao eleitor uma lista de pré-candidatos, o cenário mantém a lista de preferências, mas muda expressivamente os percentuais. Num cenário com  Roseana, Eliziane aparece com 33,5%, seguida da ex-governadora com 15%, Edivaldo Jr. com 13,8%, Luis Fernando com 10%, a vereadora Rose Sales com 4.1%, Gastão Vieira (PROS) com 3,1%, enquanto 15% responderam que não votariam em nenhum deles e 5,6% disseram não saber. Esse cenário aponta Eliziane bem situada, e uma briga ferrenha entre Roseana e Edivaldo Jr. para vaga de adversário de Gama no 2º turno.

Já num cenário em que sem Roseana e com Castelo, Eliziane salta 40,4%, João Castelo aparece em segundo com 13,3%, seguido de Edivaldo Jr. com 12,8%, além de Rose Sales com 5,9%, Gastão Vieira com 4,6%, Fábio Câmara com 2,1% e, dados que se repetem: 15,5% responderam que não votariam em nenhum deles e 5,6% não souberam responder.  Esse cenário mostra que, tanto quanto Roseana, Castelo desequilibra a disputa.

Um terceiro cenário, este sem Roseana nem Castelo, Eliziane alcança 42,8% das preferências, seguida de Edivaldo Jr. com 13,3%, Neto Evangelista com 6,4%, Rose com 5,7%, Gastão com 5,5%, Fábio Câmara com 2,1%, enquanto que 18,3% responderam que não querem nenhum deles e 5,5% não souberam responder. Nesse cenário, Eliziane chega ao seu teto, enquanto Edivaldo Jr. se mantém, indicando que no momento sua faixa de preferências está estabilizada em 13%. O dado mais expressivo desse cenário são os 18,3% que não votariam, que, somados aos 5,5% de indecisos, formam um contingente de 23,8% de votos a serem conquistados.

Outro cenário, porém, cria uma enorme dificuldade para Roseana Sarney, Edivaldo Jr. e João Castelo, favorecendo diretamente Eliziane Gama: o da rejeição. Nesse quesito, a ex-todo-poderosa governadora Roseana Sarney leva a pancada maior ao ser rejeitada por 33,5% dos entrevistados, percentual que é o dobro das suas preferências. Logo atrás dela aparece o prefeito Edivaldo Jr. com uma rejeição expressiva: 22,2%, o que, grosso modo, é uma vez e meia o seu percentual de preferências. Com 10%, João Castelo mostra que tem uma rejeição menor do que as preferências, o que lhe dá um potencial de crescimento e mostra que ele não está no limbo. Os demais têm os seguintes percentuais de rejeição: Ricardo Murad (6,2%), Eliziane (3,8%) e Gastão (3,3%).

Numa avaliação geral, estão mesmo no páreo a deputada federal Eliziane Gama, até aqui como líder nas preferências, e o prefeito Edivaldo Jr. numa posição crítica, mas não desesperadora. Vale as seguintes indagações: Roseana Sarney vai entrar na briga, com uma rejeição que é o dobro das suas preferências?  João Castelo será mesmo candidato, com percentual de preferência maior do que o de rejeição?  As respostas poderão indicar o caminho hoje desenhado num embate do prefeito com a deputada do PPS.

 

 

PONTOS & CONTRAPONTOS

 

2º turno I

Salvo no cenário em que a ex-governadora Roseana Sarney participa, em todos os demais a deputada federal Eliziane Gama venceria no 1º se a eleição para a Prefeitura de São Luís fossem realizadas hoje. E venceria todos os candidatos quem fosse para o 2º turno.

 

2º turno II

Se a disputa fosse com o prefeito Edivaldo Jr., o resultado seria acachapante: ela teria 57,9% contra 17,2% do prefeito. Nesse cenário, um exército de 20% dos eleitores não votaria nem na deputada nem no prefeito. Se a disputa do 2º turno fosse com Roseana Sarney, a deputada do PPS teria 54,8% contra 24,3% de da ex-governadora. E nesse caso, nada menos que 16,2% dos eleitores não votaria em nenhuma das duas.

 

São Luís, 30 de Maio de 2015.

Um comentário sobre “Pesquisa: Eliziane forte, Edivaldo Jr. enroscado e Roseana com maior rejeição

  1. Não conhecia seu Blog, hoje o li pela primeira vez.
    Percebi que és pautado num Jornalismo sério.
    A partir de hoje, ganharás um leitor assíduo.
    Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *