Lahesio Bonfim assume o Agir36 e sai na frente de Roberto Rocha como candidato da oposição aos Leões

 

Lahesio Bonfim sai na frente de Roberto Rocha e Josimar de Maranhãozinho como candidato de oposição

Esnobado pelo PTB, cuja cúpula nacional decidiu entregar o comando do partido no Maranhão, primeiro à deputada Mical Damasceno e, mais recentemente, ao deputado federal Josivaldo JP, que deixou o Podemos, o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim, deu a volta por cima e assumiu, quarta-feira, a presidência do Agir36 (ex-PTC) no Maranhão. À frente do partido, Lahesio Bonfim resolve sua até então instável situação partidária, para se tornar, efetivamente, o primeiro nome da oposição a se consolidar como candidato ao Governo do Estado, integrando definitivamente o time de pré-candidatos consolidados: o vice-governador Carlos Brandão (PSDB, a caminho do PSB), o senador Weverton Rocha (PDT) e o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr. (PSD). Ele sai na frente de outros nomes da oposição, como o senador Roberto Rocha e o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

Prefeito eleito e reeleito de São Pedro dos Crentes, pequeno município de 4,7 mil habitantes – a maioria formada por evangélicos – e situado entre Barra do Corda e Imperatriz, o médico e evangélico Lahesio Bonfim está em pré-campanha desde o início de 2021, quando se lançou pré-candidato, semanas depois de assumir o segundo mandato consecutivo de prefeito. Já avisou que deixará o cargo em abril, afirmando que sua decisão é irreversível, independentemente do que possa acontecer nas urnas. Seu impulso está nas pesquisas, nas quais já apareceu até com sete pontos percentuais, à frente de Josimar de Maranhãozinho.

Lahesio Bonfim se elegeu e se reelegeu prefeito pelo PSL, atuando como partidário assumido do presidente Jair Bolsonaro. Ele saiu do partido depois que a cúpula nacional rompeu com o bolsonarismo e passou o controle da sigla ao deputado federal Pedro Lucas Fernandes, que deixara o PTB. E foi exatamente para o PTB que Lahesio Bonfim se dirigiu, acreditando que assumiria o seu comando no Maranhão no vácuo aberto com a desfiliação de Pedro Lucas, chegando mesmo a anunciar que assumiria a presidência de um “grande partido”. Só que o comando nacional petebista o descartou para entregar o PTB do Maranhão à deputada Mical Damasceno, que na semana passada foi substituída pelo deputado federal Josivaldo JP. Lahesio Bonfim foi rifado pelo PTB por se apresentar como um bolsonarista que tem caminho e não precisa de Bolsonaro.

Expressão assumida da direita conservadora, Lahesio Bonfim encontra-se em pré-campanha permanente, sendo apoiado por grupos da direita radical, que, segundo ele, bancaram os grandes painéis de propaganda espalhados em várias regiões do estado, inclusive São Luís e Imperatriz, mostrando-o como “o melhor prefeito do Maranhão”, sobre o que há muitas controvérsias. A ostensiva campanha antecipada resultou num forte puxão de orelhas da Justiça Eleitoral, que o obrigou a baixar a bola e cumprir o calendário eleitoral. Com a situação resolvida, não será surpresa se o prefeito de São Pedro dos Crentes retomar sua corrida, agora no controle de um partido e com a garantia de que será candidato, já que, além da presidência, não enfrenta concorrência interna.

Ao definir sua situação partidária, Lahesio Bonfim está cacifado para tocar seu projeto de candidatura no campo oposicionista, saindo na frente do senador Roberto Rocha e do deputado federal Josimar de Maranhãozinho. O primeiro permanece filiado ao PSDB, mas não mais é considerado um tucano, devendo buscar um novo partido para, em seguida decidir o que pretende buscar nas urnas. O segundo tem dito e repetido que é pré-candidato a governador, mas a verdade é que trabalha também com planos B (Assembleia Legislativa) e C (Senado).

Desde a noite de quarta-feira, portanto, o prefeito de São Pedro dos Crentes é um dos nomes credenciados para disputar o direito de morar e trabalhar no Palácio dos Leões por quatro anos.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Brandão pode migrar para o PSB nos próximos dias

Carlos Brandão deve sair do PSDB e ingressar no PSB

Fortes sinais indicam que está próxima da confirmação a migração do vice-governador Carlos Brandão para o PSB. O sinal mais nítido foi a declaração do presidente do partido, Carlos Siqueira, incluindo o Maranhão entre os estados onde a agremiação deve ter candidato a governador. Como o governador Flávio Dino já é governador reeleito e caminha em direção ao Senado e o deputado federal Bira do Pindaré trabalha visando a reeleição, a conclusão óbvia é que o tucano Carlos Brandão, que se encontra em processo de conversão ao “socialismo pé no chão”, seja o candidato. Com a conversão de Carlos Brandão ao socialismo, que não será surpresa, uma vez que já vem sendo ventilada há meses, Carlos Brandão sai da zona cinzenta dos conflitos ideológicos e se credencia, de maneira definitiva, para ter, por exemplo, o PT como aliado. Essa articulação, que está sendo feita pelo governador Flávio Dino com a cúpula nacional do partido, deve ser concluída nos próximos dias, antes da reunião do dia 31, quando será dada a martelada final sobre quem será o candidato da base governista.

 

Partidos enfrentam dificuldades para preencher cota feminina

Detinha: líder na AL

Os partidos políticos estão enfrentando uma dificuldade espinhosa no seu processo de preparação para as eleições: faltam mulheres para preencher cotas femininas, conforme exige a legislação eleitoral em vigor. Ao mesmo tempo em que mulheres como a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), por exemplo, se lança à Câmara Federal, o partido que ela preside não conta com mulheres suficientes para lançar chapas proporcionais completa. No PL, por exemplo, que tem a deputada estadual Detinha, que lidera uma bancada de homens e é forte candidata às Câmara Federal, não há ainda notícias de mulheres para participar da disputa no seu partido. Esse problema atinge praticamente todas as agremiações, que começam a se esforçar para garantir o cumprimento da regra.

São Luís, 21 de Janeiro de 2022.

Um comentário sobre “Lahesio Bonfim assume o Agir36 e sai na frente de Roberto Rocha como candidato da oposição aos Leões

  1. Reportagem dá um tempo,
    Deixa essa pá de sujeira ir embora.
    É por isso que eu vou apertar
    Mas não vou acender agora, e
    Se segura malandro
    Pra fazer a cabeça tem hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *