Ibope: Braide lidera e guerra entre Duarte Jr. e Evangelista por vaga no 2º turno vira foco central em São Luís

Ibope: Eduardo Braide vai para o 2º turno com Duarte Jr. ou Neto Evangelista em SL

A corrida para a Prefeitura de São Luís chegou na reta final com   um dado raro em disputas dessa natureza: um candidato liderando com folga, mas sem chance de vencer em turno único, e dois candidatos rigorosamente empatados numa situação em que eles nada têm a fazer a não ser esperar o pronunciamento das urnas. Esse cenário foi desenhado em cores fortes pela terceira e última pesquisa Ibope/TV Mirante, divulgada ontem e que investigou as intenções do eleitorado em relação aos 10 candidatos inscritos no certame eleitoral. A pouco mais de 30 horas para o início da votação, os números do Ibope, que devem ser avaliados levando em conta margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, têm o impacto fatídico de alerta geral, mergulhando os concorrentes em clima tenso de expectativa.

Já de domínio público desde a noite de ontem, os números do Ibope são os seguintes: Eduardo Braide (Podemos) lidera com 37%, seguido de Duarte Jr. (Republicanos) e Neto Evangelista (DEM) rigorosamente empatados com 17% cada. Rubens Jr. (PCdoB) aparece com 8%, Bira do Pindaré (PSB) com 6%, Jeisael Marx (REDE) com 2%, Franklin Douglas (PSOL), Yglésio Moyses (PROS) e Silvio Antônio (PRTB) com 1%. Hertz Dias (PSTU) não pontuou. Brancos e nulos somaram 5%, enquanto Não Sabe/Não Respondeu, 5%.

A pesquisa calculou também os votos válidos, quando se exclui os 10% de brancos, nulos, não sabe e não respondeu. O resultado é o seguinte: Eduardo Braide tem 41% das intenções de voto, Duarte Jr. tem 19%, Neto Evangelista também tem 19%, Rubens Júnior tem 9%, Bira do Pindaré tem 6%, seguido de Jeisael Marx (2%), Silvio Antônio (2%), Yglésio Moyses (1%), Franklin Douglas (1%) e Hertz Dias (0%).

Os números do Ibope confirmam as posições dos candidatos registradas em todas as pesquisas publicadas desde que a campanha começou para valer. Eduardo Braide liderou em todas elas, com seus percentuais variando de 35 a 45 pontos percentuais, tendo ele estacionado nessa zona, onde vem vivenciando uma vantagem excepcional, mas tensa. Duarte Jr., Neto Evangelista, Rubens Jr. e Bira do Pindaré se mantiveram também nos mesmos patamares, com quase nenhuma variação. E nesse contexto, a disputa envolvendo a disputa entre os candidatos do Republicanos e do DEM ganhou contornos de guerra isolada, com eles chegando agora ombro a ombro, numa refrega que produziu a grande interrogação a ser respondida pelas urnas na noite de amanhã.

As às vezes impressionantes voltas que a ciranda da política dá recomendam que não se deve ainda excluir Rubens Jr. do jogo. Tem sido observado um esforço político gigantesco do governador Flávio Dino, do PCdoB e dos seus aliados no sentido de dar uma guinada de última hora no candidato, com a perspectiva de levá-lo ao 2º turno virando o jogo nos momentos finais, como aquele gol decisivo aos 45 do segundo tempo. Uma possibilidade remota, mas possível no contexto de uma disputa eleitoral desse porte em São Luís. Essa possibilidade não se encaixa no potencial dos demais candidatos.

O fato é que, como foi dito várias vezes neste espaço, as pesquisas do Ibope têm o poder de balizar disputas eleitorais, mesmo que outras pesquisas venham à tona durante o dia de hoje indicando cenários diferentes em relação a Duarte Jr., Neto Evangelista, Rubens Jr. e Bira do Pindaré. Seus números podem até não “bater” com os resultados, mas não há como negar que candidatos e eleitores que assistiram ao JMTV 2ª Edição ficou com forte impressão de que, no geral, as urnas confirmarão as informações colhidas pelos pesquisadores.

Em Tempo: A pesquisa Ibope/TV Mirante foi realizada no período de 11 a 13/11, ouviu 805 eleitores, tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, intervalo de confiança de 95% e está registrada no TSE sob o número MA- 08294/2020.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Eduardo Braide leva vantagem sobre Duarte Jr., Neto Evangelista e Rubens Jr. no 2º turno

Eduard Braide leva vantagem com Duarte Jr., Neto Evangelista e Rubens Jr. em simulações de 2º turno

Como costuma fazer nos seus levantamentos de vésperas eleitorais, principalmente quando os sinais no horizonte descartam decisão em turno único, o Ibope também fez simulações para o 2º turno entre os quatro candidatos mais bem posicionados na pesquisa anterior, de 6 de novembro, que são os mesmos da pesquisa de ontem. Os resultados encontrados foram os seguintes:

 A disputa Eduardo Braide X Duarte Júnior: Eduardo Braide tem 51% das intenções de voto contra 32% de Duarte Jr.. No caso, Nulos e Brancos somariam 12%, e 4% não souberam ou não quiseram responder.

Já um confronto final for Eduardo Braide X Neto Evangelista (DEM), Eduardo Braide teria 50% e Neto Evangelista 34%. Além disso, 12% votariam em branco ou anulariam o voto, e 4% não souberam ou não quiseram responder.

E, finalmente, se a peleja decisiva fosse Eduardo Braide X Rubens Júnior (PCdoB), Eduardo Braide teria e 57% e Rubens Júnior 26%, com 13%de brancos e nulos e 4% que não quiseram ou não souberam responder.

 

Mesmo em meio à crise, Maranhão conseguiu bons resultado no combate à pobreza

Flávio Dino: bons resultados contra a pobreza apesar da crise que abala o Brasil e o mundo

Em meio a uma verdadeira guerra de informação, na qual o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tenta, sem sucesso, soprar ventos de dúvidas sobre o bom desempenho do Governo do PCdoB, e semear questionamentos sobre o seu nível como gestor, o governador Flávio Dino recebeu uma notícia que mais uma vez aponta os acertos do seu Governo e a sua posição de chefe de um Governo voltado para os mais pobres. A informação é a seguinte:

Dados do IBGE divulgados na quinta-feira (12) mostram que o Governo do Maranhão conseguiu reduzir a pobreza no estado mesmo com a queda no repasse de recursos dos programas sociais do Governo Federal. Tanto o Bolsa Família quanto o BPC (Benefício de Prestação Continuada) tiveram forte represamento por parte do governo Bolsonaro em 2019. Isso dificultou o combate à pobreza e à miséria em todo o Brasil.

Entre 2013 e 2019, o número de famílias beneficiadas pelo Bolsa Família caiu, apesar do aumento da população. Em 2013, eram 962.011. Em 2019, o total caiu para 927.651. O BPC também teve redução, mesmo sob grave crise econômica. Em 2013, eram 186.453 benefícios. Já em 2019 o número caiu para 183.270.

Ainda assim, a Síntese de Indicadores Sociais (SIS) do IBGE mostra avanço no combate à pobreza no Maranhão. Entre 2013 e 2019, houve redução de 1,2 ponto porcentual no número de pessoas com renda domiciliar per capita de até US$ 5,5 PPC – critério usado para definir a faixa de pobreza.

Em Tempo: As informações acima foram jornalisticamente organizadas pela Assessoria do Governo do Estado com base em dados divulgados pelo IBGE.

São Luís, 14 de Novembro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *