Edivaldo Jr. sai do casulo administrativo e entra na ciranda política apoiando Flávio Dino e Weverton Rocha em 2018

 

edivaldo jr nove
Edivaldo Jr. saíndo da clausura para entrar na política partidária por Flávio Dino e Weverton Rocha nas eleições

Depois de muito tempo dedicado exclusivamente aos desafiadores e  renitentes problemas administrativos e, por alguns meses, dividindo essa maratona com a corrida à reeleição, o prefeito de São Luís, Edivaldo Jr., saiu da clausura imposta pela gestão e resolveu dedicar parte do seu tempo à política partidária, agora visando às eleições gerais de 2018. Seu primeiro movimento nessa direção foi deslocar-se domingo para Codó, para participar de uma reunião com cerca de 30 prefeitos em torno da pré-candidatura do presidente regional do seu partido, o PDT, deputado federal Weverton Rocha, ao Senado. No encontro, que teve o prefeito Francisco Nagib (PDT) como anfitrião e atraiu prefeitos de outras cidades importantes, como Luciano Leitoa (PDT), de Timon, e Vianey Bringel (PSDB), de Santa Inês, Edivaldo Jr. foi a personalidade de maior peso. E deixou claro que, sem descuidar da administração, vai jogar todo o peso da sua ação política e partidária para embalar as candidaturas do governador Flávio Dino (PCdoB) à reeleição, e a de Weverton Rocha ao Senado, numa demonstração de reconhecimento da importância dos dois na corrida que ele venceu por mais quatro anos no Palácio de la Ravardière.

Ao contrário de outros momentos políticos, quando preferiu permanecer sob o manto da discrição, Edivaldo Jr. faz agora uma leitura pragmática do cenário político para 2018, e parece concordar com a observação segundo a qual um prefeito nas condições políticas em que ele se encontra é vital para qualquer candidatura. Tanto é verdade que ele teve importância decisiva no desempenho da candidatura de Flávio Dino em São Luís. Agora, seu compromisso é repetir o apoio ao governador e contribuir politicamente para que o candidato pedetista ao Senado saia das urnas da Capital com uma boa votação. Atua praticando a lei da compensação, reconhecendo que os dois foram decisivos na guerra que travou para renovar o mandato em outubro do ano passado.

Envolvendo-se diretamente nos projetos eleitorais do PDT e do PCdoB para as eleições do ano que vem, o prefeito Edivaldo Jr. poderá definir o seu papel no cenário político do Maranhão nos próximos tempos. Ninguém duvida que ele é figura de proa no movimento liderado pelo governador Flávio Dino, e é consenso nas rodas de conversa política que Edivaldo Jr. seja o nome que o governador precisa para dar continuidade ao seu projeto de poder em 2022, caso obtenha nas urnas de 2018 autorização da maioria para permanecer no Palácio dos Leões por mais quatro anos. Isso porque qualquer leitura que se fizer a partir de agora concluirá que Edivaldo Jr. só tem dois caminhos a seguir: disputar uma cadeira no Senado ou entrar na briga pelo Governo do Estado, pois qualquer outro mandato que venha a pleitear a partir de agora será visto como um passo atrás. Nesse contexto, o prefeito de São Luís tem duros desafios pela frente.

Com a experiência que acumulou até aqui, avançando numa carreira bem sucedida (dois mandatos de vereador de São Luís, um mandato de deputado federal e dois mandatos de prefeito de São Luís), com votações sempre crescentes, Edivaldo Jr. está se credenciando  para ser peça-chave  na política estadual nos próximos tempos. Sabe, no entanto, que essa caminhada só será viável se ele deixar a Prefeitura tendo colocado São Luís nos trilhos da modernidade, comandando uma administração de resultados visíveis e incontestáveis. Isso porque o fracasso da sua gestão poderá inviabilizar a sua caminhada política, transformando-o em versão de ex-prefeito Tadeu Palácio, que foi varrido do mapa político do Maranhão depois de comandar São Luís por nada menos que seis anos.

Não há dúvida, portanto, de que a decisão de sair do casulo administrativo  e entrar na eletrizante ciranda político-partidária como suporte importante e até mesmo decisivo para os próximos passos políticos que serão dados por Flávio Dino e Weverton Rocha. Edivaldo Jr. sabe que tem adversários dispostos a tudo para minar a sua caminhada e, claro, ocupar o espaço que conquistou pelo voto. Sua nova postura político-partidária é sinal forte de que não está disposto a ficar para trás.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Não há mais como conciliar Roberto Rocha e Flávio Dino
rochadino
Roberto Rocha e Flávio Dino em campos no tabuleiro político

Não há mais qualquer possibilidade de reconciliação entre o senador Roberto Rocha (PSB) e o governador Flávio Dino e seus liderados do PCdoB. A gota dágua foi um texto em Rocha transforma os comunistas maranhenses em “burros”, “mentirosos” e “corruptos”, num dos ataques mais virulentos de ex-aliado que se tem notícia nos últimos tempos. A repercussão no Palácio dos leões foi forte e serviu de argumento definitivo para que Roberto Rocha seja banido de qualquer espaço que ainda possa ocupar no Governo do Estado. Roberto Rocha, que também foi espezinhado por aliados do governador, decidiu romper com o grupo e construir uma terceira via, de modo que lhe seja possível escolher seus parceiros para as eleições do ano que vem, nas quais ele será candidato a governador. Na sua posição atual, o senador maranhense está à vontade para se posicionar no tabuleiro político maranhense como um segmento que está aberto a alianças, desde que a condição não seja abrir mão da sua pré-candidatura a governador.  E como o reatamento com Flávio Dino parece fora de cogitação, Rocha só tem dois caminhos: manter sua candidatura como terceira via mesmo ou negociar uma aliança com o Grupo Sarney

 

Dino inaugura quarto IEMA
bira 5
Bira do Pindaré festeja a rede de IEMAs

Enquanto seus adversários se perdem em busca de algum indício de irregularidade no Governo, o governador Flávio Dino avança na consolidação de um dos seus projetos mais ambiciosos: a implantação de uma rede de Institutos de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA). Ontem, o governador inaugurou a quarta do IEMA no estado, em Axixá, que beneficiará toda a Região do Munim. Responsável pela concepção e pelo início da implantação dessa rede de escolas onde estudantes dão os primeiros passos em ciência e tecnologia e recebem treinamento profissionalizante, o deputado Bira do Pindaré (PSB) festejou a inauguração da unidade de Axixá: “A unidade conta com estrutura completa, composta por salas, laboratórios, auditório, refeitórios, áreas de vivencia e quadra. A qualidade da estrutura e da logística da escola supera a expectativa. É muito bom ver o entusiasmo das professoras, dos professores e dos funcionários, que, pela primeira vez, terão a oportunidade de trabalhar em uma escola pública de qualidade, em condições adequadas, com toda a estrutura preparada para as aulas”, assinalou Bira do Pindaré, anunciando a inauguração de mais três unidades nos próximos dias.

A inauguração do IEMA em Axixá foi também festejada pela prefeita Sônia Campos, uma sarneysista de carteirinha que sabe onde pisa e aprendeu a separar o joio do trigo. Ela foi desde o início foi uma entusiasta e parceira do projeto,

 

São Luís, 21 de Fevereiro de 2017.

 

Um comentário sobre “Edivaldo Jr. sai do casulo administrativo e entra na ciranda política apoiando Flávio Dino e Weverton Rocha em 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *