Convenções confirmam Brandão, Weverton, Lahesio e Edivaldo Jr. na briga pelo comando do estado

 

Carlos Brandão entre Flavio Dino e Felipe Camarão, Weverton Rocha aponta seu caminho e Edivaldo Jr. reafirma projeto em convenções realizadas por seus partidos

Com a definição do quadro de candidatos, que será completado com a confirmação, neste Domingo (31), de Lahesio Bonfim pelo PSC, a corrida ao Palácio dos Leões ganha sua composição definitiva e começa para valer com os preparativos para a campanha eleitoral, cuja largada será daqui a duas semanas. As pesquisas feitas até aqui apontam o governador Carlos Brandão (PSB) na frente, seguido de Weverton Rocha (PDT), Lahesio Bonfim e Edivaldo Jr. (PSD), que de fato estão brigando pelo comando do Estado. Por meio das suas convenções, cada candidato tentou mostrar o seu poder de fogo político e eleitoral, mesmo sabendo que alguns milhares a mais numa festa partidária não farão muita diferença no jogo duro que começa agora, ainda que festas partidárias causem boa impressão.

A convenção do PSB, realizada na região do Bacanga, formalizou a coligação “O Maranhão não pode parar” (PSB/PT/PCdoB/PV/PP) e confirmou a candidatura do governador Carlos Brandão à reeleição, tendo como vice o advogado Felipe Camarão (PT) e o ex-governador Flávio Dino (PSB) ao Senado, fazendo também uma declaração formal de apoio à candidatura do ex-presidente Lula da Silva (PT) à presidência da República. Trata-se de uma coligação bem formatada, afinada, com candidatos bem definidos, objetivos muito claros e sem qualquer traço que comprometa a sua unidade. Os seus movimentos giram em torno da forte parceria política e eleitoral que une o governador Carlos Brandão e o ex-governador Flávio Dino, além da afinidade e os interesses que movem as principais legendas da coligação. Os milhares de apoiadores presente à convenção assistiram num telão a mensagem do ex-presidente Lula da Silva declarando apoio às candidaturas de Carlos Brandão e Flávio Dino. Sem nenhuma distorção, a convenção do PSB mostrou unidade política do grupo partidário da coligação, dando aos seus candidatos caminho livre para seguir em frente.

Realizada na noite de sexta-feira (29) no estádio “Nhozinho Santos”, onde foi instalada uma megaestrutura, a convenção do PDT consolidou a candidatura do senador Weverton Rocha, tendo como vice o deputado estadual Hélio Soares (PL). Preparada para ser um espetáculo político capaz de impressionar o Maranhão, a festa pedetista foi animada, mas não foi completa. Inexplicavelmente, o partido, cujo comando rompeu com ex-governador Flávio Dino, não lançou – por falta de interesse – um candidato ao Senado, optando por apoiar a candidatura do senador Roberto Rocha (PTB) à reeleição. Em resumo, embalada em parte pelo que ainda resta da militância do PDT e por “aliados” do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) trazidos a São Luís, a festa partidária mostrou e formalizou o alinhamento do candidato do PDT com as forças bolsonaristas. Tanto que, a massa presente reagiu com sonora vaia ao discurso de uma líder camponesa defendendo a candidatura de Lula da Silva. Essas e outras contradições serão pedras no sapato do senador Weverton Rocha no confronto que de fato começa agora, no qual ele entra com o desafio de sair da inércia e afastar a ameaça chamada Lahesio Bonfim.

O ex-prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Jr. foi confirmado, candidato a governador na convenção do PSD, realizada na casa de festas Villa Reale, tendo como vice a empresária imperatrizense Andréa Heringer (PSD), escolhida pelo presidente regional do partido, deputado federal Edilázio Jr.. A convenção do PSD ganhou peso político com a presença do presidente nacional da agremiação, o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que segundo uma fonte do partido, foi uma demonstração de prestígio de Edivaldo Jr. E foi marcada por um forte mal-estar: Edivaldo Jr. se retirou da convenção para não receber o senador Roberto Rocha (PTB), que teve sua candidatura à reeleição apoiada pela cúpula estadual do partido. Em quarto lugar nas intenções de voto, segundo as últimas pesquisas, Edivaldo Jr. ganha a condição de candidato com o desafio de reverter esse cenário.

Lahesio Bonfim será confirmado candidato a governador na manhã deste domingo (31), em convenção do PSC. Até o fechamento da Coluna, no início da madrugada, não havia indicativo de quem será seu vice, embora muitos insistissem na possibilidade de a escolha recair mesmo sobre o vereador e presidente do PSC em São Luís, Gutemberg Araújo. A convenção da sigla social-cristã seguirá o script das do PDT e do PSD, declarando apoio à candidatura do senador Roberto Rocha (PTB) à reeleição. Essa decisão, com a qual Lahesio Bonfim não simpatiza nem um pouco, teve de ser por ele abraçada, sob pena de não ter a legenda, conforme ameaça feita pelo presidente regional do partido, deputado federal Aluísio Mendes, que representa uma das frentes do bolsonarismo no Maranhão. O apoio a Roberto Rocha é orientação do Palácio do Planalto, cujo projeto maior é minar a candidatura do ex-governador Flávio Dino ao Senado.

No mais, o quadro está completo com a as candidaturas de Simplício Araújo (Solidariedade), Enilton Rodrigues (PSOL), Hertz Dias (PSTU) e Frankle Da Costa (PCB), time sem poder de fogo para brigar no campo eleitoral, mas com gás fomentar o debate.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Dino ganha força em mensagem cifrada de Lula

Lula da Silva fez elogios a Flávio Dino

O ex-governador Flávio Dino ganhou uma dose de reforço em matéria de prestígio político durante a convenção do PSB. Nada menos que uma forte declaração de apoio do ex-presidente e candidato a presidente Lula da Silva, que entre outras disse o seguinte:

“É uma pessoa excepcional, companheiro da mais alta qualidade. É imprescindível, muito importante, que a gente consiga eleger com muito voto nosso querido companheiro Flávio Dino. É uma figura muito especial, como homem, como político, como pai e como companheiro. Eu tenho certeza que ele será uma das pessoas que vai me ajudar, eu e o Alckmin, a fazer desse país melhor, mais justo, mais produtivo, e mais solidário”.

Muitos encontraram nas palavras de Lula da Silva a mensagem cifrada segundo a qual, caso o petista seja eleito presidente e o socialista vença para o Senado, é quase que o ex-governador será convidado para integrar a equipe ministerial do Governo petista. Isso porque Flávio Dino é considerado hoje um dos melhores e mais experientes quadros do País, com competência para fazer a diferença no governo da República.

 

 

Apontado como suspeito de corrupção pela PF, Maranhãozinho festejou na convenção do PDT

Weverton Rocha registrando ato a seu favor organizado por Josimar de Maranhãozinho; na foto a deputada Detinha e a prefeita de Zé Doca

Deu no portal G1, na sexta-feira (29), data em que foi realizada a convenção em que o PL confirmou a candidatura do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) à reeleição:

“A Polícia Federal concluiu que o deputado federal licenciado Josimar Maranhãozinho (PL-MA) participou de um suposto esquema que utilizava empresas fantasmas para fraudar obras de pavimentação em estradas da cidade de Zé Doca, no interior do estado, cuja prefeita, Jose Cunha (PL) é irmã do parlamentar. Ao todo, estima-se que foram desviados R$ 1,8 milhão. As informações constam em um relatório da PF. A TV Globo teve acesso a trechos do documento. (…) O relatório aponta que Maranhãozinho atuou para garantir a liberação de recursos junto ao governo federal para execução de obras na prefeitura comandada por sua irmã, Maria Josenilda Cunha Rodrigues (PL), no entanto, nenhum projeto foi realizado na cidade. (…) No relatório sobre o suposto esquema de fraude em obras em Zé Doca, a Polícia Federal concluiu que o parlamentar e familiares cometeram crimes como falsidade ideológica, peculato, corrupção, fraude à licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa. (…) As investigações apontaram que a empresa contratada para as obras não possui empregados e comprou pouco insumo para a realização da obra. Foram identificadas ainda transações entre a empresa responsável pela obra e outras duas que tinham ligações com Maranhãozinho”.

Na noite de sexta-feira, em meio à repercussão das informações publicadas pelo portal G1, do sistema Globo deputado Josimar de Maranhãozinho foi figura central na convenção do PDT, que confirmou a candidatura do senador Weverton Rocha (PDT). Sempre sorrindo, o parlamentar, que comanda o partido do presidente Jair Bolsonaro no Maranhão, circulou com desembaraço entre apoiadores, e todos, inclusive o senador, fizeram de cinta de que nada, absolutamente nada, aconteceu.

São Luís, 31 de Julho de 2022.

Um comentário sobre “Convenções confirmam Brandão, Weverton, Lahesio e Edivaldo Jr. na briga pelo comando do estado

  1. Muito boa a matéria!
    Uma coisa fica clara. A firmeza de Lula no apoio à sua chapa é em especial a Flávio Dino. Do outro lado, o constrangimento de uns com outros, e a não citação de apoio a Bolsonaro e a Roberto Rocha. Maranhãozinho é um caso a parte. Aliás, é um caso de polícia mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *