BR-135 mostra desprestígio dos políticos maranhenses em Brasília

 

pires 1
César Pires vê desprestígio e enganação na BR-13

A classe política do Maranhão não tem prestígio em Brasília e o eleitorado do estado é tratado com desprezo pelo Palácio do Planalto e pela Esplanada dos Ministérios. Foram essas as conclusões a que chegou o deputado César Pires (DEM), conforme externou num contundente discurso feito ontem, na Assembleia Legislativa. Ele reclamou, mais uma vez, da paralisação das obras de duplicação da BR-135, no trecho que liga o Estreito dos Mosquitos a Bacabeira. O projeto começou a ser executado há dois anos, foi prometido pelo DNIT que a duplicação seria concluída em outubro de 2014, mas o que se vê até agora é uma obra que não alcançou ainda 50% de execução, foi paralisada em novembro passado e até agora não foi retomada. Alegando atraso nos pagamentos, a empreiteira responsável desmontou sua base, retirou as máquinas e avisou que não tem data para voltar ao trabalho.

Em tom indignado, o deputado lembrou o que aconteceu, em meados de abril, quando o seu colega Eduardo Braide (PMN), depois de fazer uma verificação in loco, constatar o desmonte do acampamento da empreiteira, procurar o braço regional do DNIT e ali ouvir que a obra estava suspensa por tempo indeterminado, ocupou a tribuna, e num discurso também indignado, comunicou a situação à Assembleia Legislativa. Os deputados reagiram com brados irados contra o Ministério dos Transportes e até contra a presidente Dilma Rousseff, criando no Poder Legislativo um clima justo de pé de guerra.

O comunicado de Braide, na verdade uma denúncia contundente, e a reação indignada do plenário da Assembleia Legislativa, que uniu governistas e oposicionistas, repercutiu imediatamente no Palácio dos Leões e na bancada maranhense na Câmara Federal. O governador Flávio Dino (PCdoB) cobrou timidamente explicações de Brasília e os deputados federais formaram um bloco uníssono, que primeiro foi ao vice-presidente Michel Temer, a quem denunciou o caso e cobrou providências, e depois foi ao Ministério dos Transportes, onde colocou o ministro contra a parede. O vice-presidente e coordenador político do governo garantiu que a obra seria retomada, posição confirmada pelo ministro dos Transportes, que desmentiu o braço regional do DNIT e jurou por todos os santos que os tratores, moto-niveladoras e caçambas voltariam a se movimentar imediatamente no trecho da duplicação.

No início da semana, cerca de um mês depois da denúncia do deputado Eduardo Braide, da reação do plenário, da mobilização da bancada federal e das promessas do vice-presidente da República e do ministro dos Transportes, o deputado César Pires fez uma verificação e constatou que as obras de duplicação da BR-135 continuam suspensas. Ontem, em meio à votação da Lei que regulamentou o chamado “transporte alternativo”, o parlamentar codoense denunciou a paralisação que constatou e bateu forte: “Nada está acontecendo ali. Mentiram para nós e para o povo do Maranhão quando disseram que as obras seriam retomadas”.

Em tom de indignação e protesto, César Pires acusou o governo da presidente Dilma Rousseff de “virar as costas para os nossos interesses, não respeitando a posição do eleitorado, que lhe deu todo apoio nas eleições”. O parlamentar do DEM classificou de “uma vergonha” a situação que o Maranhão vive por causa da duplicação da BR-135.  Lembrou que tanto o Governo do Estado quanto os senadores, os deputados federais e os deputados estaduais solicitaram, reiteradamente, a duplicação da rodovia até Bacabeira, um trecho que, devido à intensidade do tráfego e do elevado risco, já é chamado de “estrada da morte”.

O parlamentar foi mais longe ao afirmar que os que decidem em Brasília sobre obras no Maranhão “nos enganam, nos desrespeitam”. E suas palavras soaram como uma denúncia segundo a qual os três senadores, os 18 deputados federais, os 42 deputados estaduais e o governador do Estado e o ex-presidente José Sarney não têm prestígio nem força em Brasília. Mesmo que essa conclusão seja fruto de uma explosão verbal indignada do parlamentar, a situação da duplicação da BR-135 é reveladora de que os políticos maranhenses estão mesmo sem prestígio na capital da República. Provavelmente por não usarem a força que têm quando unidos.

 

 

PONTOS & CONTRAPONTOS

 

Lobão melhora astral

lobao editadaMesmo sob intenso bombardeio da imprensa, que registra com destaque tudo que o envolve na Operação Lava-Jato, o senador Edison Lobão (PMDB) (foto) vem dando demonstrações de descontração. Foi um dos cinco senadores a presenciar a conversa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) com o ex-presidente Lula. Além disso, participou de todas as votações e tem recebido muitos senadores, deputados federais e prefeitos maranhenses em seu gabinete, atuando intensamente também nas reuniões de comissões da Casa das quais é membro. Quem o conhece bem diz que Lobão melhorou o astral depois que prestou um depoimento que durou duas horas, segunda-feira, na Polícia Federal.

 

Fator Natalino

natalino 3A Coluna ouviu ontem três fontes de referência sobre a disputa eleitoral na Universidade Federal do Maranhão. Todas concordaram que a eleição será uma espécie de plebiscito em relação à gestão do reitor Natalino Salgado (foto). Se a professora Nair Portela, candidata apoiada abertamente pelo reitor, for eleita, o resultado significará que a comunidade universitária aprova a linha de ação do reitor. Se Nair Portela não for eleita, significará que a comunidade universitária não aprovou a gestão de Salgado. Em tempo: o principal adversário de Nair Portela é o professor Antonio Gonçalves, que representa a ultraesquerda universitária.

 

Saúde dando as cartas

Um dado curioso sobre o processo eleitoral na UFMA: a área de saúde vem dando as cartas na instituição a mais de uma década. Começou com o a eleição do médico Fernando Ramos, que não concorreu à reeleição e passou o bastão para o médico Natalino Salgado, que se reelegeu e, se confirmadas as previsões feitas até aqui, passará o comando para a enfermeira Nair Portela, ou para o médico Antonio Gonçalves.

 

São uís, 20 de Maio de 2015.

2 comentários sobre “BR-135 mostra desprestígio dos políticos maranhenses em Brasília

  1. … ou significa que o Sarney tem muita força e prestígio em Brasília, a ponto de prejudicar o estado para prejudicar o governo. Típico da baixa política em voga, cuja grande vítima é o Maranhão, que vem sendo açoitado desde as primeiras interferências de Lula, no PT local, em busca dos “prestígios” de Sarney na política nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *