Reta final: debate da TV Guará abre hoje etapa decisiva para o desfecho da disputa pela Prefeitura de São Luís

 

seis-na-tela
Edivaldo Jr., Wellington do Curso, Eliziane Gama, Eduardo Braide, Fábio Câmara e Rose Sales se enfrentam hoje no debate da TV Guará

Começa hoje a etapa da campanha na qual o desempenho de cada um dos candidatos à Prefeitura de São Luís será decisivo para completar a impressão do eleitor sobre eles, de modo a juntar elementos e fazer escolhas. Edivaldo Jr. (PDT), Wellington do Curso (PP), Eliziane Gama (PPS), Fábio Câmara (PMDB), Eduardo Braide (PMN) e Rose Sales (PRB) se enfrentarão em debate que será realizado às 22 horas pela TV Guará, abrindo uma série que prosseguirá no dia 27 na TV Difusora e no dia 29 na TV Mirante. Nesses programas os candidatos partirão para o tudo ou nada para convencer o eleitor das suas propostas e dos seus planos de ação. Será também a grande oportunidade para que algumas acusações, dúvidas, factoides e armações que saíram das brumas – alguns com digitais óbvias e outros nem tanto – possam ser esclarecidos. Os debates serão também oportunidades ímpares para que o eleitorado finalmente saiba com mais clareza quem são os cidadãos que estão se propondo a comandar a cidade que hora abriga mais de 1 milhão de almas ludovicenses e que ganhou projeção mundial com o título de Cidade Patrimônio Cultural da Humanidade conferido pela Unesco, braço cultural da ONU, e que precisa proteger seus velhos casarões e  espantar definitivamente seus fantasmas agourentos.

De acordo com as últimas pesquisas, no quadro que será movimentado hoje pela TV Guará o prefeito Edivaldo Jr. está posicionado como favorito e com boa vantagem sobre o segundo colocado, Wellington do Curso, que por sua vez está bem à frente de Eliziane Gama, que fecha o pelotão da frente correndo o risco de cair para o pelotão intermediário. O segundo grupo está formado por Eduardo Braide, Fábio Câmara e Rose Sales, três quadros dispostos a mudar o quadro.  Por uma injustiça de uma legislação eleitoral cheia de imprecisões, lacunas e excessos, os três candidatos do grupo de trás – Zéluis Lago (PPL), Cláudia Durans (PSTU) e Valdeny Barros estão excluídos dos debates, privando o eleitor de compreender, por exemplo, o que significa o bordão stalinista “São Luís para os trabalhadores” sob o comando dos “conselhos populares”.

O fato é que os seis candidatos que participarão do debate na TV Guará entrarão no estúdio para tirar uma espécie de prova dos noves na qual poderão identificar quem tem mesmo cacife de levar a eleição para um segundo turno e nele enfrentar de igual para igual o prefeito Edivaldo Jr., revertendo assim a tendência de que a fatura seja liquidada em turno único. Todos sabem que não será fácil, pois o prefeito, ao contrário dos demais concorrentes, avança com uma campanha avassaladora, inteligente e organizada, não deixando espaço para questionamentos nem críticas muito fortes. Edivaldo Jr. vem convencendo o eleitorado de que fez o governo possível dentro de uma conjuntura de crise sem precedentes na história recente do Brasil, situação danosa que vem consumindo as energias do País e paciência do cidadão. Rompeu a barreira que separava o Palácio de la Ravardière do Palácio dos Leões, abrindo um tempo novo e produzido nessa relação. Mesmo com essa vantagem toda, o prefeito sabe que será o alvo preferencial e pode sofrer bombardeio cruel e implacável; sabe também que não pode cometer erros, sob pena de sofrer danos irreparáveis na boa impressão que vem causando na campanha e embicar para o imprevisível.

Wellington do Curso deve se preparar para enfrentar o célebre e cruel impasse segundo o qual se ficar o bicho pega, se correr o bicho come. De um lado, o prefeito quer afastá-lo para o mais longe possível; de outro, Eliziane Gama irá para o debate com faca nos dentes, disposta a mudar o curso da campanha e se viabilizar como a adversária do prefeito num eventual segundo turno. O objetivo que move Eliziane Gama é o mesmo de Fábio Câmara, Eduardo Braide e Rose Sales, e todos avaliam que para se credenciar como adversário de Edivaldo Jr. o caminho é tirar o candidato do PP do caminho. Wellington sabe que em debates decisivos como os três que se avizinham sua posição é de extrema fragilidade, pois será alvo preferencial no fogo cruzado intenso e impiedoso que eles costumam produzir.

Para muitos, os debates serão apenas para consolidar posições, produzindo poucas mudanças a essa altura da corrida pelo voto. Para outros, porém, serão momentos decisivos, que podem mudar o curso da campanha e da história dessa corrida pela sala do trono do Palácio de la Ravardière.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

É ainda de indefinição a corrida em Coroatá
coroata
Tereza Murad e Luis da Amovelar Filho: indefinição

Um jogo de percentuais em pesquisas diversas gerou um clima de expectativa em relação à corrida para a Prefeitura de Coroatá. Até na semana passada corria nos bastidores a informação de que a prefeita Tereza Murad (PMDB) havia alcançado uma vantagem razoável sobre o candidato Luiz da Amovelar Filho (PSB), indicando que sua reeleição estava segura. Agora, de uma hora para outra, alguns blogs começaram a publicar a informação – a ser conferida – de que o candidato apoiado pelo Governo teria virado o jogo. Difícil entender a suposta reviravolta, mas algumas vozes confiáveis confirmam que nesse momento o que está acontecendo em Coroatá é que os dois candidatos se aproximaram muito, tornando o desfecho da eleição imprevisível, embora vozes ligadas ao ex-deputado Ricardo Murad afirmam, com todas as letras, que apesar da carga que o Governo está fazendo para embalar o candidato governista, a prefeita Tereza Murad ainda teria o controle da situação. A indefinição está atraindo a atenção para Coroatá, principalmente a do Palácio dos Leões. Principalmente nos movimento do ex-deputado Ricardo Murad, que dificilmente vai entregar o ouro.

Versões pintam a corrida em Timon
timon-2
Luciano Leitos e Alexandre Almeida: duas versões

Vozes governistas que sabem das coisas disseram à Coluna que o prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB) consolidou sua caminhada para a reeleição. No contraponto, vozes também confiáveis ligadas ao Grupo Sarney garantem quem a situação ali é “pau a pau”, com o deputado Alexandre Almeida (PSD) fazendo contas com certeza de que vencerá a disputa. O prefeito Luciano Leitoa vive a curiosa situação de ser apoiado pelo  governador Flávio Dino e pelo senador Roberto Rocha (PSB), o que vem lhe dando poder de fogo para intensificar sua campanha. No final da semana passada, Alexandre Almeida liderou ali uma carretada gigantesca que acabou repercutindo fora do município. Luciano Leitoa promete fazer uma maior neste fim de semana. Um conhecedor das entranhas políticas de Timon disse à Coluna que o prefeito está na frente, mas que tudo pode acontecer nos próximos dias. Quem conhece Timon pelas suas entranhas políticas prefere aguardar a abertura das urnas na noite do dia 2 de outubro.

 

São Luís, 21 de Setembro de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *