Pré-candidatos aos Leões tentam agora consolidar seus projetos para as convenções de agosto

 

Acompanhado de Larissa Brandão, Carlos Brandão na inauguração de um restaurante popular em Matões, Weverton Rocha em pré-campanha intensa no interior, e Edivaldo Jr. em ato político em Bom Jesus das Selvas, na região sul

Passado o agito das definições partidárias, com a acomodação dos que ainda dependiam de uma legenda para encabeçar, a corrida dos pré-candidatos à governador às urnas entra agora numa fase mais longa, que desaguará nas convenções de gosto, daqui a três meses, portanto. Até agora, o favoritismo está dividido entre o governador Carlos Brandão (PSB) e senador Weverton Rocha (PDT), que medem força pela liderança na preferência do eleitorado no patamar dos 20% de intenções de voto, segundo as pesquisas mais recentes. No plano intermediário, o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Jr. (PSD), e o ex-prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim (PSC), medem força, mas sem saber ainda se o senador Roberto Rocha (PTB) entrará ou não na briga. O time da poeira é liderado pelo deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), seguido pelo suplente de deputado federal Simplício Araújo (Solidariedade), pelo o professor Hertz Dias (PSTU) e pelo servidor público Enilton Rodrigues (PSOL), mas não dá sinais de reação.

Agora, quando se esperava que os pré-candidatos tirassem um pouco o pé do acelerador, está acontecendo exatamente o contrário com os três melhor situados nas pesquisas – Carlos Brandão, Weverton Rocha e Edivaldo Jr.. Eles decidiram intensificar, cada um ao seu modo, suas pré-campanhas no interior do estado, cumprindo programações cheias, aproveitando o momento para consolidar e dinamizar suas posições.

O governador Carlos Brandão incursionou pelo Leste maranhense no fim da semana, visitou Colinas, sua terra natal, onde, em meio a fortes manifestações de entusiasmo, tomou conhecimento de um protesto de professores da rede municipal contra a prefeita colinense Valmira Miranda (PL), sua aliada. O ponto alto da sua agenda foi o aniversário de Parnarama, onde recebeu a reafirmação de apoio do prefeito Raimundo Silveira (PROS), tendo passado também por Matões, apesar de o prefeito Ferdinando Coutinho (União Brasil) haver declarado apoio à pré-candidatura de Weverton Rocha. Já o pré-candidato do PDT foi também ao Vale do Itapecuru, comanda do uma grande manifestação em Codó e outra em Matões do Norte, reafirmando nos seus discursos que sua candidatura é irreversível. E Edivaldo Jr. percorreu municípios da região Sul, tendo realizado uma grande concentração em Bom Jesus das Selvas, onde recebeu o apoio da ex-prefeita Cristiane Damião (PSD) e do grupo dela. Edivaldo Jr., Carlos Brandão e Weverton Rocha cumprirão roteiros intensos nas diversas regiões pelos próximos três meses.

Depois de Edivaldo Jr., que no momento é o que tem futuro mais promissor entre os pré-candidatos do grupo intermediário, Lahesio Bonfim é o nome que mais se movimenta no grupo intermediário. Ele tenta articular uma base de apoio e já fala em compor sua chapa escolhendo o candidato a vice, admitindo uma dobradinha com o PTB se o senador Roberto Rocha se candidatar à reeleição. O agora senador petebista se mexe fortemente nos bastidores em busca de uma base política e partidária mínima que lhe dê condições de decidir entre ser candidato à reeleição, o que o levará a um confronto direto com o ex-governador Flávio Dino (PSB), ou ao Governo do Estado, para enfrentar Carlos Brandão, Weverton Rocha, Edivaldo Jr. e Lahesio Bonfim por uma vaga num eventual segundo turno.

Nesse contexto, surpreende o silêncio do deputado federal Josimar de Maranhãozinho, que há dias não reafirma sua pré-candidatura ao Palácio dos Leões, deixando no ar a impressão de que está refazendo seus planos. Por outro lado, Simplício Araújo se mantém ativo nas redes sociais, reafirmando diariamente seu projeto de candidatura, mas sem fazer movimentos que indiquem ser ele irreversível; ao contrário, a manutenção do discurso sugere com clareza que Simplício Araújo como pré-candidato a governador está se mostrando um bom candidato a deputado federal. Hertz Dias e Enilton Rodrigues permanecem sem fazer qualquer movimento externo.

As próximas semanas, portanto, serão de movimentação intensa, podem do o eleitorado e a classe política serem surpreendidos por mudanças importantes nesse cenário.

 

PONTO & CONTRAPONTO

MDB maranhense tem cenários diversos sobre sucessão presidencial

Lula da Silva e José Sarney repetiram ontem esses encontro, em Brasília, mas sem a presença de Roseana Sarney

O braço maranhense do MDB caminha para enfrentar três possíveis cenários: um sem candidato a presidente da República nem governador do Maranhão, outro com candidato emanado da chamada terceira via, que poderá ser inclusive a senadora emedebista Simone Tebet, e o terceiro apoiando o ex-presidente Lula da Silva (PT).

O primeiro cenário está descartado, já que, mesmo não lançando um candidato do partido, o MDB fará aliança que o colocarão numa posição de proa uma candidatura forte, como a do líder petista. Nesse caso, o seu alinhamento com a aliança liderada pelo governador Carlos Brandão será integral.

No segundo cenário, os emedebistas maranhenses não terão maiores dificuldades de apoiar um candidato da terceira via, mas terá de separar bem as coisas em relação ao governador Carlos Brandão, que poderá manter a aliança com o partido no plano local e divergindo no plano nacional.

E terceiro será o cenário mais provável, que é, mesmo tendo o partido um candidato da terceira via, o MDB do Maranhão marchará apoiando o ex-presidente Lula da Silva., alinhado com as forças do governo Carlos Brandão.

Os movimentos do ex-presidente José Sarney sugerem que ele quer o MDB maranhense alinhado ao ex-presidente Lula da Silva.

 

Clayton Noleto se consolida como nome forte para a Câmara Federal

Clayton Noleto

Junto com os deputados federais Márcio Jerry (PCdoB) e Rubens Jr. (PSB), o ex-secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto. É um dos homens fortes do grupo mais próximo ao ex-governador Flávio Dino para disputar cadeira na Câmara Federal. Ele foi figura-chave no Governo Flávio Dino no comando da pasta durante mais de sete anos, tentou ser candidato a prefeito de Imperatriz em 2016 e 2020, mas acatou pedido do governador para permanecer à frente da pasta. Ao longo desses anos, construiu, calma e firmemente, as bases da sua candidatura à Câmara Federal. Um exemplo desse processo é o apoio que vem recebendo do ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, que abriu de ser candidato para apoiá-lo, decisão que tomou antes de ser convidado pelo governador Carlos Brandão para assumir a Casa Civil. E o resultado se desincompatibilizou como um dos nomes incluídos em todas as listas de prováveis eleitos para a Câmara Federal.

São Luís, 12 de Abril de 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *