Erlânio Xavier e Fábio Gentil abrem disputa pela Famem tendo a sucessão estadual como pano de fundo

 

Eleição na Famem: Erlânio Xavier tenta a reeleição apoiado por Weverton Rocha, e Fábio Gentil tem o apoio de Carlos Brandão no jogo para a sucessão estadual em 22

A disputa pelo comando da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem), cujo desfecho terá forte repercussão nas montagens para a guerra eleitoral de 2022, ganhou forma ontem, com o registro de duas candidaturas, a do atual presidente, o prefeito reeleito de Igarapé Grande, Erlânio Xavier (PDT), que busca a reeleição, e a do prefeito reeleito de Caxias, Fábio Gentil (Republicanos). Duas forças políticas distintas, com perfis totalmente diferentes e com bases de apoio que estão medindo forças na direção do Palácio dos Leões. O governador Flávio Dino (PCdoB) saiu de férias deixando bem claro que não se envolverá no processo, o que deixa o embate mais solto e num cenário em que “batem chapa” o senador Weverton Rocha (PDT), apoiador e mentor político de Erlânio Xavier, e o vice-governador Carlos Brandão (Republicanos), que avaliza a candidatura de Fábio Gentil. Os atos de registro e lançamento das candidaturas mostraram uma enorme e curiosa diferença entre os candidatos.

O presidente e candidato à reeleição Erlânio Xavier fez um lançamento estridente, exibindo musculatura e anunciando ter o apoio de pelo menos 150 dos 217 prefeitos, deixando no ar a impressão de estar convencido de que sairá da urna com uma vitória avassaladora. Ele conta com os 45 votos de prefeitos do PDT, incluindo o dele próprio, e abriu sua campanha com dois trunfos importantes. O primeiro foi ter batizado sua chapa de “Sálvio Dino”, político destacado, pai do governador Flávio Dino, que defendeu o municipalismo como deputado estadual e como prefeito de Montes Altos, quando presidiu a Associação dos Municípios da Região Tocantina; o segundo é ter o prefeito reeleito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), como seu companheiro de chapa.

O prefeito Fábio Gentil, ao contrário, compareceu à sede da Famem para registrar sua candidatura sem nenhuma pompa e sem demonstrar qualquer interesse de mobilizar uma fanfarra para fazer uma participação estridente. Acompanhando-o, alguns políticos, como o deputado estadual Duarte Jr., que é do seu partido, e o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), entre outros. Fábio Gentil entra na disputa com o provável apoio dos 35 prefeitos eleitos pelo Republicanos e grande parte dos 40 eleitos pelo PL. É um político centrado, com larga experiência na seara política municipal que tem clareza quanto ao poder de fogo do oponente. Tem, porém, estatura política e autoridade pessoal para dar esse passo importante no projeto de ocupar um espaço no cenário político estadual. Para ele, é importante participar do processo, de preferência com a possibilidade de surpreender em número de votos.

As disputas pela presidência da Famem vêm se dando sob a influência das guerras políticas maiores no estado. A de agora escancarou de vez essa relação, tendo como pano de fundo a disputa pelo Governo do Estado. De um lado o senador Weverton Rocha (PDT), que é o patrono da candidatura do presidente Erlânio Xavier, que coordenou sua campanha senatorial e que no comando da entidade terá um enorme poder de articulação. Do outro lado, o vice-governador Carlos Brandão, aspirante assumido à sucessão do governador Flávio Dino, apoia o prefeito Fábio Gentil num processo que visa fortalecer o seu projeto de chegar ao Governo. Em disputa aberta, Weverton Rocha e Carlos Brandão tentam se manter discretos, mas seus apoiadores travam uma guerra ácida nos bastidores e na blogosfera.

A eleição acontecerá no dia 14, e a semana de campanha será intensa, com o presidente agindo para consolidar o seu cacife e líder caxiense em busca de um lastro para reverter a tendência favorável ao adversário. De acordo com a avaliação de um prefeito experiente, o presidente Erlânio Xavier tem tudo para renovar o mandato, mas dificilmente terá os 150 votos que calcula. Isso porque pelo menos duas dezenas de prefeitos não estão aptos a votar. São dirigentes de municípios pequenos e muito pobres, que se recusam a autorizar o uso da fatia de ICMS que recebem para bancar a mensalidade da entidade, argumentando principalmente que não vale a pena porque as ações da Famem não os alcançam.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Visita de Othelino Neto e Carlos Brandão reforça boa relação Legislativo/Executivo

Othelino Neto e Carlos Brandão entre Rubens Jr. e Marcelo Tavares nos Leões, ontem

O governador em exercício Carlos Brandão (Republicanos) recebeu ontem o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), numa visita de cortesia. Os dois trocaram impressões sobre o momento vivido pelo Maranhão e reforçaram o bom entendimento entre os Poderes Executivo e Legislativo, que têm sido harmônicos e parceiros, mas sem comprometer a independência institucional. Com a presença do chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, que é deputado estadual (PSB) licenciado, e do deputado federal Rubens Jr. (PCdoB), o governador em exercício e o presidente da Assembleia Legislativa conversaram sobre vários temas, com enfoque mais demorado sobre a pandemia do novo coronavírus e a expectativa em relação à vacinação.

Com o encontro de ontem, Carlos Brandão e Othelino Neto desfizeram rumores segundo os quais estariam com as relações estremecidas por causa das eleições municipais. No caso de São Luís, os dois estiveram em campos diferentes, mas nada aconteceu no plano pessoal que os afastasse. Além do mais, o vice-governador e o presidente do Legislativo têm clareza suficiente para separar as coisas, não misturando assuntos de natureza político-partidária com as relações institucionais entre Poderes do Estado.

A descontração que dominou o encontro no Palácio dos Leões foi uma demonstração clara de que, independentemente da posição política de cada um, ambos sabem da importância do diálogo, da independência e da boa relação institucional entre o Palácio dos Leões e o Palácio Manoel Beckman. Tanto que o presidente Othelino Neto disse que o Maranhão tem dado um bom exemplo para o Brasil, no que diz respeito ao equilíbrio das relações entre todos os Poderes.

– É um prazer visitar o governador em exercício, Carlos Brandão, para que nós possamos conversar sobre temas importantes para o estado. Estamos sempre exercitando essa capacidade de diálogo, que é uma marca da relação harmônica e independente que mantemos entre os Poderes constituídos no Maranhão – assinalou o presidente da Alema.

Carlos Brandão comentou o encontro avaliando que a visita do presidente Othelino Neto reforça boa relação entre o Legislativo e o Executivo, que vem se mantendo durante todos os seis anos do atual Governo, com o aval da Assembleia Legislativa projetos propostos pelo Poder Executivo com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população.

 

João Marcelo na linha de frente da campanha de Baleia Rossi na Câmara Federal

João Marcelo (d) no ato de lançamento de Baleia Rossi (falando) na Câmara Federal

A candidatura do deputado Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara Federal, apoiada pelo presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), conta com um apoiador entusiasmado, o deputado emedebista maranhense João Marcelo, que está na linha de frente da campanha. João Marcelo participou ontem do grande ato que marcou o lançamento oficial da candidatura de Baleia Rossi, que já conta com 11 bancadas, que representam 261 parlamentares, seis a mais do que os 257 necessários para eleger o presidente.

Embalado pelo slogan “Câmara Livre e Democracia Viva”, o deputado João Marcelo, que foi um dos apoiadores do emedebista desde o início das articulações, reforçou sua posição reafirmando seu apoio. Ele também está se movimentando para ampliar e consolidar o apoio dos partidos à candidatura de Baleia Rossi, lançada ontem às 15 horas, no Salão Negro da Câmara Federal, na presença dos líderes dos 11 partidos (PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede) que lhe declararam apoio.

O deputado João Marcelo tem se destacado como apoiador de Baleia Rossi e articulador da candidatura na bancada maranhense. O ato de lançamento, ele declarou que o MDB tem no seu DNA a luta em defesa da democracia, e completou: “A defesa da liberdade das pessoas, a luta por igualdade e o respeito às instituições e à harmonia entre os Poderes sempre foram as bandeiras do MDB. Esta aliança com diversos partidos de polos opostos no espectro político só reafirma essas bandeiras de luta”.

O parlamentar maranhense avalia que o candidato do MDB reúne as condições para vencer a disputa contra o deputado Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas reconhece que se trata de uma disputa em que a campanha tem de ser intensa e mantida sem descanso. Afinal, é complicado jogar contra o poder de fogo do Palácio do Planalto. “Mas estamos na luta e vamos vencer”, diz João Marcelo, vivamente entusiasmado.

São Luís, 07 de Janeiro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *