Duarte Júnior X Yglésio Moises: a confirmação de um confronto anunciado na disputa em São Luís

 

Duarte Júnior e Yglésio Moises: confronto anunciado desde a disputa de 2020

Estava escrito, como numa crônica de confronto anunciado, que os deputados Duarte Júnior (Republicanos) e Yglésio Moises (PROS) iriam, cedo ou tarde, além da troca de petardos nas redes sociais, em programas de rádio e na blogosfera, travar um embate direto no plenário da Assembleia Legislativa, com troca de ofensas e risco de pugilato. Aconteceu ontem, numa sessão comandada pela deputada Cleide Coutinho (PDT), que com muito esforço e com o apoio da segurança, conseguiu evitar que a guerra de insultos chegasse às vias de fato. No exercício do primeiro mandato, os dois parlamentares, que têm São Luís como base política e eleitoral principal, trocam insultos desde os primeiros movimentos da pré-campanha para a sucessão na prefeitura da Capital, numa guerra intensa, sem trégua, e que agora deve obrigar o presidente Othelino Neto (PCdoB) a tomar providências no sentido de levar os dois a conter os seus ânimos.

Duarte Júnior e Yglésio Moises são jovens, inteligentes, preparados e determinados a ocupar espaços importantes no cenário político do Maranhão. Cada um tem seu estilo de fazer política, ambos divergem sobre diversos temas e também no que diz respeito a postura. Duarte Jr. militou na campanha de 2014, abriu caminho como auxiliar de Felipe Camarão – hoje secretário de Educação – no Procon, revelando-se um quadro talentoso e de futuro. Yglésio Moises fez carreira como médico competente, ao mesmo tempo, não foi feliz como gestor público, tendo estreado como diretor do Socorrão nos primeiros meses da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Jr.

Duarte Júnior aproveitou como ninguém a oportunidade que o governador Flávio Dino (PCdoB) lhe deu entregando-lhe o comando do Procon e, mais tarde, também do Viva Cidadão, fazendo uma gestão arrojada, com resultados palpáveis e com forte impulso midiático. Naquele período, demonstrou senso de oportunidade e começou a fazer uso competente das redes sociais, onde dava a embalagem política aos bons resultados alcançados no Procon-Viva Cidadão, conquistando uma legião de seguidores, muitos deles decididos a apoiá-lo eleitoralmente. Deixou o cargo em abril de 2018 apontado por todos como virtualmente eleito para a Assembleia Legislativa, o que aconteceu, tendo ele sido o terceiro mais votado, tornando-se, já naquele momento, candidato potencial à Prefeitura de São Luís.

Talvez por falta de experiência e por decisões impulsivas no afã de fazer o melhor, Yglésio Moises fez uma gestão controversa no comando do Socorrão, havendo testemunhos de excelente desempenho em algumas áreas, mas também de equívoco em outras, e com a vantagem de que se moveu pela honestidade e pelo idealismo. O prefeito Edivaldo Holanda Jr. não concordou com o seu estilo de gestão nem com algumas medidas – como a de pedir doação de alimentos para o Socorrão, por exemplo -, tendo em pouco tempo minado sua presença no cargo, terminando com a troca de comando. Militante das fileiras do PDT, Yglésio Moises ganhou apoio de seguidores, elegeu-se deputado estadual em 2018 com votação mediana, e também avisando que disputaria a Prefeitura de São Luís em 2020.

A guerra hoje travada por Duarte Júnior e Yglésio Moises é, na verdade, uma guerra por espaço em São Luís. Isso ficou muito claro durante a campanha, período em que Yglésio Moises elegeu Duarte Jr. como adversário-alvo, tendo Duarte Jr. reagido com veemência.

Embalado pelos ecos da sua atuação no Procon-Viva, no apoio do governador Flávio Dino e do vice-governador Carlos Brandão (Republicanos), Duarte Júnior saiu das urnas com 113.430 votos no 1º turno e com quase o dobro no 2º turno: 216.665, um cacife que fez dele uma liderança forte na Capital. Por sua vez, Yglésio Moises fez uma campanha mostrando sua inteligência e o seu bom lastro de informações, mas foi alvejado pela polarização e saiu das urnas com apenas 9.816 sufrágios. No segundo turno, abraçou a candidatura de Eduardo Braide (Podemos) e, estimulado pela tropa de choque que num passe de mágica se incorporou à campanha do futuro prefeito, bateu sem dó nem piedade em Duarte Júnior, agravando ainda mais a tensão

O confronto verbal de ontem no plenário da Assembleia Legislativa sinalizou com clareza que as desavenças que separam Duarte Jr. de Yglésio Moises dificilmente serão resolvidas se não houver uma mediação equilibrada.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Tucanos podem entregar o comando do ninho maranhense à Eliziane Gama

Eliane Gama no PSDB?

A senadora Eliziane Gama está em compasso de espera em relação às mudanças que estão sacudindo os grandes partidos. Há quem diga que ela estaria sendo sondada para assumir o comando do PSDB no Maranhão, se o senador Roberto Rocha vier a deixar o ninho dos tucanos para seguir o rumo partidário que o presidente Jair Bolsonaro escolher. A lógica sugere que, caso Roberto Rocha se desligue do ninho, o comando do PSDB do Maranhão será naturalmente entregue ao ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, o mais autêntico dos tucanos maranhenses. Ocorre que em momentos como esse o pragmatismo fala mais alto, levando a cúpula nacional a entregar o comando regional a um detentor de mandato. E uma fonte da Coluna avalia que a senadora, que está bem no Cidadania, mas precisa de um partido forte para viabilizar movimentos futuros, tem o perfil ideal para se converter ao tucanismo e assumir o comando do ninho no Maranhão.

 

Além de pré-candidato a governador, Hildo Rocha quer o comando do MDB

Hildo Rocha quer o MDB

Na mesma entrevista em que levantou a possibilidade de vir a ser candidato do MDB ao Governo do Estado, caso o senador Roberto Rocha (PSDB, por enquanto) não entre na disputa, o deputado federal Hildo Rocha surpreendeu dizendo que o MDB maranhense se prepara para mudar o seu comando. Segundo ele, o ex-senador João Alberto deixará a presidência regional do partido em pouco tempo, abrindo caminho para a escolha de um novo comando. O parlamentar, que é alinhado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), fora, portanto, da curva adotada pelo MDB, emite fortes sinais de que vai brigar pelo comando do partido, dando a entender que, se eleito, desmanchará o alinhavado que vem mantendo o partido de pé no estado, mas com independência em relação ao governador Flávio Dino. Se pretende mesmo tomar o comando do MDB no Maranhão, é bom estar preparado para a disputa. A começar pelo fato de que, sob a coordenação do vice-presidente, deputado Roberto Costa, o MDB é hoje um partido comandado por líderes jovens, que sabem onde querem levar a agremiação, e não entregarão o “ouro com facilidade”.

São Luís, 25 de Fevereiro de 2021.

Um comentário sobre “Duarte Júnior X Yglésio Moises: a confirmação de um confronto anunciado na disputa em São Luís

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *