Simplício Araújo ousa e se movimenta para entrar no páreo para a sucessão de Flávio Dino

 

Flávio Dino apoia iniciativa de Simplício de lançar pré-candidatura à sua sucessão

O cenário em que a corrida ao Palácio dos Leões no âmbito da aliança liderada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) começa a ganhar ritmo, com a evidente polarização entre as pré-candidaturas do senador Weverton Rocha (PDT) e do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), um novo projeto de candidatura ganha forma, tendo como protagonista o presidente do Solidariedade no Maranhão, Simplício Araújo, atual secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia. Ele comunicou sua pretensão ao governador Flávio Dino no início da semana, mostrando-se disposto a deixar de lado a briga pelo voto proporcional – ele é suplente de deputado federal -, para entrar na guerra majoritária como candidato a governador. Ouviu palavras de incentivo do governador, mesmo sem uma declaração explícita de apoio. Se levada a efeito e ganhar sustância, a pré-candidatura poderá ganhar status de “terceira via” dentro da aliança governista, tornando a disputa mais animada e o ambiente mais democrático.

Mesmo sem um cacife eleitoral graúdo, Simplício Araújo reúne as condições políticas e partidárias para entrar em qualquer disputa nas próximas eleições. Tem no currículo a vistosa condição de presidente do Solidariedade, um partido pequeno, mas consolidado, carrega duas suplências de deputado federal, a presidência de um partido pequeno, mas consolidado, já exerceu o mandato na Câmara Federal e conhece o caminho das pedras no Congresso Nacional, e os meandros da seara política do Maranhão. Além disso, alimenta uma fidelidade maiúscula ao governador Flávio Dino e à aliança por ele liderada, sendo também nome de proa na equipe de governo, tendo sua pasta, já importante por natureza, ganhado relevância excepcional na crise socioeconômica causada pelo novo coronavírus.

Político já lastreado por bom naco de experiência, Simplício Araújo é também conhecido pela sua habilidade no comando da pasta da Indústria, Comércio e Energia, que vem do mandato passado. Na crise pandêmica, foi escalado pelo governador Flávio Dino para ser o interlocutor do Governo junto à classe empresarial, com a qual dialogou intensamente, debatendo a crise, procurando saídas e se esforçando para construir consensos, principalmente nos momentos mais tensos, como os do fechamento das atividades comerciais. O seu desempenho à frente da pasta aumentou, principalmente no que respeita às articulações com o empresariado, aumentou expressivamente o seu cacife. A ideia de deixar a seara eleitoral proporcional para entrar no complicado e já minado campo majoritário serve para medir o tamanho da sua ousadia política.

Em que pese o fato de que está sendo posto num momento adequado, quando projetos de candidatura estão se consolidando ou perdendo razão de ser, é improvável que a pré-candidatura do secretário Simplício Araújo decole e ganhe densidade. Mas, como reconheceu o próprio governador Flávio Dino, a iniciativa é politicamente oportuna e saudável, à medida que contribui para ampliar o debate e para dar uma coloração mais democrática ao processo sucessório no Maranhão. O chefe do Solidariedade tem plena consciência do poder de fogo do vice-governador Carlos Brandão a partir do momento em que se tornar governador titular, e do cacife do senador Weverton Rocha, que fazem deles adversários para ninguém botar defeito.

Simplício Araújo avalia que, por causa dos estragos causados pela pandemia, essa a corrida ao Palácio dos Leões se dará em condições bem diferentes, com o eleitorado sendo motivado por necessidades prementes, como a fome e o desemprego. Para ele, esse ambiente de crise exigirá dos pretendentes uma leitura correta do cenário, sob pena de virem ser triturados nas urnas. Acha que “captou a mensagem” e que saberá se movimentar com eficiência na direção das urnas. Pode ser, mas considerando também a ideia de ser um bom candidato a vice, já que a cadeira de senador parece reservada.

 

PONTO & CONTRAPONTO

 

Lula desmonta o mito de que Bolsonaro domina no eleitorado evangélico

Lula da Silva derruba o mito de Jair Bolsonaro entre os evangélicos

A pesquisa Datafolha sobre corrida presidencial jogou por terra o mito de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem maioria folgada entre os eleitores evangélicos. A pesquisa mostra que, se a eleição fosse agora, o ex-presidente Lula da Silva (PT) teria nada menos 35% dos votos evangélicos contra 34% de Jair Bolsonaro, um empate técnico, se levado em conta o fato de que a margem de erro do levantamento é de 2,5%. Os outros 21% de pulverizariam entre os outros seis candidatos. Já no segundo turno haveria um empate rigoroso: Lula da Silva teria 45%, enquanto Jair Bolsonaro teria os mesmos 45%.

Chama a atenção a diferença de postura entre Lula da Silva e Jair Bolsonaro em relação a esse naco do eleitorado brasileiro. Lula da Silva é católico, mas sempre alimentou respeito pelos evangélicos, sem qualquer necessidade de parecer “terrivelmente” evangélico, participar de culto ou se submeter a pressões do segmento. Jair Bolsonaro, ao contrário, tenta parecer “terrivelmente” evangélico, participa de cultos e fica “pianinho” quando é repreendido pública e grosseiramente por figuras inacreditáveis como o pastor paulistano Silvio Malafaia.

Esse levantamento do Datafolha mostra que o mundo evangélico vai muito além dos nas Universais da vida.

 

Osmar Filho prepara lastro para tentar a Assembleia Legislativa

Osmar Filho

Os movimentos mais recentes indicam que nomes expressivos da Câmara Municipal de São Luís tentarão cadeira na Assembleia Legislativa. A pré-campanha mais visível é, de longe, a do presidente da Casa, vereador Osmar Filho (PDT). Linha de frente do projeto de candidatura do senador pedetista Weverton Rocha ao Governo do Estado, o vereador-presidente da Capital vem intensificando ações políticas em São Luís e em diversos municípios, com atuação forte inclusive em São José de Ribamar e em Imperatriz, onde esteve há pouco tempo em visita política. Na rotina da Câmara, o presidente vez por outra tem recebido a visita de colegas seus do interior. Essas visitas, segundo fonte com trânsito no Palácio Pedro Neiva de Santana, estão acontecendo com frequência cada vez maior.

São Luís, 14 de Maio de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *